quarta-feira, 31 de maio de 2006

O blog "A Informação" saiu na revista "Exame Informática" de Junho


3 Comentários

Vasco Pulido Valente a propósito do Plano Nacional de Leitura


1 Comentários

(...)O fim "essencial" do Plano é "mobilizar toda a sociedade portuguesa para a importância da leitura" (a propósito: como se "mobiliza" alguém "para a importância"?). Parece que as criancinhas do básico e do secundário não lêem, apesar do dinheiro já desperdiçado no ensino e em bibliotecas. Claro que se o Estado proibisse a televisão e o uso do computador (do "Messenger") e do telemóvel, as criancinhas leriam ou pelo menos, leriam mais. Na impossibilidade de tomar uma medida tão drástica, o Estado pretende "criar um ambiente social favorável à leitura", com uma espécie de missionação especializada. A extraordinária estupidez disto não merece comentário.



Em terceiro lugar, não aceito por que o Plano é inútil. Nunca se leu tanto em Portugal. Dan Brown, por exemplo, vendeu 470 000 exemplares, Miguel Sousa Tavares, 240 000, Margarida Rebelo Pinto vende entre 100 e 150 000 e Saramago, mesmo hoje, lá se consegue aguentar. O Estado não gosta da escolha? Uma pena, mas não cabe ao Estado orientar o gosto do bom povo. No interior, não há livrarias? Verdade. Só que a escola e a biblioteca, ainda por cima "orientadas", não substituem a livraria. E um hiper-mercado, se me permitem a blasfémia, promove a leitura mais do que qualquer imaginável intervenção do Estado. (...)


In Público nº 5907 | Domingo, 21 de Maio de 2006

terça-feira, 30 de maio de 2006

coleção Comunicação da Informação Digital


0 Comentários

Aconteceu na noite de quarta-feira, na Uniderp, o lançamento da coleção Comunicação da Informação Digital, organizada pelos professores da Universidade de Brasília (UNB), Antônio Miranda e Elmira Simeão.



O trabalho reúne livros técnico-científicos na área de Ciência da Informação. Na ocasião, Antônio Miranda também lançou um livro de poesia de sua autoria, intitulado Despertar das Águas, cm material escrito no período de dezembro de 2004 a dezembro de 2005.



O evento de lançamento contou com recital de poemas e canções de Antônio Miranda e Xulio Formoso e teve também a participação especial de artistas de Campo Grande (Celito Espíndola, Clayton Sales e Cia de Artes UNIDEP) e de Brasília (Elga Pérez-Laborde e George Durand).



A coleção Comunicação da Informação Digital é mais uma edição do Departamento de Ciência da Informação e Documentação da UNB e tem o patrocínio da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. A série é composta pelos seguintes títulos:



Informação e Tecnologia, Conceitos e Recortes: analisa a relação entre tecnologia, informação e comunicação, através de seus conceitos básicos, recorrendo a autores que estudam o fenômeno com diferentes abordagens. O trabalho é resultado do esforço de alunos do programa de pós-graduação do CID, profissionais de várias áreas, utilizando a técnica da multivocalidade na produção de um livro coletivo.



Comunicação Extensiva e Informação em Rede: é resultado de uma tese de doutorado defendida no CID e premiada pela Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Ciência da Informação (ANCIB) em 2003. O livro mostra as principais teorias da comunicação e sua convergência com a Ciência da Informação para explicar o fenômeno da Comunicação Extensiva.



O Portal do Cid e a Tecnologia EVM. Net: mostra experiências sobre a montagem de produtos e serviços de informação a partir da ferramenta EVM.NET, base tecnológica utilizada na plataforma www.cid.unb.br. Os artigos relatam rotinas das bases de dados para a publicação de referências bibliográficas e um glossário eletrônico de termos vinculados à Ciência da Informação.



Alfabetização Digital e Acesso ao Conhecimento: é o quarto exemplar da série. Atuando no campo da organização do conhecimento registrado em formatos convencionais a partir da biblioteconomia e da ciência da informação, buscou-se contribuições sobre os conceitos que envolvem rotinas técnicas e experiências em plataformas digitais, bem como a adaptação de teorias e metodologias relacionadas com o tratamento técnico dos registros do conhecimento, o que implica na revisão das políticas públicas que podem facilitar o seu acesso e uso.




Fonte

segunda-feira, 29 de maio de 2006

Post 500!!


0 Comentários

Boa tarde,
Desde o dia 2 de Junho de 2005 até hoje, 29 de Maio de 2006, foram publicados 500 posts, a contar com este!! É um número considerável de informações, notícias que foram apresentadas por todos os colaboradores deste blog. Assim sendo, convido todos os nossos visitantes a enviarem mensagens com propostas de melhoria para o nosso blog, ideias, comentários, etc. Estas serão publicadas no próximo dia 2 de Junho, data em que este blog comemora o seu primeiro ano de existência.
--
Aproveito a ocasião para agradecer a todos os colaboradores pela sua dedicação e disponibilidade em destinar um pouco do seu tempo a este projecto. Espero também, que ao fim deste tempo, quem nos segue regularmente, também se sinta mais enriquecido com a "informação" que é disponibilizada neste espaço que é de todos. Tornarmo-nos profissionais e cidadãos mais atentos a esta questão da informação é um óptimo exercício e uma mais valia para a nossa realização/integração profissional e social.
--
Votos de uma boa semana,
Com os melhores cumprimentos,
Paulo Sousa

sexta-feira, 26 de maio de 2006

76ª Feira do Livro de Lisboa e do Porto


0 Comentários



As Feiras do Livro de Lisboa e do Porto de 2006 decorrerão, tal como nos anos anteriores, no Parque Eduardo VII e Pavilhão Rosa Mota, respectivamente.

--

Estas já começaram, a Feira do Livro do Porto teve o seu início no dia 24 de Maio, quarta-feira, e encerra a 11 de Junho, Domingo, enquanto que a Feira do Livro de Lisboa iniciou-se ontem, 25 de Maio, e encerra a 13 de Junho, terça-feira.

--

Edições da Universidade do Porto num único stand da Feira do Livro

--

Pela primeira vez na sua história, a Universidade do Porto vai apresentar-se na Feira do Livro com um stand único, onde se apresentarão reunidas as publicações das várias estruturas editoriais da universidade.
--
Assim, no stand J13, das “Edições da Universidade do Porto”, será possível encontrar num mesmo espaço do certame – e com os descontos habituais em tempo de Feira do Livro! – publicações da Editora UP da FEUP edições, FAUP, FBAUP, FEP, FLUP e Casa-Museu Abel Salazar.
--
A Editora UP vai aproveitar a realização da Feira do Livro para lançar dois novos livros: “Portugal: 30 anos de Democracia” e "Histórias do Universo". Este último, uma colectânea de crónicas publicadas no Jornal de Notícias porJosé Fernando Monteiro, será oficialmente apresentado no dia 10 de Junho, às 16 horas, pelo Prof. Doutor António Ribeiro.

quinta-feira, 25 de maio de 2006

Minas Gerais implantará 103 bibliotecas públicas


1 Comentários

Minas inicia projeto para implantar 103 bibliotecas no Estado
Fonte: Folha de S. Paulo Data: 25 de maio de 2006.
Um programa lançado quarta-feira (24) pelo governo de Minas prevê a implantação de bibliotecas públicas em 103 municípios do Estado. Batizado de Construindo uma Minas Leitora, o projeto pretende zerar o número de municípios sem bibliotecas.As unidades deverão ficar em áreas centrais da cidade. Elas funcionarão por um período mínimo de seis horas durante a semana e de quatro horas aos sábados.De acordo com o governador Aécio Neves (PSDB), o programa deverá ser totalmente implementado no segundo semestre deste ano."Este não é um projeto apenas do Estado, mas uma parceria muito importante com as prefeituras. Cada município beneficiado ficará responsável pela cessão de um espaço físico adequado e pela contratação de pessoal para sua manutenção", disse.De acordo com informações do governo de Minas, foram investidos R$ 3,4 milhões no projeto, com recursos do Tesouro do Estado."Em parceria com os prefeitos de 103 municípios, nós estamos doando um acervo de 1.000 livros, um televisor de 29 polegadas, um DVD, um computador com impressora, enfim, um acervo que será o núcleo das bibliotecas que, em torno dele, crescerão ainda mais", afirmou o governador, conforme informações do governo estadual.
Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/educacao/ult305u18646.shtml

terça-feira, 23 de maio de 2006

Bibliotecários são melhores em pesquisas na internet


0 Comentários


Pacientes de câncer que estão à procura de informação rápida e precisa sobre a doença e seu tratamento na Internet se dariam melhor se pedissem ajuda de um bibliotecário profissional. De acordo com estudo divulgado hoje na conferência anual da Medical Library Association, em Phoenix, os pacientes de câncer têm maior probabilidade de encontrar o que estão procurando em uma busca mediada por um bibliotecário, em comparação com o trabalho sem assistência.




Nos últimos cinco anos, Ruti Volk, bibliotecária profissional e gerente do Patient Education Resource Center (PERC) no centro de pesquisa de câncer da Universidade de Michigan, e seus colegas, conduziram cerca de 2,1 mil pesquisas para pacientes de câncer. Depois de cada busca assistida os pacientes são convidados a realizarem uma avaliação sobre a informação que lhes é fornecida.


--

Os resultados de 513 avaliações revelam diversas conclusões interessantes, apontou Volk em entrevista à Reuters Health. "Uma das mais interessantes era o fato de que 65% dos pacientes afirmam que não haviam conseguido obter de qualquer outra fonte as informações que lhes enviamos. Não conseguiram essa informação trabalhando sozinhos ou usando a Internet, e não receberam essas informações de seus planos de saúde ou organizações de assistência aos pacientes de câncer."


--~

Outros 30% dos visitantes do PERC disseram que os bibliotecários forneceram algumas informações novas. Apenas quatro por cento declararam que receberam as mesmas informações sem ajuda. "Isso demonstra", disse Volk, "que mesmo que as informações sejam supostamente tão acessíveis e tudo esteja disponível na Web, as pessoas ainda precisam da ajuda de um profissional para localizar informações relevantes, atuais e precisas".


--

Os bibliotecários têm acesso a recursos às vezes não disponíveis para o público geral, como bancos de dados pagos. Mas a maior vantagem, diz Volk, é a experiência deles em pesquisas. "Faço isso todos os dias, portanto devo fazê-lo melhor do que outras pessoas", afirmou.



Fonte: Terra

--

Informação disponibilizada pelo nosso colega Lennine da ExtraLibris

segunda-feira, 22 de maio de 2006

Angola - Development Workshop cria biblioteca on-line


1 Comentários

Luanda, 22/05 - A ong canadiana Development Workshop (DW-Angola) cria quarta-feira, nos seus escritórios situados na rua Fernao de Sousa, em Luanda, uma biblioteca on-line.



A acção enquadra-se nas comemorações do vigésimo quinto aniversário da implantação da instituição em Angola, assinalado na passada sexta-feira.



De acordo com uma nota de imprensa da DW, a instalação da biblioteca visa melhorar o acesso a informação sobre processos de desenvolvimento em Angola.



A mesma terá três bases de dados disponíveis para consulta, com destaque para extratos da imprensa que oferecem acesso a artigos de jornais angolanos publicados a partir de Janeiro de 2003.



Os referidos artigos cobrem, sobretudo, áreas temáticas relacionadas com a redução da pobreza e economia, mercado informal e micro-finanças, governação e descentralização, eleições, educação cívica, entre outros temas.



A segunda base de dados tem a ver com documentos electrónicos disponíveis para um "download directo", com uma variedade de artigos publicados e inéditos relevantes ao contexto de desenvolvimento em Angola.



A biblioteca vai contar também com dados de publicações em formato físico que incluem livros, CDs, vídeos e relatórios guardados nas bibliotecas da DW.



A nota de imprensa refere, por outro lado, que o material disponível poderá ser localizado brevemente através da consulta via internet, antes de deslocar-se a biblioteca da DW.



A biblioteca on-line será gerida pela Unidade de Políticas e Pesquisa da DW, um provedor de serviços de informação e conhecimentos para projectos e parceiros da DW e instituições governamentais.



Outro objectivo da sua criação é o de colectar, armazenar, analisar e disseminar informações relevantes as operações da Developement Workshop.





IATUL 2006


0 Comentários

Boa tarde,
--
O IATUL 2006 teve início ontem com uma pequena recepção. Contudo, só hoje é que se iniciou verdadeiramente este evento de grande renome dentro do meio biblioteconómico universitário. Como estou a prestar apoio na sua organização, não tenho tido oportunidade de assistir às apresentações, com muita pena minha, pois o tema é muito interessante.
--
O colega Júlio Anjos tem vindo a disponibilizar alguma informação relevante no seu magnífico blog: "O bibliotecário 2.0". Acompanhem mais de perto, pois vale a pena.
--
Sempre que haja alguma notícia ou informação relevante, vou disponibilizando-a no blog.
Paulo Sousa

domingo, 21 de maio de 2006

International Association of Technical University Libraries


0 Comentários

A Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) recebe de 22 a 25 de Maio uma conferência mundial que reunirá, pela primeira vez em Portugal, 170 responsáveis de bibliotecas universitárias, oriundos dos cinco continentes.




«Informação em Contexto» é o tema em debate na 27ª conferência da «International Association of Technical University Libraries» (IATUL) por especialistas internacionais de nomeada, dos campos da Ciência e da Tecnologia.




O programa prevê a discussão em torno da importância do universo digital e virtual, nomeadamente o «e-learning» e o «e-sciense» e o debate sobre a integração da informação nos fluxos de trabalho institucionais e individuais.




Anne Trefethen, directora do «e-sciense Core Programme» e directora executiva do «Interdisciplinary e-Research Centre» da Universidade de Oxford, irá falar sobre a gestão da informação no contexto do «e-sciense».




Herbert Van de Sompel, o guru das bibliotecas digitais, é outro dos especialistas a marcar presença em Portugal.




O encontro contará ainda com uma intervenção que chega do Egipto, através de Sohair Wastawy, directora da emblemática Biblioteca de Alexandria e reputada especialista em gestão de bibliotecas em entidades académicas e de investigação.


sábado, 20 de maio de 2006

Mais um estudo que confirma a vantagem do Acesso Livre


0 Comentários

Foi esta semana publicado mais um estudo que confirma que os artigos disponíveis em Acesso Livre têm maior impacto (maior probabilidade de serem citados e maior número de citações) que os restantes.





Este estudo, intitulado, Citation advantage of open access articles, publicado na PLOS Biology, uma revista em Acesso Livre (ou seja Gold OA) por Gunther Eysenbach, analisou 1492 artigos publicados na revista Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS) entre 8 de Junho e 20 de Dezembro de 2004. A PNAS é uma revista “tradicional”, mas que oferece aos autores a possibilidade de, mediante um pagamento, publicarem os seus artigos em Acesso Livre no site da revista, para além de autorizar, em qualquer caso, o auto-arquivo dos artigos em repositórios de Acesso Livre (Green OA).





Este novo estudo está contudo a provocar alguma polémica, por duas razões fundamentais:

1 – O autor afirmou que não existia evidência prévia, com consistência, sobre a vantagem do acesso livre em termos do impacto/número de citações dos artigos;

2 – O estudo conclui que a vantagem do auto-arquivo (Green OA) é pouco significativa, sobretudo se comparada com a publicação em acesso livre (Gold OA).





Essas duas afirmações têm sido sublinhadas na divulgação do artigo e também num editorial da revista que destaca as suas conclusões. Stevan Harnad que é um dos “pais fundadores” e um dos maiores activistas do Acesso Livre, contestou de imediato essas duas afirmações. Quanto à primeira, relembrou (com razão) que já existia muita evidência prévia sobre as vantagens do Acesso Livre (ver a bibliografia The effect of open access and downloads ('hits') on citation impact: a bibliography of studies).




Relativamente à segunda, afirmou que um estudo de 1492 artigos, publicados numa única revista, não era uma base suficientemente sólida para se extraírem conclusões gerais sobre a dimensão da vantagem do Acesso Livre através do auto-arquivo, sobretudo se estas parecem contrariar os dados obtidos em estudos de muito maior dimensão (12 milhões de artigos, de milhares de revistas, das diversas áreas científicas), e que seriam necessários muitos mais dados e estudos como estes para fundamentar a conclusão de Eysenbach.





As chamadas de atenção de Harnad já mereceram uma resposta de Eysenbach, mas Harnad, com a sua já quase mítica capacidade de responder e polemizar, não demorou a apresentar a sua tréplica...





Para os que se interessam pelo Acesso Livre e os estudos bibliométricos e de citações vale a pena acompanhar esta polémica. E como é impossível sintetizá-la aqui, a única hipótese é ler os textos originais:




Comentário inicial de Stevan Harnad - PLoS, Pipe-Dreams and Peccadillos



Resposta de Eysenbach - Author’s Response



Tréplica de Harnad - Confirming the Within-Journal OA Impact Advantage

quinta-feira, 18 de maio de 2006

Mindlin doa 25 mil livros para instituto da USP


0 Comentários

Mindlin doa 25 mil livros para instituto da USP
Fonte: O Estado de Sáo Paulo. Data: 18 de maio de 2006.

Em cerimônia realizada ontem na reitoria da Universidade de São Paulo (USP), o empresário e bibliófilo José Mindlin, de 91 anos, doou sua biblioteca Brasiliana, com mais de 25 mil volumes, para o Instituto de Estudos Brasileiros (IEB). A coleção ficará abrigada na Biblioteca Mindlin, no futuro prédio do instituto na Cidade Universitária.
O projeto da nova sede deve ser concluído em 2009. Ele prevê a criação de um curso superior de restauração de livros e a completa digitalização da biblioteca. 'Não existe no mundo universidade com uma coleção como essa', diz Istvan Jancso, diretor do instituto. 'É um patrimônio nacional intangível. Universidades estrangeiras ofereceram uma grande quantia, mas ele recusou.'
A biblioteca de Mindlin é resultado de 80 anos de trabalho e paixão pela literatura. 'Aos 13 anos ganhei um exemplar da História do Brasil,de Frei Vicente do Salvador, então passei a colecionar os livros sem a intenção de formar uma biblioteca', conta o empresário.
Entre livros, revistas, documentos, jornais e periódicos, a atitude despretensiosa de Mindlin resultou em uma coleção, constantemente atualizada, com mais de 50 mil volumes. Dois galpões no jardim de sua casa abrigam a biblioteca.
A doação feita à USP compreende os clássicos da literatura brasileira, história, geografia e história natural. Inclui também exemplares raros, como a primeira edição de O Guarani, de José de Alencar (com apenas dois exemplares conhecidos), A Moreninha, de Joaquim Manuel de Macedo, a revisão de Grande Sertão Veredas, de Guimarães Rosa, obras do século 17 de viajantes europeus ao Brasil e livros da época da invasão holandesa ao Recife.
Grande parte dos livros da biblioteca deMindlin foi adquirida em antiquários de países como Inglaterra, Portugal, França e Estados Unidos. 'Encontrei muita coisa em minhas viagens', conta. 'A garimpagem de livros sempre foi uma das minhas ocupações.'
'É uma coleção indivisível', diz Mindlin. 'Doei para a USP para garantir a perenidade dessa biblioteca que deve ser viva.'

Poster para as jornadas de Ciência da Informação


0 Comentários

Entre ontem e hoje, estão a decorrer as IV jornadas da Licenciatura Ciência da Informação, no Porto. Este ano, por iniciativa da sua comissão organizadora, foi pedido aos alunos finalistas que apresentassem um poster sobre o seu tema de estágio. Assim sendo, venho por este meio apresentar o meu tema de estágio no blog. Este tem como objectivo a “Avaliação da usabilidade dos websites dos recursos dos Serviços de Documentação e Informação”, da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto.
--

De seguida podem aceder ao poster que eu apresentei. Apesar do layout ser um pouco “simplex”, este exemplifica conceptualmente quais os propósitos do estágio.
--

Se alguém desejar obter mais alguma informação acerca do meu tema, pode enviar-me um e-mail ou escrever nos comentários.
--

terça-feira, 16 de maio de 2006

Lusa lança site de notícias em português do Brasil


0 Comentários

A agência Lusa lança hoje, em São Paulo, no Brasil, um site de notícias direccionado para os órgãos de comunicação social brasileiros, com o objectivo de facilitar a difusão de notícias neste mercado.

«A nossa actuação no Brasil e o relacionamento com um país de língua irmã são de extrema importância para nós e para os nossos parceiros no mundo da lusofonia e na Europa, que apostam no trabalho eficaz da agência», afirmou o presidente do conselho de administração da Lusa, José Manuel Barroso.


MEC/Brasil lança Portal Mundo Acadêmico em maio


0 Comentários

MEC/Brasil lança Portal Mundo Acadêmico em maio



Notícia - O portal Mundo Acadêmico, uma iniciativa da Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação e Cultura (SESu/MEC), está em fase de testes e será lançado oficialmente dia 17 de maio reunindo conteúdo de 15 universidades brasileiras. Além de apresentar conteúdo acadêmico, o portal terá ainda páginas desenvolvidas pelos professores. Os professores interessados em participar precisam apenas cadastrar seu CPF (Cadastro [Nacional] de Pessoa Física) na sua universidade.



O portal do Mundo Acadêmico foi desenvolvido com apoio da Unesco e da Seed/MEC e testado pela Universidade de Brasília para o Observatório da Inclusão Educacional e Tecnologias Digitais. Inicialmente, 15 universidades federais participam do projeto. São elas: Brasília, Paraná, Rondônia, São Carlos (SP), Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Pelotas e Santa Maria (RS), Goiás, Amazonas, Piauí, Amapá, Pará, Fluminense e Rural (RJ).



"O Projeto Portal da Inclusão Educacional e Tecnologias Digitais, desenvolvido pela Secretaria de Educação Superior - SESu, em parceria com a Secretaria de Educação a Distância – SEED e com a Organização das Nações Unidas para a educação - UNESCO, visa a apoiar as ações de inclusão educacional no Brasil que contribuam para tornar acessíveis cursos, materiais didáticos, estudos e pesquisas utilizando as tecnologias digitais. (...) Este projeto conhecido como Portal Mundo Acadêmico está dividido em três módulos: Portal de Busca, Sistema de publicação e Padrão de Indexação."



Informações oficiais sobre o portal podem ser obtidas no site do MEC:
http://www.mec.gov.br/mundoacademico

Para quem quiser ver como é a versão beta do Portal, acesse: http://www.mundoacademico.unir.br (por enquanto sem dados cadastrados)



Fonte: Yahoo! Busca Educação

segunda-feira, 15 de maio de 2006

Símbolo de Ciência da Informação


0 Comentários

Em resposta ao repto "Símbolo de Ciência da Informação" lançado neste blog, no 13 de Abril, o nosso colega Hugo Vargas, do México, enviou-nos o seguinte contributo:



Estoy de acuerdo contigo; es necesario e indispensable el que exista un símbolo para los que nos dedicamos a trabajar con la información. En mi país, México, existen debates para, incluso, escoger el nombre que debe llevar la disciplina bibliotecaria, basta encontrar los que presentan las universidades:

  • Escuela Nacional de Biblioteconomía y Archivonomía. Biblioteconomía.
  • Universidad Nacional Autónoma de México. Bibliotecología y Estudios de la Información.
  • Universidad Autónoma de Nuevo León. Bibliotecología y Ciencias de la Información.
  • Universidad Autónoma de Chiapas. Ciencias de la Información.
  • Universidad Autónoma del Estado de México. Ciencias de la Información Documental.
  • Universidad Autónoma de Chihuahua. Ciencias de la Información.
  • Universidad Autónoma de Guadalajara. Ciencias de la Información.
  • Universidad de Guadalajara. Bibliotecología.
  • Universidad de las Américas – Puebla. Gestión e Ingeniería del Conocimiento.

    -
    -



Lo anterior a pesar que existen programas muy similares en todas ellas; aunque, no han manejado símbolos respecto a la disciplina, siendo, cada institución la que presenta la de su respectiva universidad y, un caso especial es la ENBA que, ha manejado el mismo desde su fundación en 1945. Y, un comentario sobre la última institución que no es, precisamente, disciplinar.

--



Pero, mi interés en presentar los nombres es, justamente, el comenzar por ese aspecto, el nombre que tiene y la connotación para esté inicio de siglo, como deseamos que se nos reconozca; al parecer trabajamos con información y con conocimiento (se vive en una sociedad de la información y del conocimiento), entonces, ese sería parte del símbolo que tendría, y, sobretodo con vistas prospectivas.
--




Hugo Vargas


Como se pode constatar, a questão da simbologia vai muito além da identificação da nossa área! Uma das grandes questões que se coloca é a fundamentação epistemológica da Ciência da Informação. Assim sendo, ficamos à espera de mais contributos acerca desta questão, pois todas as perspectivas são válidas e importantes.


Desde já agradeço ao Hugo pelo seu precioso contributo.

sábado, 13 de maio de 2006

Multiculturalismo na Internet


0 Comentários

Começa em Genebra Simpósio Global ITU-UNESCO sobre Multilingüismo na Internet Global, Fonte: UNESCO. Data: 10 de maio de 2006.
“Multilingüismo é um imperativo político para democratizar nossas sociedades de modo que todos possam contribuir”, disse Elizabeth Longworth, diretora da Divisão da Sociedade da Informação da UNESCO, na abertura do simpósio sobre multilingüismo na internet aberto ontem em Genebra, Suíça. A sessão introdutória do evento tratou de tópicos como os elementos necessários para incluir um idioma na internet, ambientes apropriados a culturas locais inseridos na globalidade da internet, e a contribuição da UNESCO para a inclusão de idiomas e de conteúdo local no ciberespaço: dos idiomas orais aos objetos digitais.
Fonte: http://osi.unesco.org.br/arquivos/documentos/itu_unesco_multilinguismo.html

Maior biblioteca pública da América Latina


3 Comentários

México inaugura maior biblioteca da América Latina
Fonte: Folha de S. Paulo. Data: 12 de maio de 2006.
URL: http://www1.folha.uol.com.br/folha/educacao/ult305u18614.shtml

Será inaugurada na próxima terça-feira (16) a Biblioteca Pública Central "José Vasconcelos", a maior da América Latina, em Buenavista (México). Ela terá um acervo de 1,5 milhão de livros e capacidade para atender até 4.700 usuários ao mesmo tempo.Foram gastos US$ 90 milhões na construção da biblioteca, que terá um museu virtual, laboratório de idiomas, sala de ciências, de música, de exposições e de conferências. A biblioteca está instalada no prédio onde funcionava o principal terminal ferroviário do país.O nome da biblioteca é uma homenagem a um dos mais célebres escritores da revolução mexicana de 1910, que foi também ministro da Educação e candidato à Presidência do México.Estima-se que a biblioteca irá receber 4,5 milhões de usuários anuais. O local contará com 750 computadores conectados à internet

sexta-feira, 12 de maio de 2006

IV Jornadas de Ciência da Informação subordinadas ao tema “Sistemas de Informação Digitais”


1 Comentários

Vão-se realizar nos próximos dias 17 e 18 de Maio as IV Jornadas da Licenciatura, com o tema "Sistemas de Informação Digitais". O evento terá lugar nos auditórios nobres das Faculdades de Engenharia e Letras da Universidade do Porto. As inscrições são gratuítas e obrigatórias.

--

IV Jornadas

Com as Jornadas, que contam já na sua quarta edição, pretende-se dar mais um passo em frente no que toca à consciencialização global da sociedade em relação a esta (e a outras com a mesma finalidade) Licenciatura.


O evento realiza-se anualmente, é organizado pelos alunos dos diferentes anos da licenciatura e conta com o apoio dos professores. É distribuído por 2 dias, um na Faculdade de Engenharia (FEUP) e outro na Faculdade de Letras (FLUP), ambas integrantes na Universidade do Porto.


A preparação científica e profissionalizante a ministrar pelo curso de licenciatura pretende cobrir o campo da Informação, nomeadamente no que respeita à Gestão de Informação nos mais diversos contextos organizacionais, ganhando particular ênfase na área das TIC, associadas a disciplinas de Gestão, Direito, entre outras.


Assim, a par das Bibliotecas, Arquivos, Centros de Documentação, organismos e empresas, quer do sector público ou privado, procura-se responder às exigências da Sociedade da Informação, relevando o fenómeno informação como uma chave estratégica na Organização Inteligente. Pretende-se então que os profissionais da informação apoiem o desenvolvimento do ciclo informacional na organização, nomeadamente no que concerne à produção, armazenamento, recuperação e preservação dos seus sistemas de informação.


Com vista então à implementação, desenvolvimento e gestão dos “sistemas de informação inteligentes”, pretende-se com as IV Jornadas de Ciência da Informação subordinadas ao tema “Sistemas de Informação Digitais” demonstrar a importância que os profissionais da informação exercem na construção de uma Organização Inteligente e Competitiva.


O evento terá lugar dias 17 e 18 de Maio nos Auditários Nobres das Faculdades de Engenharia e Letras da Universidade do Porto.


Caso pretenda efectuar a sua inscrição, que é obrigatória e gratuíta, poderá fazê-lo através do e-mail (jornadaslci@gmail.com) indicando-nos o nome, instituição a que pertence (caso aplicável) e um contacto (e-mail, telefone ou telemóvel).

Consulte:

Página da Licenciatura em Ciência da Informação

Programa

Inscrições


quinta-feira, 11 de maio de 2006

Sociedade da Informação


0 Comentários

No Diário Económico de ontem, 10 de Maio, podia ler-se o seguinte:

"As áreas da informação e conhecimento vão receber 18% dos 25 mil milhões de euros do Programa de Investimentos em Infra-estruturas Prioritárias (PIIP) e deverão ser as principais geradoras dos 120 mil novos postos de trabalho."

Perante esta notícia, formulo as seguintes questões: Será que este investimento de milhões só vai ser efectuado na infra-estrutura tecnológica? A tecnologia vai ser imposta às pessoas? Ou vai haver mecanismos auto-reguladores de adequação da população ao impacto e penetração crescente das tecnologias no quotidiano diário? A info-literacia será um dos objectivos prioritários destes investimentos? Qual o papel do profissional da informação no seio deste paradoxo?

quarta-feira, 10 de maio de 2006

Livros sobre Open Access disponíveis em Acesso Livre


0 Comentários

O livro de John Willinsky The Access Principle, recentemente editado (Novembro de 2005) e de que publicamos uma breve recensão na Newsletter "A informação" em Dezembro de 2005, passou a estar disponível em Acesso Livre, no seguinte endereço: http://mitpress.mit.edu/catalog/item/ebook.asp?ttype=2&tid=10611 https://mitpress.mit.edu/books/willinsky/
O excelente livro de Willinsky vem assim juntar-se a outro texto fundamental, e fundador, da problemática do Open Access, que já se encontrava disponível em Acesso Livre. Referimo-nos ao livro Scholarly Journals at the Crossroads : A Subversive Proposal for Electronic Publishing, editado por Ann Okerson e James O'Donnell, e publicado pela Association of Research Libraries (ARL) em 1995, disponível em:

Rede de fibra óptica também no Vale do Minho


0 Comentários

A exemplo da Valimar também a Comunidade Intermunicipal do Vale do Minho vai avançar com a criação de uma rede de fibra óptica num investimento de 10 milhões de euros.
Com uma extensão que pode ir até aos 200 kms, a rede de banda larga vai ligar os municípios de Valença, Vila Nova de Cerveira, Paredes de Coura, Monção e Melgaço.
O projecto, resultante de uma parceira com o Instituto Politécnico de Viana do Castelo, foi candidatado ao Programa Operacional Sociedade do Conhecimento.


terça-feira, 9 de maio de 2006

O Open Document Format foi aprovado como norma ISO


3 Comentários

O OpenDocument Format (ODF), adoptado e proposto pela OASIS (Organization for the Advancement of Structured Information Standards), foi aprovado como norma da ISO - International Organization for Standardization (ISO/IEC 26300) no passado dia 3 de Maio.

O OpenDocument Format é um formato/especificação de ficheiro baseado em XML, para o armazenamento e intercâmbio de documentos produzidos por aplicações de escritório e produtividade (processadores de texto, folhas de cálculo, gráficos, apresentações, etc.).

A utilização de normas abertas, como o ODF, assegura que a informação hoje criada é acessível e utilizável em qualquer plataforma, mesmo com as futuras mudanças tecnológicas. As pessoas e organizações que usem um formato aberto para armazenar a sua informação evitam ficar “presas” e dependentes de um único fornecedor de software. A adopção de normas abertas é particularmente importante no governo e administração pública, dado que pode garantir que um documento guardado hoje não ficará tecnologicamente inacessível amanhã.

"Approval of the OpenDocument Format by ISO marks an important milestone in the effort to help governments solve the very real problem of finding a better way to preserve, access and control their documents now and in the future," afirmou Marino Marcich, Executive Director da ODF Alliance, uma organização que congrega cerca de 150 associações, insituições académicas, empresas, etc.

O OpenDocument Format resultou do trabalho realizado no projecto Open Source OpenOffice.org. Esse trabalho foi posteriormente apresentado e desenvolvido pelo OASIS, tendo sido aceite como norma OASIS em Maio de 2005. Em 30 Setembro de 2005 foi apresentado à ISO para aprovação, o que veio a acontecer agora.

Amigos da BN de Portugal


0 Comentários

Apresentada a 3 de Maio a associação Amigos da Biblioteca Nacional de Portugal. Esta agrega todos aqueles que queiram:
--
  • Enriquecer o acervo e trabalhar activamente na preservação das suas Colecções.
  • Participar em acções de campanha e divulgação do seu acervo patrimonial.
  • Contribuir para a animação cultural dos seus espaços.
  • Colaborar, em regime de voluntariado, nas actividades relacionadas com as rotinas diárias da BNP

Informação disponibilizada no Bibliotequices

sexta-feira, 5 de maio de 2006

Banda larga nos concelhos da comunidade urbana VALIAMAR


0 Comentários

(...)Este projecto, orçado em mais de nove milhões de euros, resulta de uma parceria com o Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) e irá colocar a região da Valimar ComUrb entre as mais desenvolvidas do país no que toca às Tecnologias de Informação, aumentando a atractividade das empresas e dos serviços de base tecnológica, uma vez que a infra-estruturação desta rede (composta por 24 pares de fibra óptica) passará pela utilização livre de acesso aos operadores de serviços acreditados pela Anacom. Tal situação permitirá a redução substancial das tarifas/preços praticados pelos operadores e, por consequência, a redução das tarifas.(...)

In Jornal de Notícias

quinta-feira, 4 de maio de 2006

Não percam o XI SILEL


0 Comentários

Por Hélio Kuramoto kuramoto@ibict.br
--

A área de Ciência da Informação possui interface com várias áreas do conhecimento, em especial com a área da linguística, visto que as técnicas de tratamento e disseminação da informação lidam basicamente com textos.
Hoje, as novas tecnologias da informação e da comunicação vêm buscando cada vez mais o uso de técnicas desenvolvidas em teorias da linguística. Dessa maneira, não percam a oportunidade de conhecer mais dessa área participando do XI Simpósio Nacional de Letras e Lingüísitca e I Simpósio Internacional deLetras e Lingüística. Há varios Grupos de Trabalhos cujas temáticas interessam diretamente à nossa área de pesquisa. Como exemplo, pode-se citar os GTs: "Lingüística, Lingüística Computacional e Ontologia Aplicadas ao Tratamento e Recuperação da Informação" e "Linguagem, Hipertexto e cibercultura".
--
Maiores detalhes no link abaixo:

edição electrónica


0 Comentários

O governo português irá submeter à Assembleia da República uma Proposta de Lei onde
"(...) pretende atribuir pleno valor jurídico, para todos os efeitos legais, à edição electrónica do Diário da República e assegurar a certeza e a segurança jurídica desta edição, de modo a valorizá-la, na sua vertente desmaterializada, como meio privilegiado para garantir o acesso célere e simples a todos os cidadãos, sem restrições e sem quaisquer custos, no quadro do Estado de direito democrático.(...)"
Depois de alguns anos disponível nos dois formatos, com primazia para o suporte papel, eis que, o Diário da Republica, começa a deixar para trás o suporte papel para abraçar, dentro em breve em exclusividade, o suporte electrónico. Bem sei que é a informação o mais importante mas, neste caso, a mudança de suporte é um marco que podemos dizer histórico.

quarta-feira, 3 de maio de 2006

FEIRA INTERNACIONAL DO LIVRO DE TURIM 2006


1 Comentários

4 a 8 de Maio de 2006


O Instituto Camões e o Instituto Português do Livro e das Bibliotecas aceitaram, em 2005, o convite da Feira do Livro de Turim, no sentido de assegurarem a presença de Portugal como país convidado de honra em 2006.
--
As duas instituições estiveram presentes na última edição da Feira, no âmbito da qual foi anunciada a participação portuguesa, tendo sido escolhido "O Mar" como tema geral da nossa presença.
--
A Feira do Livro de Turim é uma feira dirigida ao público, onde estão representadas essencialmente editoras italianas que promovem a venda de livros. Ao longo da feira decorre uma programação literária intensa, distribuída por várias salas, que resulta da iniciativa da própria feira e de editores italianos.
--
A feira do livro, em conjunto com as escolas da região, assegura uma presença notável de crianças e jovens. A eles é dedicado todo um espaço da Feira, chamado "Spazio Raggazzi", com venda de livros, actividades lúdicas e pedagógicas, etc.
--
Numa zona exterior aos pavilhões principais da Feira, com entrada separada, existe uma área reservada a profissionais, onde se juntam editores de vários países, para compra e venda de direitos. A convite da feira, alguns editores portugueses têm estado presentes nos últimos anos: Dom Quixote, Teorema, Presença, Quasi, Asa, entre outros.
--
Consulte a notícia completa em: IPLB

terça-feira, 2 de maio de 2006

Keeping a Democratic Web


0 Comentários

REDE DE INFORMAÇÃO DO INE EM BIBLIOTECAS DO ENSINO SUPERIOR - Abril de 2006


0 Comentários


Primeiro ponto de acesso numa instituição privada
--
O Instituto Nacional de Estatística dinamizou a instalação de uma Rede de Informação do INE em Bibliotecas do Ensino Superior, abrangendo a maioria dos distritos do Continente. No dia 27 de Abril será inaugurado o primeiro ponto de acesso à Rede numa instituição privada, a Universidade Lusíada de Vila Nova de Famalicão.
--
Consulte o destaque integral em [ PDF ]

Arquivo

Categorias