terça-feira, 9 de maio de 2006

O Open Document Format foi aprovado como norma ISO




O OpenDocument Format (ODF), adoptado e proposto pela OASIS (Organization for the Advancement of Structured Information Standards), foi aprovado como norma da ISO - International Organization for Standardization (ISO/IEC 26300) no passado dia 3 de Maio.

O OpenDocument Format é um formato/especificação de ficheiro baseado em XML, para o armazenamento e intercâmbio de documentos produzidos por aplicações de escritório e produtividade (processadores de texto, folhas de cálculo, gráficos, apresentações, etc.).

A utilização de normas abertas, como o ODF, assegura que a informação hoje criada é acessível e utilizável em qualquer plataforma, mesmo com as futuras mudanças tecnológicas. As pessoas e organizações que usem um formato aberto para armazenar a sua informação evitam ficar “presas” e dependentes de um único fornecedor de software. A adopção de normas abertas é particularmente importante no governo e administração pública, dado que pode garantir que um documento guardado hoje não ficará tecnologicamente inacessível amanhã.

"Approval of the OpenDocument Format by ISO marks an important milestone in the effort to help governments solve the very real problem of finding a better way to preserve, access and control their documents now and in the future," afirmou Marino Marcich, Executive Director da ODF Alliance, uma organização que congrega cerca de 150 associações, insituições académicas, empresas, etc.

O OpenDocument Format resultou do trabalho realizado no projecto Open Source OpenOffice.org. Esse trabalho foi posteriormente apresentado e desenvolvido pelo OASIS, tendo sido aceite como norma OASIS em Maio de 2005. Em 30 Setembro de 2005 foi apresentado à ISO para aprovação, o que veio a acontecer agora.

3 Comentários:

Paulo Sousa on 10 maio, 2006 disse...

Bom dia,

Esta é uma excelente notícia para todos aqueles que tem preocupações com a preservação digital a longo prazo. É de louvar estes pequenos passos que permitem preservar a informação por mais tempo, tornando-a mais resistente à mutação/revolução tecnológica actual.

Um grande abraço,
Paulo Sousa

Anónimo disse...

De facto é de louvar esta iniciativa, totalmente de acordo com o espírito da Sociedade do Conhecimento.Para nós que temos preocupações com a preservação da informação o horizonde parece-nos mais risonho.

Anónimo disse...

Esta é uma grande notícia. Este blog é excelente. Continuem

Arquivo

Categorias