segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Livro eletrônico sobre História de Portugal


0 Comentários


segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Boas Festas para os nossos leitores!


0 Comentários


sábado, 7 de dezembro de 2013

Bibliotecas de Lisboa lançam cartão digital


0 Comentários

Fonte: Diário Digital. Data: 4/12/2013.
URL: http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=672359
No próximo dia 10 de Dezembro (terça-feira) será apresentado o primeiro cartão digital de um serviço público em Portugal. Trata-se do Cartão BLX, uma app desenvolvida pelas Bibliotecas Municipais de Lisboa (BLX) e pela Innovagency, disponível para smartphones e tablets.
Através desta aplicação será possível aos utilizadores da rede de bibliotecas da Câmara de Lisboa requisitar livros e conhecer o estado do seu pedido, saber quais os dias e locais de paragem da Biblioteca Itinerante ou aceder a informação básica como os contactos e localização das bibliotecas.

Criada com o propósito de tornar mais acessível o serviço prestado pelas BLX, esta aplicação coexistirá com o cartão em plástico disponibilizado actualmente aos seus utilizadores.

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Digitalização do patrimônio cultural europeu


1 Comentários


sábado, 16 de novembro de 2013

Outono dos livros na Biblioteca Nacional de Portugal


0 Comentários


terça-feira, 12 de novembro de 2013

Novo número: Perspectivas em Gestão e Conhecimento


1 Comentários


Número Especial do ano de 2013 da revista Perspectivas em Gestão & Conhecimento (PG&C), v. 3: Psicologia, Gestão e Conhecimento.


Sumário

Editorial

Psicologia, gestão e conhecimento (1-5). Claudio Paixão Anastácio de Paula.

Artigos de Revisão

  • A gestão de pessoas no contexto da estrutura de redes: desafios para a sociedade, empresas e indivíduos (6-17). Sigmar Malvezzi.
  • Construindo o conhecimento: um caminho sugerido pela psicologia e pela ciência da informação (18-29). Frederico Aisc Carvalho, Íris Barbosa Goulart, Max Cirino de Mattos.
  • A investigação do comportamento de busca informacional e do processo de tomada de decisão dos líderes nas organizações: introduzindo a abordagem clínica da informação como proposta metodológica (30-44). Claudio Paixão Anastácio de Paula.
  • Aposentadoria e contexto familiar:  um estudo sobre as orientações teóricas da produção científica (45-56). Marcos Henrique Antunes, Dulce Helena Penna Soares, Narbal Silva.
  • Contribuições para a avaliação psicossocial da norma reguladora 33 (NR-33) (57-66). Liliana Andolpho Magalhães Guimarães,  Daniela de Almeida Martins, Adriana S de Oliveira Botelho.
  • Contribuições possíveis dos estudos sobre processos cognitivos para a representação temática da informação (67-79). Ana Virgínia Chaves de Melo.

Relatos de Pesquisa

  • Structure and validation of a contextual quality of life scale for people with intellectual disabilities in social services: an organization-oriented measure from an external perspective (80-94). Carolina Moliner, Esther Gracia, Laura Lorente,  Vicente Martínez-Tur.
  • Informação e conhecimento no contexto organizacional: o olhar do arquivista (95-108). Irma Gracielle dos Santos Carvalho de Oliveira, Alexandre Pereira de
    Souza,  Emeide Nóbrega Duarte.
  • Contribuições dos sistemas enterprise resource planning para a gestão da informação e do conhecimento: um estudo em uma empresa de pequeno porte na área gráfica (109-127). Patrícia Mara Souza, Maria Celeste Reis Lobo Vasconcelos, Mauro Calixta Tavares, Rodrigo Baroni Carvalho, Eloisa Rodrigues Guimarães.
  • Desaprendizagem organizacional: uma revisão bibliométrica e analítica da literatura (128-147). Cristiane Raquel Woszezenki, Fabiana Besen, Jane Lucia Santos,  Andrea Valéria Steil.
  • Gestão do conhecimento e a oralidade na capes: implicações à inteligência coletiva (148-162). Mônica Maria Rebelo Velloso da Silveira, Ivan Rocha Neto.
  • O decisor como usuário da informação: relações entre a gestão da informação e do conhecimento, a cognição e perspectivas futuras (163-172). Mônica Erichsen Nassif.
  • O comportamento de usuários cegos durante o acesso mediado por leitores de tela: um estudo sob o enfoque da cognição situada (173-196). Janicy Aparecida Pereira Rocha, Adriana Bogliolo Sirihal Duarte.
  • Abordagem clínica da informação e at-9: investigando o universo da tomada de decisão pela via simbólico-afetiva (197-217). Eliane Pawlowski de Oliveira Araujo, Claudio Paixão Anastácio de Paula.

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Use o MORE para referências bibliográficas


0 Comentários


Conheça o Mecanismo Online para Referências – MORE; trata-se de ferramenta gratuita e fácil de usar, que produz automaticamente citações no texto e referências no formato ABNT, para quinze (15) tipos de documentos, a partir de formulários próprios, selecionados em um menu principal.

Os documentos cobertos pelo mecanismo são os mais usados no meio acadêmico: livros, dicionários, enciclopédias, teses e dissertações, artigos de revistas, artigos de jornais, nos formatos impresso e eletrônico, além dos documentos exclusivos em meio eletrônico: home-page e e-mail.

O MORE agora está com nova versão. http://www.more.ufsc.br/

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Evento: Gestão do conhecimento


0 Comentários


Já estão disponíveis os anais do I Congresso ISKO Espanha e Portugal, subordinado ao tema Informação e/ou Conhecimento: as duas faces de Jano, vai realizar-se nos dias 7, 8 e 9 de novembro de 2013, na cidade do Porto, e terá lugar na Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

A programação do evento está disponível no URL:


O documento contendo os anais, com 1438 páginas, já está disponível no URL:


terça-feira, 5 de novembro de 2013

Revolução Ebook: Agência Brasileira do ISBN terá registro totalmente online para novos ISBNs (Eduardo Melo 04/11/2013)


0 Comentários


Agência Brasileira do ISBN terá registro totalmente online para novos ISBNs 
Por Eduardo Melo, Editor-chefe do Revolução Ebook (04/11/2013)

Na próxima segunda-feira, 11 de novembro [de 2013], a Agência Brasileira do ISBN fará uma atualização muito positiva para as editoras cadastradas na instituição: vai ao ar um novo sistema online, em que será possível solicitar e acompanhar o registro do ISBN de modo totalmente eletrônico, sem necessidade de procedimentos manuais, como o envio de formulários impressos e comprovantes de pagamento pelo correio...

Leia a matéria completa, incluindo entrevista feita pelo Revolução eBook com a chefe da Agência Brasileira do ISBN, Andréa Coêlho de Souza, no site Revolução Ebook:
http://revolucaoebook.com.br/agencia-brasileira-isbn-tera-registro-totalmente-online-para-novos-isbns/

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Exposição: Antes de Lineu, o mundo das plantas


0 Comentários


quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Dados sobre a digitalização do patrimônio cultural europeu


0 Comentários


quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Novo número: Informação e Sociedade


0 Comentários


Acaba de ser publicado o novo número da revista Informação e Sociedade (v. 23, n. 2 2013). Todos os artigos podem ser acessados no URL:


Sumário:

Editorial

  • Hipertexto e comunicação científica na sociedade em rede. Gustavo Henrique de Araújo Freire, Isa Maria Freire.

Artigos de Revisão

  • O modelo de dados Resource Description Framework (RDF) e o seu papel na descrição de recursos. Jaider Andrade Ferreira, Plácida Leopoldina Ventura Amorim da Costa Santos.
  • O bibliotecário e a competência informacional. Eliane Rodrigues Mota Orelo, Miriam Figueiredo Vieira da Cunha.
  • A importância da mediação para a construção de uma autonomia no contexto dos usuários da informação. Jonathas Luiz Carvalho Silva,   Henriette Ferreira Gomes.
  • As competências profissionais do bibliotecário 2.0 no espaço da biblioteca universitária: discussão da prática. David Vernon Vieira, Sofia Galvão Baptista, Aurora Cuevas Cerveró.
  • Sistemas de organização do conhecimento com foco em ontologias e taxonomias. Richele Grenge Vignoli, Diana Vilas Boas Souto, Brígida Maria Nogueira Cervantes.

Relatos de Pesquisa

  • Validação de um instrumento capaz de identificar o nível de inclusão digital individual. Larissa Medianeira Bolzan, Kelmara Mendes Vieira, Daniel Arruda Coronel, Mauri Leodir Löbler.
  • Informação interativa e a formação de Colégios Invisíveis. Edna Gusmão de Góes Brennand, Eládio de Góes Brennand.
  • Busca da informação para qualificação: um estudo com candidatos ao mestrado em ciência da informação do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação – UFPB. Helton Araújo Figueiredo, Laudereida Eliana Marques Morais, Francisca Arruda Ramalho.
  • A função designer de informação na área da Comunicação Social. Maria Elizabeth Horn Pepulim, Tarcisio Vanzin, Vania Ribas Ulbricht, Francisco Antonio Pereira Fialho.
  • Uso de rede social on line como fonte de informação para criação de significado: uma análise sob a perspectiva dos modelos de Brenda Dervin e Karl Weick. Bárbara Nascimento Barbosa Ritzmann,  Helena de Fátima Nunes Silva, Denise Fukumi Tsunoda, Ariane Hinça Schneider.
  • Formadores de opinião on-line na América Latina e no Oriente Médio: o caso do Top 20 mais visto por usuários do Twitter. Elias Said-Hung, Carlos Arcila-Calderón.

Resenhas

  • Informação em ação: uma visão situada. Fellipe Sá Brasileiro, Julianne Teixeira e Silva Silva, Gustavo Henrique de Araújo Freire.

Resumos de Dissertações

  • Resumos das dissertações defendidas no PPGCI da UFPB em 2012. Alecsandra Coutinho Machado, Ana Cláudia Medeiros de Sousa, Elieny do Nascimento Silva, Ruston Sammerville Alexandre Marques Silva, Suzana de Lucena Lira, Josélia Maria Oliveira da Silva,  Rosilene Agapito da Silva Llarena, Ana Roberta Souza Mota, André Luiz Dias de França, Aparecida Maria da Silva, Carla Façanha de Brito, Cláudio César Temóteo Galvino, Francisca Srleide Pereira, Helton de Araújo Figueiredo, Kelly Cristiane Queiroz Barros, Laerte Pereira da Silva Junior, Laudereida Eliana Marques Morais, Maria Amélia Teixeira da Silva, Vanessa Alves Santana, Rosilene Paiva Marinho, Thaís Catoira Pereira.

Informação & Sociedade: Estudos



sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Evento: Livro eletrônico


0 Comentários

Conferência Internacional de Educação 2013

Segunda, 28 out 2013  |  09:00 - 19:00  |  Entrada livre

Auditório 2

Programa

9h30 – Sessão de Abertura
Artur Santos Silva
Eduardo Marçal Grilo
José Gomes Canotilho                             
Jürgen Habermas


10h00 –  Conferência de Abertura
"A Democracia na Europa"
Jürgen Habermas

11h00 – Gramática do Português – Apresentação da obra
Eduardo Paiva Raposo
Maria Fernanda Bacelar do Nascimento
Viriato Soromenho Marques 
          
Presidente: Manuel Carmelo Rosa
15h - Conferência "O Futuro do Livro"
John Thompson
Presidente: Eduardo Marçal Grilo
16h15
- "A Leitura Digital e a Transformação do Incentivo à Leitura e das Instituições do Livro"
Gustavo Cardoso
Carla Ganito
Luis Gonzalez Martin
José Afonso Furtado

Presidente: Ana Paula Gordo
17h30 – Sessão de Encerramento
Eduardo Marçal Grilo
Manuel Carmelo Rosa
Henrique Monteiro
Debater o papel do livro e da leitura na era da internet é um dos objetivos desta Conferência Internacional, organizada pelo Programa Gulbenkian Qualificação das Novas Gerações. Em simultâneo, a Fundação assinala nesta ocasião os 51 anos da existência do seu Plano de Edições, criado para editar obras pouco atrativas comercialmente, mas essenciais para o mundo académico e para a formação das pessoas.
Detalhes no URL:

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

12 de outubro: Dia Nacional da Leitura


1 Comentários


domingo, 6 de outubro de 2013

Nova biblioteca pública de Birmingham


0 Comentários


Fonte: Diário Digital. Data: 18/09/2013.

URL: http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=656664

Localizada a cerca de duas horas de Londres, a nova biblioteca de Birmingham deve atrair 3,5 milhões de frequentadores por ano, de acordo com as expectativas da organização. Com wi-fi gratuito nos seus 10 andares e jardins suspensos, o prédio faz parte do plano de renovação da segunda maior cidade inglesa, mas já serve como referência a outras grandes bibliotecas no velho continente.

O espaço foi inaugurado a 3 de Setembro pela jovem paquistanesa Malala Yousafzai. A activista, que foi levada para Birmingham para receber tratamento após ser baleada pelos talibãs por defender a educação de meninas no seu país, mora actualmente na cidade.

Num momento em que o governo britânico tem fechado bibliotecas públicas pelo país, abatidas pela recessão, os números estimados para o espaço impressionam.

O prédio de 31 mil metros quadrados é um projecto de arquitectos holandeses para abrigar um milhão de volumes impressos – o maior acervo público no Reino Unido. Desses, 400 mil estão disponíveis para o público.

Conforme o director, Brian Gambles, o projecto totalizou 188,8 milhões de libras, 4,2 milhões de libras a menos do que o estimado.

«É sobretudo um local de transformação: sobre como temos transformado a vida das pessoas, com educação, e sobre como adaptar uma biblioteca para a era digital», sublinhou.

Em Outubro, o espaço deverá receber escritores de renome como Lionel Shriver e Carol Ann Duffy durante o festival de literatura de Birmingham.

A expectativa é que a biblioteca se torne um novo destino turístico na região central de Inglaterra

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Biblioteca Nacional: 60 anos da história de Portugal em cromos


0 Comentários

 
 
 

Conheça as novidades da busca do Google (set 2013)


0 Comentários

Na semana em que completou 15 anos, a empresa divulgou uma série de atualizações

Zero Hora - Economia - Tecnologia - Notícias 
Mudanças na pesquisa
30/09/2013 | 17h44

Google faz mudanças na ferramenta de buscas cerca de duas vezes por dia. A maioria das mudanças não são visíveis, pois são atualizações do sistema para melhorar o sistema de pesquisa. Na semana de seu aniversário de 15 anos, a Google apresentou uma série de atualizações. Entenda as novidades:

Comandos de voz no Google móvel

O aplicativo móvel do Google terá um sistema de notificações. O usuário poderá dizer para o app "Ok, Google. Lembre-me de comprar café no supermercado" e quando entrar no local, o aplicativo irá lançar uma notificação. Segundo a Google, esta atualização do Google Search deve estar disponível para download nos smartphones e tablets nas próximas semanas. A empresa está apostando em funcionalidades ativadas por voz no Google Móvel.
— Ter uma “conversa” com o Google deveria ser algo natural, o ideal seria que não fosse necessário digitar no celular para usar o Google. Não chegamos a esse ponto, mas já se pode fazer muito com a voz' — disse Amit Singhal, vice-presidente de buscas do Google, ao anunciar as mudanças.
Outra mudança na versão mobile do Google é a nova interface, mais simples e "clean". Os resultados estão dispostos em boxes, o que deve ser mais fácil para mexer nos gadgets.

Foto: REPRODUÇÃO
Mais funcionalidades para Knowledge Graph 
O Knowledge Graph, a ferramenta que traz informações sobre o termo pesquisado diretamente na página do Google, ganhou novas funcionalidades na versão móvel seguindo a tendência da conversa por voz com o aplicativo.
Agora, o usuário pode dizer para o aplicativo "Fale sobre pintores impressionistas" que o app mostrará os principais artistas e estilos para o usuário explorar. Também é possível comparar coisas dizendo "Compare manteiga e óleo de oliva" e Google deve mostrar uma tabela comparando as informações nutricionais.

Foto: REPRODUÇÃO
Pesquisa mais inteligente
O novo algorítimo de buscas do Google, o Hummingbird (beija-flor), já está em funcionamento há cerca de um mês e afeta 90% das buscas. O Hummingbird pretende compreender o contexto das palavras pesquisadas e do conteúdo das páginas. Em vez de procurar as palavras-chaves separadamente, o Google vai tentar entender o sentido do que foi pesquisado. Na prática, está atualização deve deixar os resultados mais precisos. 


quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Ponte de Lima(PT): bibliotecas na era digital


0 Comentários


Novo número: Revista Digital de Biblioteconomia


1 Comentários


Acaba de ser publicado o v. 11, n. 3, 2013, da Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação (BDBCI).

Sumário deste número:

Editorial

Artigos

·         Linguagem e representação: considerações no universo da Ciência. Informação (1-14). Marilucy da Silva Ferreira.

·         Os benefícios das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) no processo de Educação a Distância (EAD) (15-29). Suelen Conceição Farias.

·         Marketing aplicado em bibliotecas: análise de conteúdo dos artigos publicados em periódicos da Ciência da Informação (30-45). Adriana Stefani Cativelli.

·         Perfil tecnológico das bibliotecas no brasil e na europa: estudo sobre a democratização do acesso à informação e ao conhecimento em bibliotecas do Brasil, Espanha e Alemanha (46-71). Maria Cleide Rodrigues Bernardino, Eduardo da Silva Alentejo.

·         A folksonomia como modelo emergente da representação e organização da informação (72-92). Glessa Heryka Celestino de Santana.

·         Central de informações em organizações públicas: ferramenta de gestão informacional (93-119). Daniela do Amaral Oliveira Gardin, Marlete Beatriz Maçaneiro.

Relato de Experiência

·         Boletim eletrônico: um estudo de caso na biblioteca do instituto de física da universidade federal do rio de janeiro (IF/UFRJ) (120-132). Robson da Silva Teixeira.

 

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Obituário: F. W. Lancaster


2 Comentários


Faleceu em 25 de agosto passado o Professor F.W. Lancaster, docente emérito da Graduate School of Library and Information Science da Universidade de Illinois . O Professor Lancaster deixou a sua esposa Cesaria, cinco filhos e treze netos.

Ele era membro da British Library Association desde 1955; em 1959 imigrou para os Estados Unidos onde iniciou um importante trabalho na National Library of Medicine tendo inclusive feito um estudo de avaliação do seu sistema de base de dados (MEDLARS)

Em 1970 ingressou como professor de Biblioteconomia na Universidade de Illinois, tendo lecionado até 1992.

Durante a sua carreira lecionou disciplinas ligadas a recuperação da informação, bibliometria, organização bibliografia e avaliação de serviços bibliotecários e de informação. Foi editor da revista Library Trends no período de 1986-2006.

Lancaster é reconhecido internacionalmente como um dos lideres nas áreas de biblioteconomia e ciência da informação; escreveu 15 livros e mais de uma centena de artigos. Também realizou inúmeras consultorias para a UNESCO e Nações Unidas.

No Brasil lecionou no IBICT, na UFMG e na UnB.

Dentre os seus livros publicados são destaques:

 

LANCASTER, F. Wilfrid. Avaliação de serviços de bibliotecas. Brasília: Briquet de Lemos/Livros, 1996. 356 p.

 

LANCASTER, F. Wilfrid. Indexação e resumos: teoria e prática. Brasília: Briquet de Lemos/Livros, 1991. 347 p. ISBN 8585637013

 

LANCASTER, F. Wilfrid. Information retrieval systems: characteristics, testing and evaluation. 2. ed. New York: John Wiley, 1968. 381 p

 

LANCASTER, F. Wilfrid. Libraries and the future: essays on the library in the twenty-first century. New York: Haworth Press, 1993. 195 p

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Novo número: Datagramazero


1 Comentários

O DataGramaZero de agosto de 2013 esta' disponível. Abaixo o sumário deste número:
Artigos:
1 A Fenomenologia da Informação: reflexões essenciais sobre a matriz do conhecimento. Marcos Aparecido Rodrigues do Prado
2 As tecnologias e a comunicação na contemporaneidade: a trilogia Matrix. Tânia Oliveira Pereira
3 Reflexões sobre os paradigmas de estudo da usabilidade na Ciência da Informação. Eliane Cristina de Freitas Rocha e Adriana Bogliolo Sirihal Duarte
4 Comunicação cartográfica: semântica em ferramentas de mapeamento colaborativo na web. Cárita da Silva Sampaio e Claudio Gottschalg Duque
5 O panopticon de Bentham e a visibilidade da tecnologia da arquitetura no espaço de informação. Manuela Eugênio Maia e Mirian de Albuquerque Aquino
6 A engenharia do conhecimento auxiliando o processo de comunicação da informação científica na contemporaneidade. Erik André de Nazaré Pires
7 Razão, ciência e os sentidos da informação. Marivalde Moacir Francelin

Detalhes nos URL:

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Evento: Manuscritos jurídicos iluminados


0 Comentários


quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Tendências do ambiente da informação


0 Comentários

Relatório da IFLA sobre as tendências do ambiente da informação identificou aquelas que mudarão ou estão mudando esse ambiente. O link para o relatório completo, em inglês, encontra-se no final desta mensagem.

CINCO PRINCIPAIS TENDÊNCIAS QUE MUDARÃO NOSSO AMBIENTE INFORMACIONAL

TENDÊNCIA 1
AS NOVAS TECNOLOGIAS TANTO AMPLIARÃO QUANTO LIMITARÃO AQUELES QUE TÊM ACESSO À INFORMAÇÃO

Um universo digital em permanente expansão dará mais valor às capacidades ligadas à competência informacional, tais como leitura básica e proficiência com as ferramentas digitais. As pessoas que não possuírem essas capacidades enfrentarão barreiras à inclusão numa variedade crescente de áreas. A natureza de novos modelos de negócios eletrônicos em linha terá uma forte influência sobre quem poderá possuir, auferir benefício, compartilhar ou acessar informações no futuro.

TENDÊNCIA 2
A EDUCAÇÃO PELA INTERNET DEMOCRATIZARÁ E ROMPERÁ COM O ENSINO EM ESCALA GLOBAL

A rápida expansão, em escala planetária, dos recursos de educação pela internet fará com que as oportunidades de aprendizagem se tornem mais abundantes, mais baratas e mais acessíveis. Ganhará importância o aprendizado por toda a vida e se dará mais reconhecimento ao ensino não formal e informal.

TENDÊNCIA 3
OS LIMITES DA PRIVACIDADE E DA PROTEÇÃO DE DADOS SERÃO REDEFINIDOS

Os arquivos de dados em expansão, mantidos por governos e empresas, poderão comportar perfis minuciosos das pessoas, ao mesmo tempo em que métodos sofisticados de monitoramento e filtragem de dados de comunicações tornarão mais barato e mais fácil o rastreamento dessas pessoas. Isso poderá trazer sérias consequências para a privacidade individual e para a confiança no mundo da internet.

TENDÊNCIA 4
AS SOCIEDADES HIPERCONECTADAS OUVIRÃO E EMPODERARÃO NOVAS VOZES E NOVOS GRUPOS

Nas sociedades hiperconectadas ocorrem mais oportunidades de ação coletiva, permitindo o aparecimento de vozes novas e promovendo o desenvolvimento de movimentos centrados num único problema, em detrimento dos partidos políticos tradicionais. Iniciativas de governo aberto e acesso a dados do setor público levarão a mais transparência e a serviços públicos focados no cidadão.

TENDÊNCIA 5
A ECONOMIA GLOBAL DA INFORMAÇÃO SERÁ TRANSFORMADA PELAS NOVAS TECNOLOGIAS

A proliferação de dispositivos móveis hiperconectados, de sensores em rede em aparelhos e na infraestrutura, de impressão 3D e tecnologias de tradução de línguas transformarão a economia global da informação. Os atuais modelos de negócios em inúmeras indústrias sofrerão uma destruição criativa desencadeada por dispositivos inovadores que permitirão às pessoas continuarem economicamente ativas durante mais tempo em sua vida e a partir de qualquer local.

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Novo número: Ciência da Informação


0 Comentários

Acaba de sair o v. 40, n. 3, 2011, da revista Ciência da Informação.
Sumário
Artigos originais
Red social de co-autoria de los servicios bibliotecarios en la WOS. Floriselda Cuesta Rodríguez, Idalmis Cabrera Morales, Anisley Cano Inclán.
A interoperação com repositórios digitais: protocolos e exemplos. Alessandra Pereira Rodrigues, Liane Margarida Rockenbach Tarouco, Marcelo Augusto Rauh Schmitt, Sílvio César Cazella.
Mediação da informação para agentes sociodigitais: o salto. Bárbara Coelho Neves.

Relato de Experiência

Las políticas de información europeas como acción clave para el desarrollo de la ciencia de la información. Mercedes Caridad-Sebastián, Ana María Morales Garcia, Fátima García López.
Controle de protocolo georreferenciado. Vitor Vieira Vasconcelos.

Revisões de Literatura

Detalhes no URL: www.ibict.br/publicacoes-e-institucionais/revista-ciencia-da-informacao/sumario-da-edicao-atual

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Evento: Gestão do Conhecimento


0 Comentários

O I Congresso ISKO Espanha e Portugal, sob o tema Informação e/ou Conhecimento: duas faces de Jano, organizado pelo centro de investigação CETAC.MEDIA, terá lugar nos dias 7 a 9 de novembro de 2013 na Faculdade de Letras da Universidade do Porto.
Detalhes no URL:

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Venda de livros caem em Portugal


0 Comentários

Fonte: Correio da Manhã. Data: 11/07/2013.
O mercado livreiro continua a sofrer as consequências da crise e no primeiro semestre de 2013 foram vendidos menos 300 mil exemplares (excluindo manuais escolares), uma diminuição de 5% face aos mesmos meses do ano transato. Ou seja, os portugueses compraram menos 50 mil livros por mês.
No total, foram vendidos 5,8 milhões de unidades, revelam os números da GfK Portugal, que refletem uma cobertura estimada entre os 75% e os 80% das vendas do mercado nacional de livros não escolares. Neste período, as editoras faturaram 62 milhões de euros, uma diminuição de aproximadamente dois milhões.
A quebra surge apesar de um balanço positivo da Feira do Livro de Lisboa, que recebeu mais de 500 mil visitantes, mais 10% do que em 2012, e um novo recorde, revelou a Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL). A responsável pela organização do evento referiu ainda que também as vendas "aumentaram face ao ano passado", com alguns "editores a afirmarem, a uma semana da feira terminar, ter superado as vendas da última edição". Contudo, a não realização da Feira no Porto poderá explicar parte da quebra.

A tendência de perda já tinha sido verificada em 2012, quando o mercado livreiro vendeu menos um milhão de unidades. No total, no ano passado foram comprados 13,65 milhões de livros, com um volume de negócios superior a 149 milhões de euros. Um montante que representa uma quebra de 9% (mais de 15 milhões) face a 2011.

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Cartilha sobre o Digital Object Identifier


0 Comentários

O IBICT publicou em seu repositório Livro Aberto esta cartilha sobre DOI, que foi revisada por Claudiane Weber.
Detalhes no URL:

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Eu amo biblioteca, eu quero


2 Comentários

Eu Amo Biblioteca, Eu Quero

O movimento “Eu Amo Biblioteca, Eu Quero” foi criado para mobilizar a sociedade e mostrar que as bibliotecas não são apenas um espaço para guardar livros. As bibliotecas devem ser espaços convidativos e, além de incentivar a leitura, precisam oferecer uma agenda cultural variada com música, cinema, dança, arte, cursos, palestras, oficinas. Elas devem possuir acervos atualizados, acesso à internet, jogos, brinquedos e também contar com uma equipe especializada para atender a comunidade. Além disso, as bibliotecas devem prestar serviços diversos que promovam a inclusão e contribuam com a formação cidadã, como, por exemplo, auxiliar na elaboração de currículo, prestar informações sobre programas sociais que sua cidade e seu estado dispõem, ensinar a navegar na internet e muito mais. Há vários tipos de bibliotecas: públicas, escolares, acadêmicas, especializadas. Todas oferecem inúmeras formas de conhecimento, cultura, arte e lazer. Exija bibliotecas de qualidade. Você tem direito!
Participe!

Detalhes no URL: www.febab.org.br/euamobiblioteca/


sábado, 6 de julho de 2013

Biblioteca Nacional Digital de Portugal


2 Comentários


quarta-feira, 3 de julho de 2013

Biblioteconomia a distância em Caxias do Sul (RS)


1 Comentários

A Universidade Caxias do Sul, entidade jurídica do Direito Privado, abriu o curso de graduação em Biblioteconomia a distância (GRA000905 – Biblioteconomia).
Local: Caxias do Sul (Rio Grande do Sul).
Coordenador: Marcos Leandro Freitas Hubner - mlfhubne@ucs.br
Duração: 4 anos
Créditos: 158

sábado, 29 de junho de 2013

Termina a obra da Biblioteca Nacional de Portugal


0 Comentários

Fonte: Jornal de Negócios. Data: 28/06/2013.
URL: www.jornaldenegocios.pt/economia/detalhe/biblioteca_nacional_ampliada_e_remodelada_por_13_milhoes_de_euros.html
A obra de ampliação e remodelação da Torre dos Depósitos da Biblioteca Nacional de Portugal (BNP), iniciada em 2007, que implicou um investimento global de cerca de 13 milhões de euros, está já concluída.
Para celebrar o término dos trabalhos, a Biblioteca Nacional e o secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, estarão amanhã presentes num evento onde poderão ser escutadas obras de compositores portugueses. Com um concerto pela Orquestra Metropolitana de Lisboa, será assim marcada a estreia moderna de duas obras dos compositores portugueses Marcos Portugal e João Domingos Bomtempo.
 “A ampliação e remodelação da Torre dos Depósitos da BNP reveste-se de um grande significado na melhoria das condições técnicas de segurança e conservação das colecções à guarda da BNP, património fundamental para identidade portuguesa e para a investigação e difusão da cultura portuguesa”, refere o gabinete do secretário de Estado da Cultura, em comunicado.
Sublinhe-se que o mais importante acervo de música do país encontra-se na BNP, que adquiriu recentemente em leilão, proveniente de uma colecção particular, a obra Missa e Tantum Ergo, de 1842, que foi a derradeira composição de João Domingos Bomtempo, acrescenta o comunicado. O paradeiro desta obra era desconhecido há, pelo menos, um século. O Coro de Câmara Lisboa Cantat e a Orquestra Metropolitana de Lisboa, sob a direcção musical de Cesário Costa, interpretam no sábado a obra, no que se julga mesmo ser a sua primeira audição absoluta, já que João Domingos Bomtempo terá morrido poucos dias depois de a ter composto.
Já Marcos Portugal compôs a ópera Artaserse, em 1806, seis anos depois de ter regressado de Itália. Estreou a 18 de Outubro desse ano. A abertura desta ópera existe em três fontes – a partitura da ópera inteira, que está em Londres, uma partitura só da abertura, que está em Madrid, e diferentes partes cavas que pertencem aos depósitos da BNP.
O concerto de amanhã será idêntico a um segundo concerto, de acesso livre, com o mesmo programa, no dia 5 de Julho, também na Biblioteca Nacional, pelas 21h30.

A BNP apresentará ainda, no sábado, a exposição “Dez Séculos de Património”, com uma colecção de peças raras e únicas de um acervo que contém documentos com cerca de mil anos, bem como o livro “A Torre”, do fotógrafo Duarte Belo.

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Novo número: Informação e Sociedade


0 Comentários

“Informação & Sociedade: Estudos” acaba de publicar seu último número [v. 23, n. 1, 2013] seguintes artigos:

Editorial
  • Sobre os Portais de Periódicos na web. Gustavo Henrique de Araújo Freire,Isa Maria Freire
Artigos de Revisão
  • Elementos tecnológicos de edição, manipulação e uso dos livros digitais. Wagner Junqueira Araújo, Robéria de Lourdes de Vasconcelos Andrade, Fabíola Mota de Moraes, Janiele Lopes dos Santos
  • Gestão da informação em ambientes globais: computação bio-inspirada em repositórios de documentos econômicos multilíngues. Angel Cobo, Rocio Rocha, Adolfo Alberto Vanti.
  • Disseminação seletiva da informação: análise da literatura publicada no período de 1958-2012. Thiago Gomes Eirão, Murilo Bastos da Cunha.
  • Acessando dados para visualização de afinidades nas votações entre parlamentares do Senado. Ricardo César Gonçalves Santana, Fernando de Assis Rodrigues.
  • Estilos gerenciais da tecnologia da informação: algumas proposições críticas. Luciano Augusto Toledo
Relatos de Experiência
  • Governo Eletrônico: um estudo na Secretaria Estadual de Tributação do Rio Grande do Norte sobre as possibilidades de participação do cidadão. Richard Medeiros de Araújo, Maria Arlete Duarte Araújo, Jomária Mata Lima Alloufa, Alba Oliveira Barbosa Lopes.
Relatos de Pesquisa
  • Gestão do conhecimento em empresa internacional de energia. Lydia Maria Pinto Brito, Alcêdo Pinheiro Galvão, Patrícia Whebber Souza de Oliveira.
  • O protagonismo da informação-documentação na cooperação ao desenvolvimento: os recursos educativos abertos nos processos de e-learning. Carmen Bolaños Mejías, Gema Bueno de la Fuente, Fernanda Melo Alves.
  • Suas histórias me ajudam a crescer. Relações entre biblioteca pública, a leitura e a primeira infância. Doris Liliana Henao, Sandra Inés Zuluaga Sánchez, Margarita María
    Corrales Urrea, Yicel Nayrobis Giraldo Giraldo.
  • A Cúpula Mundial sobre a sociedade da informação - CMSI: foco nas políticas de informação.  Lilian Emanueli Marques, Marta Macedo Kerr Pinheiro.
  • Cartadas do jogo informacional: a perspectiva dual da informação como matriz do mundo sistêmico e do mundo vivido. Jose Washington de Morais Medeiros, Marli Batista Fidelis.
  • Redes de conhecimento em artigos de comunicação científica: estudo baseado em citações bibliográficas de artigos de periódicos na área de Ciência da Informação no Brasil. Edna Lúcia da Silva, Liliane Vieira Pinheiro, Frederico Maragno Reinheimer
Resenhas
A natureza da Ciência da Informação: mudança de modelos. Adriana Carla S. Oliveira, Hamilton Rodrigues Tabosa, Gustavo Henrique de Araújo Freire.
Acesso ao texto completo no URL:

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Biblioteca com padrão FIFA


1 Comentários

No início de junho de 2013 começaram na capital gaúcha e depois, paulatinamente foi expandida para outras capitais, uma série de manifestações contra reajustes das tarifas dos transportes urbanos. Essas ações configuraram um movimento reivindicatório de abrangência nacional, que contempla uma pauta que passou a incluir inúmeras reivindicações. As principais delas são:
a)                   Melhoria no sistema de saúde, pois é comum nos hospitais públicos a existência de longas filas para o atendimento do cidadão e à falta de leitos hospitalares, ocorrendo casos de pacientes ficarem nos corredores dos hospitais, sendo que muitos deles no chão.
b)                 Melhoria na educação, com melhor estrutura física das escolas, melhores salários para os professores, acesso à internet, existência de bibliotecas.
c)                   Melhoria na segurança; nos últimos tempos têm ocorrido muitas mortes cometidas por jovens que ficam impunes e estão abrigados por uma legislação que dá liberdade a esses infratores quando atingem a maioridade, no caso 18 anos.
d)                  Gastos nababescos com estádios de futebol para a Copa do Mundo – no caso de Brasília os custos finais devem atingir um bilhão de dólares (sim, de dólares);
e)                   Fim da corrupção -- agora uma praga quase que generalizada nos três níveis de governos. Em quase todos os lugares devem existir processos contra a corrupção inconclusos ou que se arrastam por muito tempo.
f)                   A prisão dos envolvidos com o escândalo do grupo dos “Mensaleiros”, integrado por mais de trinta pessoas, entre elas ex-ministro e parlamentares. Esse processo vem se arrastando por mais de sete anos no Supremo Tribunal Federal e alguns dos envolvidos voltaram a ocupar cargos importantes devido a brechas na legislação.
g)                  A não aprovação da Proposta de Emenda Constitucional 37 (PEC 37) que reduz os poderes de investigação do Ministério Público, ficando a Polícia Federal – supervisionada pelo Poder Executivo – como única responsável por esse tipo de investigação.
O movimento está crescendo e ontem, 20 de junho, aconteceram passeatas em mais de 120 cidades brasileiras, trazendo às ruas quase dois milhões de pessoas. Em algumas dessas manifestações ocorreram violência – sempre existe uma minoria que procura provocar incêndios, roubar lojas, destruir placas de trânsito, entre outras coisas. O certo é que não se sabe como isto tudo irá terminar.
Os manifestantes são em sua maioria jovens estudantes que defende redução de tarifas ou mesmo eliminação delas do transporte público das cidades. A eles se somaram integrantes de outros movimentos sociais e pessoas comuns; quase todos usam as redes sociais como ferramentas de mobilização e divulgação.
É comum ver na imprensa que o “o Brasil agora acordou” e que os manifestantes desejam mudá-lo – vale lembrar que o Hino Nacional tem uma estrofe que diz que o país está “deitado eternamente em berço esplêndido”. Será que o gigante está acordando, meio zonzo com o cheiro do gás lacrimogêneo?
Neste contexto de demandas sociais creio que os bibliotecários, arquivistas, museólogos e outros profissionais da informação poderiam engrossar as passeatas, levando cartazes contendo dizeres como: “Queremos bibliotecas com o padrão FIFA”, “O Brasil quer arquivos com o padrão FIFA”, ou mesmo, “Agora é hora de museus com padrão FIFA”.
Gostemos ou não este parece ser um momento histórico.


Murilo Cunha

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Declaração para o Direito das Bibliotecas


0 Comentários

BIBLIOTECAS MUDAM VIDAS
Declaração para o Direito das Bibliotecas
Conferência Anual da ALA, Chicago, dois de Julho de 2013.


No espírito da Declaração de Independência dos Estados Unidos e da Declaração Universal dos Direitos Humanos, acreditamos que as bibliotecas são essenciais para uma sociedade democrática. Todos os dias, em inúmeras comunidades em todo o nosso país e do mundo, milhões de crianças, estudantes e adultos utilizam as bibliotecas para aprender, crescer e alcançar os seus sonhos. Além de uma vasta gama de livros, computadores e outros recursos, os usuários da biblioteca se beneficiam do ensino especializado e orientação provida por bibliotecários e funcionários da biblioteca para ajudar a expandir as suas mentes e abrir novos mundos.
Nós declaramos e afirmamos nosso direito à qualidade nas bibliotecas públicas, escolares, universitárias e em especial, exortá-lo para mostrar com urgência o seu apoio ao assinar seu nome nesta Declaração pelo Direito das Bibliotecas.
1)                 Bibliotecas capacitam o individuo
Se o desenvolvimento de habilidades para ter sucesso na escola, na procura de emprego, explorando possíveis carreiras, ter um bebê, ou planejando a aposentadoria, as pessoas de todas as idades se voltam para as bibliotecas para obter instrução, apoio e acesso a computadores e outros recursos para ajudá-los a levar uma vida melhor.
2)                  Bibliotecas apoiam a alfabetização e aprendizagem ao longo da vida.
Muitas crianças e adultos aprendem a ler na escola e nas bibliotecas públicas por meio da hora do conto, projetos de pesquisa, leitura de verão, aulas e outras oportunidades. Outras pessoas vão à biblioteca para aprender as habilidades da tecnologia e das informações que poderão ajudá-los a responderem às suas dúvidas, descobrirem novos interesses, e compartilharem as suas ideias com outros indivíduos.
3)                 Bibliotecas fortalecem as famílias
As famílias encontram um ambiente confortável, espaço acolhedor e uma riqueza de recursos para ajudá-las a aprender, crescer e brincar juntas.
4)                 Bibliotecas é o grande equalizador
As bibliotecas servem pessoas de qualquer idade, nível de escolaridade, nível de renda, etnia e capacidade física. Para muitas pessoas, as bibliotecas oferecem recursos que de outra forma, não poderiam ter condições de obtê-los – recursos que eles precisam para viver, aprender, trabalhar e governar.
5)                 Bibliotecas constroem comunidades
As bibliotecas unem as pessoas, tanto pessoalmente como online, para conversas e para aprender e ajudar uns aos outros. As bibliotecas fornecem apoio para idosos, imigrantes e outras pessoas com necessidades especiais.
6)                 Bibliotecas protegem nosso direito de conhecer
O nosso direito de ler, buscar informações, e falar livremente não deve ser tomado como garantido. As bibliotecas e os bibliotecários defendem ativamente esta liberdade mais básica garantida pela Primeira Emenda.
7)                 Bibliotecas fortalecem nossa nação
O bem estar econômico e a boa administração da nossa nação dependem de pessoas que são alfabetizadas e bem informadas. As bibliotecas escolares, públicas, universitárias e especializadas apoiam esse direito básico.
8)                 Bibliotecas promovem o avanço da pesquisa e da erudição
O conhecimento cresce do conhecimento. Seja para fazer um trabalho escolar, buscando uma cura para o câncer, buscando um grau acadêmico, ou o desenvolvimento de um motor com combustível mais eficiente, os acadêmicos e pesquisadores de todas as idades dependem do conhecimento e da experiência que as bibliotecas e os bibliotecários oferecem.
9)                 Bibliotecas nos ajudam a entender os outros
As pessoas de todas as esferas da vida se reúnem em bibliotecas para discutir questões de interesse comum. As bibliotecas oferecem programas, acervos e espaços de reunião para nos ajudar a compartilhar e aprender com as nossas diferenças.
10)             Bibliotecas preservam a herança cultural da nação
O passado é a chave para o nosso futuro. As bibliotecas coletam, digitalizam e preservam documentos históricos originais e únicos que nos ajudam a entender melhor o nosso passado, presente e futuro.
---------

Nota: documento a ser divulgado pela American Library Association (ALA), em 2 de julho de 2013, por ocasião da sua Conferência Anual a ser realizada em Chicago (Illinois, US).
Murilo Cunha

Arquivo

Categorias