sexta-feira, 30 de setembro de 2005

Turning the Pages


0 Comentários

A British Library British Library disponibiliza reproduções digitais de raros e preciosos livros ou manuscritos. Livros como o Atlas de Mercator, o primeiro feito na Europa (1570); o Sutra Diamante chinês, o mais antigo livro impresso conhecido (868 a.C.) ou um caderno de apontamentos de Leonardo Da Vinci, podem agora ser folheados pelos utilizadores de todo o mundo.
--
Consulte:

quarta-feira, 28 de setembro de 2005

B-on, nova fase


0 Comentários



Com o intuito de melhorar, a b-on lança hoje dia 28 de Setembro, um conjunto de materiais que visam ajudar a optimizar a pesquisa e o acesso aos recursos disponibilizados pela b-on.

  • Manual b-on - disponível no site da b-on na zona reservada aos Bibliotecários
  • Manual do Utilizador - disponível no site da b-on na área de Apoio ao Utilizador
  • Guia do Utilizador - disponível no site da b-on na área de Apoio ao Utilizador. Haverá, igualmente, uma versão em formato papel que será posteriormente distribuída pelas instituições aderentes.
  • Folheto institucional – Distribuído em formato papel com informação institucional e genérica.
  • Novo site e portal - No mesmo endereço, mas com novas funcionalidades.

Rede de Conhecimento das Bibliotecas Públicas


0 Comentários

A Rede de Conhecimento das Bibliotecas Públicas (RCBP) é um projecto da iniciativa do Instituto Português do Livro e das Bibliotecas (IPLB), co-financiado (47,5%) pelo Programa Operacional para a Sociedade do Conhecimento (POS_Conhecimento). Esta iniciativa, a desenvolver em parceria com as câmaras municipais, decorrerá até Dezembro de 2006.

Trata-se de um projecto estruturante da Rede Nacional de Bibliotecas Públicas, prevendo-se que, até final de 2006, 150 bibliotecas estejam ligadas em rede, através de uma ligação em banda larga, partilhando recursos e funcionalidades, disponibilizando conteúdos e, sobretudo, prestando aos seus utilizadores, os leitores, todas as mais-valias de uma partilha e cooperação alargadas.

Todo o sistema será gerido por uma plataforma tecnológica alojada no Instituto Português do Livro e das Bibliotecas. Com esta opção visamos facilitar, através das tecnologias de informação e comunicação, a criação efectiva de uma rede de bibliotecas públicas liderada e estimulada pelo IPLB, a quem compete definir as políticas nacionais para este sector.


Objectivos Gerais


A Rede de Conhecimento das Bibliotecas Públicas (RCBP) é uma iniciativa de âmbito nacional que marcará o início da criação de uma rede electrónica de bibliotecas municipais, com base numa plataforma tecnológica comum, constituindo-se em porta electrónica de acesso à informação e ao conhecimento na era digital.

A RCBP propõe-se atingir os seguintes objectivos gerais:

  1. Impulsionar os processos de transformação social, cultural e económica, através da difusão das novas tecnologias de informação e comunicação, nomeadamente a massificação do acesso gratuito à Internet, da disponibilização de informações relevantes e da prestação de serviços com conveniência e qualidade para os cidadãos;
  2. Consolidar o actual posicionamento da Rede Nacional de Bibliotecas Públicas, reforçando a especificidade dos seus recursos nas áreas da Cultura, Educação e da Informação, a nível local e regional;
  3. Contribuir para a melhoria da qualidade de vida, do ensino, do acesso à cultura e ao conhecimento, bem como da construção de competências e respectivo aumento de competitividade da sociedade portuguesa em geral.
  4. Promover o acesso público gratuito em banda larga nas bibliotecas municipais da Rede Nacional de Bibliotecas Públicas;
  5. Criar serviços interactivos e novos canais de comunicação para estimular a leitura, atrair novos públicos e melhorar a qualidade dos serviços prestados aos utilizadores actuais;
  6. Disponibilizar ferramentas de gestão para as bibliotecas municipais e para a RCBP, modernizando e racionalizando a gestão das bibliotecas;
  7. Criar uma infra-estrutura tecnológica comum que permita a partilha de serviços, de conteúdos, e das principais funcionalidades dos serviços bibliotecários;
  8. Definir e adoptar políticas de rede;
  9. Promover o Livro, a Leitura e o acesso à Informação e ao conhecimento;
  10. Aumentar a participação dos utilizadores e profissionais, disponibilizando novos canais de comunicação.

MANIFESTO DA IFLA SOBRE A INTERNET


0 Comentários

O livre acesso à informação é essencial para a liberdade, a igualdade e a compreensão e paz. Assim, a Federação Internacional de Associações de Bibliotecas e Instituições (IFLA) declara que:
  • A liberdade intelectual é um direito de cada indivíduo, tanto no sentido de ter e manifestar as suas opiniões, como de procurar e receber informação. É a base da democracia e está na essência do serviço disponibilizado pelas bibliotecas.
  • A liberdade de acesso à informação, independentemente, do suporte e fronteiras, é uma responsabilidade primordial da biblioteca e dos profissionais de informação.
  • O livre acesso à Internet, oferecido pelas bibliotecas e serviços de informação, contribui para que as comunidades e os indivíduos atinjam a liberdade, a prosperidade e o desenvolvimento.
  • As barreiras para a não circulação da informação devem ser removidas, especialmente aquelas que favorecem a desigualdade, a pobreza e o desespero.(...)

“Os Livros da Minha Vida”


0 Comentários

Entre os meses de Setembro e Dezembro, a Biblioteca Municipal de Beja, vai desenvolver um projecto que contará com a participação de várias personalidades da vida pública portuguesa.
Aproveitando a proximidade das eleições autárquicas, os cabeças de lista dos diferentes partidos candidatos, vão falar um pouco dos livros que, de alguma forma, marcaram a sua vida.
Também figuras como o bispo D. Januário Torgal Ferreira, o psicólogo Eduardo Sá, o neurologista João Lobo Antunes, o escritor Vasco Graça Moura, o padre Vítor Melícias ou o governador civil de Beja, Manuel Monje, são já presenças confirmadas.
De acordo com o director deste espaço, Figueira Mestre, o propósito deste evento pretende mostrar "um pouco mais de cada uma destas pessoas, tendo como pano de fundo os livros que as marcaram ao longo da vida". Acrescenta ainda que "não são apenas os livros que são determinantes na construção daquilo que somos, mas acreditamos que os livros, em todo esse processo, desempenham um papel insubstituível".
--
Fonte:

Conselho de Ministros aprova "ePassaporte"


0 Comentários

Em articulação com o projecto do Cartão do Cidadão, o Governo aprovou em Conselho de Ministros do passado 15 de Setembro uma “nova resolução que visa assegurar a preparação dos instrumentos legais e organizativos necessários à concretização do projecto de emissão do novo Passaporte Electrónico Português”.
Além de garantir a conformidade com as normas comunitárias, o novo documento permitirá a leitura óptica de um conjunto alargado de dados bioemétricos, tendo em vista a prevenção de falsificações de documentos e o aperfeiçoamento dos mecanismos de controlo e de segurança.
A Resolução agora aprovada assegura, ainda, a articulação do Passaporte Electrónico Português com outros programas públicos tendentes à promoção do uso de novas tecnologias no âmbito do desenvolvimento de modalidades de Governo Electrónico. O novo passaporte estará pronto até Julho de 2006 e vem satisfazer os requisitos necessários para a plena participação de Portugal no Programa Visa Waiver e, deste modo, criar condições para a dispensa de visto de entrada nos EUA para titulares de passaporte português.
--
Fonte:

terça-feira, 27 de setembro de 2005

Nova biblioteca e arquivo municipal de Lisboa, em construção


0 Comentários

Já foi iniciada a construção da nova Biblioteca e Arquivo Municipal Central de Lisboa, no vale de Santo António, em Chelas. O Palácio Galveias, no Campo Pequeno, é um espaço já muito reduzido, para responder às necessidades de um município como Lisboa.
O novo edifício pretende acolher a biblioteca central, todo o acervo do arquivo municipal, disponibilizado em formato digital, um centro de convenções, salas de exposição, espaços de lazer e restauração.
A vereadora responsável pela pasta da cultura, Maria Manuel Pinto Barbosa, explicou que "a cidade é servida por uma rede de 18 bibliotecas, das quais doze são generalistas, sob tutela directa da Câmara de Lisboa". A concentração dos equipamentos municipais, facilita a vida dos munícipes para além de ter a vantagem, segundo as palavras do próprio ex-presidente da autarquia, Pedro Santana Lopes, a biblioteca e o arquivo "vão ser uma peça-âncora, um instrumento de requalificação de toda esta zona da cidade que é tão desconhecida dos lisboetas".
--
Fonte:

Microsoft compra empresa de certificação digital


0 Comentários

Como parte dos esforços da Microsoft para reforçar a segurança dos seus programas, a gigante de software anunciou recentemente a aquisição da Alacris. O valor da transacção não foi revelado.
A Alacris é uma empresa norte-americana que actua no fornecimento de soluções de segurança para identificação digital e gestão de acessos por smart card. Mike Nash, vice-presidente da unidade de tecnologias para segurança da Microsoft, afirma que o negócio reforça a estratégia da companhia de oferecer aos utilizadores soluções mais seguras.
As duas empresas já trabalhavam juntas há cerca de dois anos, quando desenvolveram o sistema IDNexus que integra programas da Microsoft com tecnologias de smart card e certificação digital.
--
Fonte:

segunda-feira, 26 de setembro de 2005

A biblioteca sem papeis




Free access to scientific results is changing research practices.

The internet—and pressure from funding agencies, who are questioning why commercial publishers are making money from government-funded research by restricting access to it—is making free access to scientific results a reality.


The Digital Divide: ICT Development Indices 2004


0 Comentários

Relatório das Nações Unidas sobre o fosso existente entre as economias mais ricas e as mais pobres relativamente às novas tecnologias e a sociedade da informação. O relatório aborda também a "divisão digital" que existe entre as áreas rurais e urbanas, entre as pequenas e grandes empresas ou entre homens e mulheres.
--
Consultar texto completo:

Investigadores americanos criam sistema que adivinha texto a partir do som do teclado


0 Comentários

Através da espionagem acústica, é possível decifrar 96% de um texto escrito num teclado de computador. Investigadores da Universidade de Berkeley, EUA, desenvolveram um sistema que permite decifrar textos através dos sons produzidos no teclado pelo utilizador, noticia a News Scientist.
O sistema exige apenas um microfone e uma gravação dos sons que, posterioremente, são decifrados através de algoritmos criados pelos três investigadores.
Esta técnica permitiu decifrar, em 90% dos casos, passwords de cinco letras após 20 tentativas e, em 80% dos casos, passwords de 10 letras após 75 tentativas.
Os investigadores admitem que os “sons dos teclados” variam conforme os modelos e as pessoas que neles escrevem. No entanto, esta nova técnica recorre à estrutura da língua inglesa e a alguma inteligência artificial para alcançar os seus objectivos.
Esta não é primeira técnica que permite a conversão de sons do teclado para texto.
Em 2004, a IBM também desenvolveu um sistema similar com 80% de taxa de sucesso.
Segundo especialistas em segurança entrevistados pela revista News Scientist, estas técnicas de espionagem acústica representam uma nova ameaça para a segurança informática.
--
Fonte:

sábado, 24 de setembro de 2005

PDF/Archive Secures ISO Approval


0 Comentários

AIIM - The ECM Association
9/13/2005


New Standard Addresses Long-term Preservation of Electronic Documents



SILVER SPRING, MD. and RESTON, VA. - September 13, 2005 - AIIM The Enterprise Content Management Association and NPES The Association for Suppliers of Printing, Publishing and Converting Technologies today announced that the International Organization for Standardization (ISO) has approved PDF/Archive (PDF/A). PDF/A enables organizations to archive documents electronically in a way that will ensure preservation of content over an extended period of time and that those documents can be retrieved and rendered with a consistent and predictable result in the future.

ISO 19005-1, Document management - Electronic document file format for long-term preservation - Part 1: Use of PDF 1.4 (PDF/A-1) defines a file format based on Portable Document Format (PDF) which provides a mechanism for representing electronic documents in a manner that preserves their visual appearance over time, independent of the tools and systems used for creating, storing and rendering the files. PDF/A is a subset of PDF, which is already widely accepted for the delivery of final-format documents. It is estimated that the total size of the surface Web is 167 terabytes, 9.2 percent of which consist of PDF documents.


"The speed with which PDF/A was developed is a testament to the commitment of the committee members worldwide," said John Mancini, President, AIIM. "The collaborative effort put forth by representatives from the archival, records management, government and other communities ensure that this standard will fit the needs of those communities and that our corporate and cultural memory is preserved over time."


"The development of ISO 19005-1 was a coordinated effort by several affected communities to address the critical need for a standardized method for the long-term preservation of documents," said Mary Abbott, director of standards programs at NPES. "The work was done in a way that shows that international groups can work together quickly and effectively to develop solutions through the accredited standards process."


"The publication of PDF/A will have a significant impact on the preservation of electronic documents by defining an internationally recognized standard format that is amenable to long-term preservation," said Stephen Abrams, Digital Library program manager at the Harvard University Library. "The standard will allow libraries, archives, and other electronic resource consumers to encourage their content providers to produce and deliver those resources in a form that is optimized for their effective preservation over time."


"PDF/A files will be more self-contained, self-describing, device-independent than generic PDF 1.4 files, and should allow information to be retained longer as PDF," said Susan Sullivan of the U.S. National Archives and Records Administration. "But, Federal agencies and other users should be aware that PDF/A does not stand alone. PDF/A must be implemented in conjunction with mechanisms to manage records according to legal and domain specific requirements."


"We began work in May 2002 with the U.S. Courts and U.S. National Archives and Records Administration, and then moved to create a formal standards working group in October 2002," said Melonie Warfel, director of worldwide standards at Adobe Systems. "The quick time to publication is a direct result of the strong commitment of all the participating members, from the U.S. Courts and the Library of Congress to our project leader from Harvard University, and representatives of national standards bodies around the world."


"The PDF/A and PDF/X committees established a very effective two-way exchange of requirements and solutions during the development of PDF/A," said Martin Bailey, senior technical consultant at Global Graphics. "Our work on the PDF/X standard, a subset of PDF for the print industry first published under ISO in 2001, helped to inform many aspects of PDF/A. This collaborative approach to development is continuing for other PDF-based standards, and will benefit all users of PDF."

The standard will be published in September and available for purchase from:
www.aiim.org/bookstore
www.npes.org/standards/orderform.html
www.ansi.org

###

About ISO
ISO is made up of 148 national standards institutes from countries large and small, industrialized and developing in all regions of the world. ISO develops voluntary technical standards which contribute to making industrial production and supply more efficient, safer and cleaner, and to making trade between countries easier and fairer. ISO standards also serve to safeguard consumers and users in general of products and services, as well as to make their lives simpler.

In late May, an international standard that defines the use of PDF for archiving and preserving documents (ISO/DIS 19005-1) was approved unanimously by all International Organization for Standardization (ISO) participating countries. ISO is the leading developer of international standards.

About AIIM
AIIM, the international authority on Enterprise Content Management (ECM), is leading the way to the understanding, adoption and use of ECM technologies. These technologies, tools and methods are used to capture, manage, store, preserve, and deliver content across an enterprise in support of business processes. As a non-profit association for more than 60 years, AIIM provides industry news and information, educational events and professional development, market analysis, industry standards development, publications, regional chapters, and executive networking. Complete information about AIIM is available on the Web at www.aiim.org, by e-mail at aiim@aiim.org, or by telephone at 301.587.8202/800.477.2446.

About NPES
The Association for Suppliers of Printing, Publishing and Converting Technologies NPES, a U.S. non-profit trade association for 70 years, represents more than 450 companies engaged in manufacturing and importing for sale or distribution of machinery, equipment, systems, software and supplies used in every printing, publishing and converting process from desktop design and image generation and processing to multiple output options and targeted dissemination systems. As one of its many programs, NPES administers ANSI- and ISO-accredited committees developing standards of interest to the graphic technology industry. Complete information about the Association, its programs and its member companies is available on the Web at www.npes.org , by e-mail at npes@npes.org, by telephone at 703.264.7200, or by fax at 703.620.0994.

For more information, contact:

Betsy Fanning
Director, Standards & Content
AIIM - The Enterprise Content Management Association
bfanning@aiim.org
301.755.2682

Mary Abbott
Director Standards
NPES - The Association for Suppliers of Printing, Publishing and Converting Technologies
mabbott@npes.org
703.264.7229

Un antico papiro egizio


0 Comentários

LONDRA - Il problema si porrà in un futuro lontano, ma la soluzione arriva dal passato remoto. Così sarà l'antica sapienza egizia a venire in soccorso della moderna scienza.

A riferire dell'apparente contraddizione è un articolo del quotidiano inglese The Guardian che rivela come dopo diverse verifiche le autorità britanniche per l'energia nucleare abbiano deciso di ricorrere a una carta simile ai papiri dei faraoni per salvaguardare decisive informazioni sullo smaltimento delle scorie delle centrali atomiche.

Conservare i dati che potrebbero dover essere consultati anche tra centinaia di anni solo su dei computer e dei software che rischiano di diventare obsoleti nel volgere di poco tempo è infatti troppo rischioso. Così a qualcuno è venuto in mente che se conservati nella maniera giusta i rotoli egizi sono in grado di resistere migliaia di anni, a differenza della nostra carta che marcisce facilmente e rapidamente.

Gli scienziati arruolati dall'ente per l'energia atomica del Regno Unito hanno quindi creato un prodotto chiamato "carta permanente", quanto di più simile agli antichi papiri egizi realizzabile con la tecnologia moderna. Un prodotto privo di acidi che potrebbero favorire il deterioramento e garantito contro lo scolorimento.

Più di 400 documenti relativi allo smantellamento del reattore nucleare di Windscale attualmente in corso sono già stati fotocopiati su oltre 11 mila fogli di questo speciale materiale, sono stati stipati in particolari buste impregnate di rame e infine riposti in sedici scatole d'archivio che riproducono il più possibile al loro interno l'atmosfera presente nel cuore delle piramidi.


Il responsabile del progetto, David Gray, ha spiegato così questa procedura straordinaria. "I nostri successori negli anni e nei decenni a venire - ha sottolineato - devono poter avere accesso a informazioni dettagliate ed affidabili su come è stato gestito lo smaltimento. Siamo arrivati alla soluzione della carta permanente dopo aver studiato tutte le alternative possibili e ora speriamo che la stessa scelta venga fatta su scala nazionale".




André Ricardo Luz
Linux user 369770
http://www.arquivistica.net/ojs/index.php
visite:
http://arquivistica.blogspot.com/


"In a world without walls and fences,
who needs Windows and Gates?"
==============================================
OpenOffice.org.br PostgreSQL-BR Mozilla/Brasil
www.openoffice.org.br www.postgresql.org.br www.mozilla.org.br
----------------------------------+------------------------------
Não seja pirata, seja LIVRE! Don't be pirate, be FREE !
----------------------------------+------------------------------

Computadores são apenas auxiliares cognitivos, afirma Pierre Lévy


0 Comentários

Durante palestra na Universidade São Marcos, SP, o filósofo disse não acreditar na inteligência artificial e que está desenvolvendo uma nova geração de linguagem para a Web, que permitirá aumentar o conhecimento humano através do ciberespaço.
O filósofo Pierre Lévy, um dos mais influentes estudiosos da cibercultura, participou nesta segunda-feira, dia 19, de debate na Universidade São Marcos. Ele foi o terceiro convidado da série de palestras do Fórum de Debates Permanente Universo do Conhecimento, cujo tema é "Planeta Terra: um olhar transdisciplinar". Pierre Lévy é titular da cadeira de Pesquisa em
Inteligência Coletiva na Universidade de Otawa, Canadá. Atualmente, um dos seus principais trabalhos é constituir uma nova linguagem da Web que permita a visualização de processos de inteligência coletiva de dados que circulam no ciberespaço.
"Estamos criando uma nova geração de linguagem para aumentar a cognição", disse Lévy durante a palestra, que lotou o auditório da Universidade São Marcos. Ele explicou que esta linguagem terá uma dimensão sintática e semântica. "Não é sintaxe, mas uma nova sintática. O espaço é semântico, cognitivo, intelectual, hipertextual, fractal, complexo".

A idéia é que o endereçamento seja feito no espaço semântico, ao contrário do usado hoje em dia, que é numérico (digital). A novidade complementa seus trabalhos anteriores sobre as tecnologias da inteligência, a engenharia do conhecimento, a dinâmica ideográfica e as árvores das competências. Partindo
do tema da palestra "Desenvolvimento Humano, Ciberespaço e a União do Conhecimento", ele chamou a atenção para a correlação entre desenvolvimento humano e as ciências humanas ou sociais.
Para o filósofo, há uma relação triangular entre desenvolvimento humano, ciências humanas e o ciberespaço. A finalidade das ciências humanas é sustentar o processo de desenvolvimento humano e a do ciberespaço é a possibilidade de viver a inteligência coletiva, que ele define como a capacidade de trocar idéias, compartilhar informações e interesses comuns, criando comunidades e estimulando conexões. O grande problema é reutilizar o conhecimento que funciona localmente para ser compartilhado entre todos. De acordo com ele, as ciências sociais não dialogam entre si, diferentemente das ciências naturais. "Um físico pode dialogar com outro em qualquer parte do mundo porque eles têm a mesma
linguagem". A resposta é o ciberespaço. "Mas não é a solução, é apenas uma ferramenta para nos esforçarmos para reunir as ciências humanas, elementos importantes para o desenvolvimento humano", disse.
Partindo do primeiro sistema de escrita universal, o alfabeto, que permitiu o desenvolvimento das civilizações, ele chegou à invenção da imprensa para explicar o grande salto dado na evolução humana. "A imprensa deu suporte para novos sistemas de cognição". Para ele, as inovações lingüísticas são sistemas de representações que acarretam progressos imensos. "Os sinais transmitidos e compartilhados pelos seres humanos hoje em dia são sinais
ubíqüos, interconectivos e que provocam ação e reação autônomas".
Dentro do ciberespaço, é possível acessar dados em tempo real, as
publicações podem ser imediatas e equipes de vários países podem trabalhar em conjunto. "Tenho razões para crer que as ciências humanas devem provocar uma revolução, que já está em marcha graças ao uso do ciberespaço, um observatório do funcionamento da sociedade humana".

Do transistor à Noosfera

Para Lévy, a utilidade dos computadores foi dada não pela descoberta dos transistores, mas devido à existência de uma linguagem formal própria para a máquina. Com a criação do micro chip e do PC, vieram os servidores e a Internet. Depois, a Web permitiu a interconexão por meio dos links. Hoje, diz ele, estamos na etapa da Web semântica, onde funcionam sistemas de pesquisa de informações mais potentes, das conexões sem fio como a Wi-Fi
(termo que surgiu das palavras "wireless fidelity). "A Web semântica
expressará a inteligência coletiva da humanidade interconectada no
ciberespaço", disse ele.
O futuro da Web semântica é chegar ao que Lévy chama de Noosfera, ou seja, o aumento da linguagem cognitiva ou a visualização em tempo real da dinâmica global da inteligência coletiva. Lévy concluiu a palestra dizendo que sua intenção não é desenvolver a inteligência artificial, mas a inteligência ampliada, pessoal e coletiva. "Não acredito na IA. Os computadores sempre
serão auxiliares cognitivos para indivíduos ou grupos. A máquina faz o papel do assistente cognitivo mais poderoso. O que quero é ver o progresso da informática para o aumento do conhecimento humano", finalizou.

Fonte: (Assessoria de Imprensa da Universidade São Marcos)

André Ricardo Luz
Linux user 369770
http://www.arquivistica.net/ojs/index.php
visite:
http://arquivistica.blogspot.com/


"In a world without walls and fences,
who needs Windows and Gates?"
==============================================
OpenOffice.org.br PostgreSQL-BR Mozilla/Brasil
www.openoffice.org.br www.postgresql.org.br www.mozilla.org.br
----------------------------------+------------------------------
Não seja pirata, seja LIVRE! Don't be pirate, be FREE !
----------------------------------+------------------------------

sexta-feira, 23 de setembro de 2005

Autores processam Google


0 Comentários

Uma associação que reúne mais de 8 mil autores acusa o Google de estar a promover uma “violação massiva de direitos de autor” acusando o motor de busca de colocar o conteúdos de inúmeros livros on-line sem que este tenha obtido qualquer consentimento para o efeito.

A fundamentação da acusação pede que o Google seja proibido de reproduzir os livros garantido aos autores a manutenção do seu direito sobre a reprodução do conteúdo das suas obras.

Por seu lado, o Google garante que apenas disponibiliza on-line uma secção limitada do conteúdo das obras, remetendo os utilizadores que queiram saber mais para as bibliotecas ou para as livrarias onde poderão ter acesso às versões integrais dos textos.

Recorde-se que o Google suspendeu o projecto Library (que contava com o apoio de diversas Universidades do mundo), exactamente porque alguns movimentos de direitos de autor se começaram a manifestar contra a iniciativa.
--
Fonte:

O que é um e-book (livro digital)?


0 Comentários

Ebooks (também referidos por livros digitais, eBooks, or e-books) são livros, ou publicações, em formato de ficheiro informático, que podem ser descarregados para um computador e lidos no ecrã com um software especial (e-book reader).
--
Para saber mais consulte a seguinte FAQ:

quinta-feira, 22 de setembro de 2005

O jornal Público no ciberespaço desde 1995




Foi em 22 de Setembro de 1995 que o PÚBLICO inaugurou a disponibilização das edições diárias do jornal em texto integral na Web. Este serviço que já foi gratuito está agora sujeito a pagamento sendo que a única excepção são as últimas notícias.

Novo fôlego para a agenda de Lisboa


0 Comentários

A iniciativa i2010 integra uma conjunto de medidas a levar a cabo pelos Estados-membros no âmbito da promoção da Sociedade de Informação e Média.
--
Viviane Reding está apostada em não deixar cair a Agenda de Lisboa. A Comissária Europeia para a Sociedade da Informação e Média aproveitou uma recente deslocação a Londres para apresentar as linhas gerais da Iniciativa i2010, aprovada pela Comissão Europeia em Junho passado. Assente em três pilares fundamentais – a criação de um espaço comum para a Sociedade de Informação, a revisão do quadro regulatório relativo às comunicações electrónicas e a promoção da eInclusão –, a i2010 é considerada por Reding «como uma oportunidade única para a Europa se aproximar dos seus mais directos concorrentes: os Estados Unidos da América e o Japão»... [...]
--
Texto de Claudia Sargento
--
Fonte:

quarta-feira, 21 de setembro de 2005

Como a Internet matou o negócio dos telefones


0 Comentários

Este é o sugestivo título de um artigo da revista Economist desta semana. Um artigo a não perder para quem quer saber o que vem aí.

THE term “disruptive technology” is popular, but is widely misused. It refers not simply to a clever new technology, but to one that undermines an existing technology—and which therefore makes life very difficult for the many businesses which depend on the existing way of doing things. Twenty years ago, the personal computer was a classic example. It swept aside an older mainframe-based style of computing, and eventually brought IBM, one of the world's mightiest firms at the time, to its knees. This week has been a coming-out party of sorts for another disruptive technology, “voice over internet protocol” (VOIP), which promises to be even more disruptive, and of even greater benefit to consumers, than personal computers (see article).(...)

Projecto TT Online


0 Comentários

"O "Projecto TT Online", desenvolvido com o apoio do Programa Operacional da Cultura, é uma iniciativa do Instituto dos Arquivos Nacionais/Torre do Tombo (IAN/TT) que visa a divulgação e disponibilização, na Internet, das suas principais fontes arquivísticas, decisivas para a compreensão histórica de Portugal e do Mundo.
Na sua primeira versão, aberta ao público dia 1 de Julho de 2005, disponibiliza aos seus utilizadores mais de 52.500 documentos, que incluem alguns dos principais Tesouros da Torre do Tombo e documentação proveniente do Corpo Cronológico, do Arquivo de Oliveira Salazar, da Companhia de Moçambique.
Com a sua concretização, o IAN/TT cumpre uma das suas mais importantes missões: facilitar o acesso aos fundos documentais à sua guarda, potencializando, através da Internet, esses conteúdos em benefício da investigação e do conhecimento do Património e da Cultura, no seio da comunidade nacional e internacional.
A entrada nas páginas do Projecto "TT Online" implica a aceitação das Condições de acesso e utilização que lhe estão associadas."
--
Fonte:

Cabovisão vai disponibilizar televisão digital e interactiva no início de 2006


0 Comentários

A operadora Cabovisão vai lançar o serviço de televisão digital e interactiva até Março do próximo ano, tendo já seleccionado dois dos parceiros para o fornecimento da nova tecnologia, anunciou a empresa. Segundo a informação divulgada, a Cabovisão ficará em condições, após o lançamento do serviço digital e interactivo no primeiro trimestre de 2006, de combinar a oferta de novos serviços avançados de entretenimento, em articulação com a sua oferta actual de “triple play” (plataforma que engloba serviços de televisão, Internet de banda larga e telefone fixo).
--
Fonte:

segunda-feira, 19 de setembro de 2005

Google apresenta ferramenta Blog Search


0 Comentários

"O Google apresentou na passada quarta-feira a versão beta da ferramenta Blog Search para fazer buscas em blogs. O novo mecanismo faz pesquisas em conteúdos publicados não apenas no Blogger, site de blogs do Google.
Segundo o Google, o programa Blog Search foi desenvolvido para ajudar os utilizadores a explorar com mais eficácia conteúdos dos blogs. O sistema pesquisa os assuntos por nome dos autores e temas escritos em inglês e em diversos idiomas, inclusive em português.
Num primeiro momento, o serviço possibilitará pesquisas em blogs publicados depois de Junho de 2005. O Google informa que pretende incluir na base de dados textos anteriores a esta data.
O site Technorati revela que existem actualmente mais de 17 milhões de blogs na Internet, que abordam os mais variados assuntos e a maioria recebe actualização constante. O Blog Seach pretende procurar informações actualizadas."
--
Fonte:

domingo, 18 de setembro de 2005

O Direito de Sequência


0 Comentários

"O autor de uma obra de arte original, que não seja de arquitectura nem de arte aplicada nem manuscrito original, tem direito a uma participação sobre o preço obtido, livre de impostos, pela venda dessa obra, realizada mediante a intervenção de um qualquer agente comercial ou profissional do mercado de arte, após a sua alienação inicial por aquele."
--
Autora: Dulce Duque de Freitas
--
Texto completo:

sexta-feira, 16 de setembro de 2005

Conferência “Os Profissionais da Informação em Contexto


0 Comentários

A Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas (BAD) promove a Conferência “Os Profissionais da Informação em Contexto Europeu: Perfis, Formação, Mobilidade”, em parceria com as delegações em Portugal do British Council, do Goethe-Institut Lissabon, do Institut Franco Portugais, do Instituto Cervantes e do Istituto Italiano.

A Conferência resulta da necessidade de se proceder, segundo a perspectiva da BAD, a uma reflexão séria sobre a educação que é ministrada em Portugal no domínio dos estudos superiores em Informação e Documentação. A iniciativa visa, assim, em primeiro lugar, contribuir para processos de desenvolvimento curricular que permitam adequar os programas à aquisição de competências indispensáveis actualmente aos profissionais da informação e para processos de avaliação que promovam a melhoria da formação ministrada.

O Processo de Bolonha e a consequente construção do Espaço Europeu de Ensino Superior conferem uma relevância adicional à reflexão proposta, tendo em conta os objectivos que lhes são inerentes, nomeadamente a comparabilidade dos graus e estudos académicos e a garantia da sua qualidade, o reconhecimento das qualificações e a mobilidade dos diplomados. Neste contexto, a Conferência visa também dar a conhecer a experiência recente de outros países no que respeita à reorganização de programas no domínio dos Estudos de Informação, constituir-se como a primeira iniciativa nacional a pretender beneficiar do debate e da reflexão realizados na Conferência Internacional “Library and Information Science Education in Europe: Joint Curriculum Development and Bologna Perspectives”, realizada a 11 e 12 de Agosto, em Copenhaga, por iniciativa da EUCLID – The European Association for Library and Information Education and Research e contribuir para a indispensável cooperação entre instituições europeias do ensino superior que ministram educação no domínio em causa.

No âmbito de uma sociedade baseada no conhecimento assume particular importância a capacidade e a possibilidade de cada cidadão aprender ao longo da vida. A enorme riqueza em recursos de informação das bibliotecas e dos arquivos europeus, aliada à utilização das tecnologias da informação e comunicação, transforma-as em extraordinários centros de recursos ao serviço dos cidadãos e do desenvolvimento de toda a Europa. Neste contexto, a formação dos profissionais de informação deve merecer uma atenção acrescida por parte da comunidade académica e dos profissionais do sector de todo o espaço europeu. Em Portugal, e considerando a profunda reestruturação de que a referida educação deve ser objecto, a questão assume carácter prioritário e exige a tomada urgente de medidas a que a presente Conferência pretende dar o devido relevo.




  1. LOCAL: Auditório do Instituto Nacional dos Arquivos Nacionais / Torre do Tombo Alameda da Universidade Lisboa

  2. INSCRIÇÕES: Devem ser enviadas para a Associação BAD, Rua Morais Soares, nº 43C, 1º Drt./Frt. 1900-341 LISBOA, ou através do fax nº 218154508

  3. PREÇO: Associados e Estudantes 30 € Não Associados 60 €

RTP vende arquivos aos Estado por 150 milhões de euros


0 Comentários

A RTP vai vender os seus arquivos ao Estado pro 150 milhões de euros (ME), avança o Jornal de Negócios.
--
"De acordo com o jornal, citando declarações do presidente do grupo RTP, Almerindo Marques, a estação pública de TV está a recuperar o seu arquivo, que passará depois para o Estado, respeitando-se o compromisso de aquisição de 150 milhões de euros.
«É um projecto que estamos a realizar, em conformidade com aquilo que foi acordado quando iniciámos funções», afirma Almerindo Marques.
A conclusão do processo ainda não tem no entanto, uma data definida."
--

Open URL


0 Comentários

Um bom artigo sobre "Open URL" um novo standard para protocolos web, útil em bibliotecas digitais. A ideia é incluir no link um conjunto de metadados sobre o documento.
--
Fonte:

quinta-feira, 15 de setembro de 2005

Internet Wireless no Ensino Superior Português


0 Comentários

Mais de 260 000 estudantes do Ensino Superior (cerca de 70% do total nacional) tem acesso gratuito à Internet sem fios no seu campus universitário. Através do programa e-U, Campus Virtuais, mais de 40 Universidades, Institutos e Escolas passam a deter uma infra-estrutura wireless que garante o acesso à Internet aos estudantes e professores de qualquer instituição aderente no país.

Até ao final do ano, o projecto e-U garantirá a disponibilidade do serviço wireless em 57 instituições do Ensino Superior, abrangendo uma população de mais de 350 000 estudantes (cerca de 90% do total nacional).

Instituições aderentes

Universidade do Algarve;
Universidade de Aveiro;
Universidade da Beira Interior;
Universidade de Coimbra;
Universidade de Évora;
Universidade da Madeira;
Universidade do Minho;
Universidade do Porto;
Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro;
Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa;
Universidade Atlântica;
Universidade Autónoma de Lisboa;
Universidade Católica Portuguesa;
Universidade Fernando Pessoa;
Universidade Independente;
Universidade Internacional;
Universidade Lusíada;
Universidade Lusófona;
Instituto Politécnico de Bragança;
Instituto Politécnico de Castelo Branco;
Instituto Politécnico do Cavado e Ave;
Instituto Politécnico de Coimbra;
Instituto Politécnico da Guarda;
Instituto Politécnico de Leiria;
Instituto Politécnico de Lisboa,
Instituto Politécnico de Portalegre;
Instituto Politécnico do Porto;
Instituto Politécnico de Santarém;
Instituto Politécnico de Tomar;
Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril;
Escola Superior de Educação Paula Frassinetti;
Escola Superior de Enfermagem Calouste Gulbenkian;
Escola Superior de Enfermagem Dr. Ângelo Fonseca;
Instituto Superior de Administração e Gestão;
Instituto de Artes Visuais, Design e Marketing;
Instituto de Estudos Superiores Financeiros e Fiscais;
Instituto Português de Administração e Marketing;
Instituto Superior Autónomo de Estudos Politécnicos;
Instituto Superior de Ciências da Informação e da Administração;
Instituto Superior de Línguas e Administração;
Instituto Superior de Psicologia Aplicada.


Fonte: e-U

Ibict lança manifesto pelo acesso livre à informação científica


0 Comentários

O Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict) lançou
ontem (13/9) o Manifesto Brasileiro de Apoio ao Acesso Livre à Informação
Científica, em videoconferência que interligou pesquisadores em salas montadas
em Brasília, São Paulo, Campinas, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Fortaleza e
Florianópolis. O evento, transmitido via Web, foi assistido por cerca 15 mil
pessoas, segundo registros da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP).

No encerramento, o presidente da Sociedade Brasileira de Apoio ao Progresso da
Ciência (SBPC), Ênio Candotti, elogiou a iniciativa e propôs que os trabalhos a
serem apresentados na próxima reunião anual da entidade sejam publicados em
sistema aberto e fiquem disponíveis ao público. A próxima reunião da SBPC está
prevista para julho de 2006, em Florianópolis (SC). Estima-se a apresentação de
5 mil trabalhos.

Durante a videoconferência, Candotti comentou que a proposta do acesso livre à
informação científica é um desafio para a própria SBPC repensar suas
estratégias. “A SBPC é um grande laboratório de difusão da ciência, mas ainda
está centrada na utilização do papel. Minha proposta é que, já a partir do
próximo ano, os trabalhos apresentados estejam disponíveis para todos em
arquivos abertos”, afirmou. Candotti também propôs que as agências de fomento à
produção científica invistam 10 por cento dos recursos destinados à compra de
periódicos científicos na implantação de repositórios de acesso livre.

A iniciativa
O movimento mundial pelo acesso livre à informação surgiu em razão das
dificuldades de acesso encontradas pela comunidade científica no modelo
tradicional de publicação, que tem como base as assinaturas de revistas
científicas. Com o advento da Internet e de novas tecnologias, uma nova
modalidade de publicação de artigos científicos tem crescido, utilizando-se
repositórios de acesso livre e softwares de código aberto.

Esse novo paradigma não contesta a existência dos periódicos científicos
impressos e assinados, mas defende que cópias dos resultados de pesquisas
científicas financiadas com recursos públicos estejam disponíveis para qualquer
interessado, sem custo, nos chamados “repositórios de acesso livre”. Os
defensores desse novo paradigma consideram a informação científica insumo
básico para o desenvolvimento científico e tecnológico de uma nação.

O manifesto, disponível no site www.ibict.br/openaccess, traz recomendações aos
quatro principais grupos de interesse para a informação científica: a própria
comunidade científica, as instituições acadêmicas, as agências de fomento e as
editoras comerciais de publicações científicas. Já foram registradas 141
adesões ao manifesto brasileiro.

O Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), unidade de
pesquisa vinculada ao Ministério da Ciência e Tecnologia, há cinco anos estuda
e desenvolve ferramentas utilizando softwares e arquivos de código aberto. É o
caso da base de dados da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações (BDTD) e do
Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (Seer), software livre que permite
a publicação de revistas científicas eletrônicas na Internet. Atualmente, 55
revistas científicas são publicadas por meio dessa ferramenta.

Dentre as vantagens da tecnologia dos arquivos abertos (open access), segundo o
coordenador de Projetos Especiais do Ibict, Helio Kuramoto, destaca-se a maior
rapidez na disseminação da literatura científica publicada nos repositórios de
acesso livre, na visibilidade dos trabalhos publicados e no impacto dos
resultados com ampliação das possibilidades de citação por outros autores, além
da melhor comunicação entre os sistemas e repositórios. “Criar repositórios não
tem custo alto. A Internet também é uma vitrine onde podemos expor nossas
idéias e torna-se importante o registro de conteúdos científicos brasileiros na
Web”, afirmou durante a videoconferência.

A realização da videoconferência teve o apoio da Academia Brasileira de Ciências
(ABC), Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Rede Nacional
de Ensino e Pesquisa (RNP) e universidades estaduais e federais.



Assessoria de Comunicação Social
Tel.: 613 2176427 e Fax: 61 32176310
Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict)

Universidades brasileiras recebem sinal verde para biblioteca digital


0 Comentários

"Instituições do ensino superior público de todo o País poderão implantar bibliotecas digitais e se integrar à Biblioteca Digital de Teses e Dissertações (BDTD). Para isso, devem apresentar propostas ao edital aberto pela Fundação de Ciência, Aplicações e Tecnologias Espaciais (Funcate), que indica, como órgão executor, o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict).
O Ibict, unidade de pesquisa do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), é o responsável pela BDTD. Segundo o instituto, podem concorrer instituições que possuam programas de pós-graduação reconhecidos pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).
O objectivo é possibilitar que a comunidade brasileira da área da ciência e tecnologia publique as teses e dissertações defendidas no País, dando maior visibilidade à produção científica nacional.
O projecto das bibliotecas digitais será financiado com recursos da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). As instituições deverão cumprir os critérios constantes no edital e encaminhar propostas para o Ibict, em Brasília, acompanhadas do formulário preenchido, disponível na internet. As informações são da Agência Fapesp."
--
Fonte:

quarta-feira, 14 de setembro de 2005

Conferência i2010: a estratégia renovada de Lisboa


0 Comentários

Para o correcto desenvolvimento da Sociedade de Informação na Europa comunitária é necessário “criar um espaço único europeu de informação, apostar na inovação e na investigação tecnológica e desenvolver novos conceitos de governação – para melhores serviços públicos e melhor qualidade de vida”. Quem o disse foi Viviane Reding, a Comissária europeia responsável pela pasta da Sociedade de Informação e dos media, no discurso que antecedeu o início de trabalhos da Conferência i2010: a new start for Lisbon and for European Information Society and Media Policies, que teve lugar em Londres, no passado dia 6 de Setembro.
A Comissária ressalvou, ainda, a importância de uma economia digital saudável na boa condução dos objectivos constantes no novo quadro estratégico europeu para a Sociedade de Informação, reforçando a ideia da necessidade de apostar na convergência digital de serviços, redes e equipamentos.
Este evento surge no âmbito da iniciativa i2010 – pilar da estratégia renovada de Lisboa para o crescimento e o emprego – visando a promoção de um economia digital aberta e concorrencial, colocando a tónica nas Tecnologias de Informação e da Comunicação enquanto factor de inclusão e de melhoria da qualidade de vida dos cidadãos europeus.

terça-feira, 13 de setembro de 2005

Hurricane Katrina Public Library Status Report For Effected Areas


0 Comentários

Veja aqui alguns dos efeitos do Katrina nas bibliotecas publicas e nos seus profissionais da informação.


Tomada de Posição da BAD sobre a Reestruturação dos Serviços Públicos


0 Comentários

"A Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas (BAD), enquanto organização de profissionais que se dedicam ao tratamento e difusão de informação em prol de uma sociedade do conhecimento, não pode ficar indiferente face a problemas que, directa ou indirectamente, afectam o futuro dos profissionais desta área e os serviços de documentação e informação. Um dos problemas que carece de análise e enquadramento é a anunciada reestruturação dos serviços públicos (estabelecida na Resolução do Conselho de
Ministros 124/2005, de 8 de Julho) que pode vir a ter repercussões na organização dos serviços de documentação da Administração Pública. Estabelece-se naquela resolução que:
“14 - A organização de serviços de partilha de funções e actividades comuns referida no número anterior tem como objectivo, designadamente, a concentração nesses serviços, aos níveis considerados adequados, de actividades como:
(…)
e) Gestão de sistemas de informação e de comunicação;
f) Tratamento e conservação de documentação;”

Considera-se, assim, que os serviços de informação e documentação corporizam actividades comuns e que, eventualmente, poderão vir a ser concentrados, em ordem a cumprir-se o primeiro objectivo da anunciada reforma:
“1 - Proceder à reestruturação da administração central do Estado, tendo como objectivo a promoção da cidadania, do desenvolvimento económico e da qualidade dos serviços públicos, com ganhos de eficiência pela simplificação, racionalização e automatização, que permitam a diminuição do número de serviços e dos recursos a eles afectos.”
A BAD entende ser positivo todo o esforço de reforma da administração que a aproxime dos cidadãos, que promova a qualidade e diversidade dos serviços prestados e a eficiência das estruturas e práticas. Por outro lado, enquanto associação que dedica o melhor do seu esforço à difusão da informação e do conhecimento pela promoção da actividade de profissionais altamente especializados, não pode deixar de se apresentar como parceiro interessado na
discussão desta reforma, pretendendo ter uma voz activa na definição da filosofia e das metodologias de implementação desta reforma na área documental."
--
Consultar documento completo:

The PerX of the JISC Digital Repositories Programme


1 Comentários

What are digital repositories? Sheila Anderson, AHDS and Rachel Heery, UKOLN, looked into this back in February with their 'Digital Repositories Review'. The findings suggested that they are, perhaps obviously:

  • 'Areas where digital content is deposited...whether by a content creator, owner or third party'

However, digital repositories also have the following characteristics:

  • 'Architecture (which) manages content as well as metadata
  • A minimum set of basic searches, eg put, get, search, access control'
  • They 'must be sustainable, trusted, well supported and well managed'

The review has helped to inform the JISC Digital Repositories Programme. The Programme funds twenty-one projects, one of which is the Pilot Engineering Repository Xsearch.
The Pilot Engineering Repository Xsearch project - PerX - will look at the potential usefulness of a subject-based approach to digital repository resource discovery and develop a pilot service to provide subject resource discovery across a series of repositories of interest to the engineering learning and research communities. This pilot will then be used as a test-bed to explore the practical issues that would be encountered by a full-scale subject resource discovery service. Maintenance issues will be measured, end-user attitudes will be analysed, and various sustainability models for possible future fully fledged subject-based services will be investigated.
--

Digital repository work within engineering is not well supported compared with other disciplines, and uptake and usage of digital repositories by the engineering community has been disappointingly slow. The findings of the Project will help to understand why this is the case. Advocacy materials will be produced which are expected to improve the situation. Although it is concerned specifically with engineering information, the findings of the project are also likely to be of interest to those involved in digital repositories in other subject areas.
--

The PerX lead partner is the Institute for Computer Based Learning, School of Mathematics and Computer Sciences, Heriot Watt University, UK, EH14 4AS. Other partners include: Cranfield University, Institution of Civil Engineers/Thomas Telford Limited, Adiuri Systems Ltd, The Geotechnical, Rock and Water Resources Library (GROW) in Arizona, and the JISC Regional Support Centre East Midlands.

--
For more information, contact Roddy MacLeod, Senior Faculty Librarian, Heriot-Watt University Library, Edinburgh EH14 4AS. E-mail:
R.A.MacLeod@hw.ac.uk

segunda-feira, 12 de setembro de 2005

Erro de computador destrói registos




Quase um milhão de registos dos contribuintes ingleses foram acidentalmente apagados do sistema de impostos entre 1997 e 2000, tendo demorado quase três anos para o erro ser descoberto.

O problema consistia na falta de discernimento do programa ao limpar casos antigos da base de dados, limpando igualmente casos novos e activos do sistema. Isto resultou em cerca de 364 mil contribuintes que agora não podem ser identificados, aos quais é devido 82 milhões de libras. O “negócio” não foi nada mau, visto que apenas 22 mil contribuintes, os quais deviam 6 milhões de libras ao estado, também agora não podem ser identificados.

O problema já havia sido identificado no ano passado, mas só agora foram descobertos todos os pormenores do caso, em seguimento a uma investigação do comité das contas da Casa dos Comuns.

A disputa passa agora para a EDS, o fornecedor do sistema, sobre compensações por um desempenho insatisfatório do programa. O contrato com o novo fornecedor de soluções tecnológicas, Cap Gemini, impõe penalidades bastante mais severas para este tipo de problemas.

Documentation & Electronic Archiving, Libraries & Information, GIS, Statistics & Information


0 Comentários

Documentation & Electronic Archiving, Libraries & Information, GIS, Statistics & Information


Overview

The area of knowledge management has great potential to become the key technology in knowledge creation and its management. They can assist in the ongoing process of economic, scientific, technological, and social development by providing and distributing effective and value-added information, contributing to the universe of knowledge.

In this context, Dubai Municipality intends to bring together a galaxy of experts from around the world for the 3rd Conference Of Documentation & Electronic Archiving. This conference is designed to create a dynamic forum for exchanging experiences about knowledge management standards, policies and practices among diverse professionals coming from different sectors. It will present a broad program that cover topics of interest across sectors of content & knowledge management, GIS, decision making support, libraries, and their related technologies and issues.

The conference will focus on the new dimensions added to contents and records management technologies giving birth to concepts like knowledge management and information life cycle management. Also it will explore the positive initiatives currently in practice taking into consideration lessons learned.

More information here

10 de setembro: Dia do Software Livre


0 Comentários

Ao celebrar o Dia do Software Livre no dia 10 de Setembro, a UNESCO segue com seus esforços no desenvolvimento de ferramentas livres para processar informação e fornecer acessos a recursos em Software Livre e de Código Aberto (FOSS, na sigla em inglês), através do seu portal na Internet.
-
Consultar notícia:

domingo, 11 de setembro de 2005

Manifesto Brasileiro de apoio ao Acesso Livre à Informação Científica


0 Comentários

A informação científica é o insumo básico para o desenvolvimento científico e tecnológico de uma nação. Trata-se de um processo contínuo em que a informação científica contribui para o desenvolvimento científico, e este, por sua vez, gera novos conteúdos realimentando todo o processo.
No entanto, a comunidade científica enfrenta dificuldades no acesso à informação científica, se considerado o modelo tradicional de publicação científica. Tradicionalmente, os artigos ou trabalhos científicos são publicados em revistas especializadas, e a forma de acesso a esses trabalhos dá-se mediante assinatura das publicações pelas bibliotecas ou pelo pesquisador.
Com o surgimento das novas tecnologias da informação e da comunicação, diversos paradigmas estão mudando. Isso porque essas tecnologias facilitam o acesso à informação científica, promovendo o surgimento de novas alternativas para a comunicação científica. A Open Archives Initiative (OAI) é um exemplo disso.
Esta iniciativa estabelece, além de padrões de interoperabilidade, alguns princípios e ideais, como o uso de software open source e o acesso livre à informação. Surge, a partir dessa iniciativa, o paradigma do acesso livre à informação. [...]
--
Veja mais em: IBICT

    sexta-feira, 9 de setembro de 2005

    INFOIMAGEM - 2005


    1 Comentários

    O Congresso INFOIMAGEM- 2005 cobrirá todos os assuntos e disciplinas do GED - (Gerenciamento Eletrônico de Documentos), ECM – (Enterprise Content Management), Web Content Management, Workflow, BPM, Gestão Documental, Gestão do Conhecimento e mais de 40 áreas associadas.
    A participação no Congresso é indispensável tanto para os profissionais que já conhecem o assunto, como para os iniciantes que necessitam de compreender melhor o valor desta tecnologia para administrar a informação e a documentação dentro das empresas.
    --
    Fonte:

    Ibict lança Portal sobre Acesso Livre à Informação Científica


    0 Comentários

    O Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict) acaba de lançar um Portal na Internet dedicado à discussão e ao incentivo do acessolivre à informação científica. O Portal apresenta iniciativas já desenvolvidas em outros países, como um fórum de discussão, eventos previstos relacionados com o open access, glossário específico, periódicos nacionais e internacionais, ferramentas de software, entre outros serviços.
    --
    Aceder em: IBICT

    quinta-feira, 8 de setembro de 2005

    A Internet e as edições em papel





    Valuing New Goods in a Model with Complementarity: Online Newspapers/ Matthew Gentzkow



    Este é um trabalho que aborda o efeito do suporte electónico on-line no suporte papel no caso específico dos jornais.

    Ligar Portugal condensa iniciativas tecnológicas


    0 Comentários

    Apesar de os meses de Verão serem tipicamente mais calmos, a verdade é que foram várias as novidades ligadas à área tecnológica que nos chegaram do Governo, com destaque desde logo para o Programa Nacional para a Sociedade de Informação – LigarPortugal. Apresentado em Aveiro pelo Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Mariano Gago, o seu objectivo passa por mobilizar a sociedade de informação e do conhecimento através de iniciativas como a generalização do acesso à Internet e às Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC). Estas últimas foram, de resto, consideradas pelo governante como «um factor crítico para o desenvolvimento da sociedade portuguesa».
    --
    O Programa condensa as principais medidas a levar a cabo pela maioria socialista no âmbito do tão propagado choque tecnológico. Na área das telecomunicações, destaque para a necessidade de se reforçar a capacidade das autoridades reguladoras, «alcançando-se assim uma efectiva concorrência entre operadores», e para a garantia de existência de mecanismos capazes de permitir a consulta a todos os operadores para a aquisição competitiva dos serviços de telecomunicações pelo Estado e outras entidades públicas. A promoção da generalização de utilização do serviço voz sobre Internet faz ainda parte das metas traçadas.
    --
    No que à aquisição de material informático diz respeito, o Programa LigarPortugal apresenta medidas facilitadoras que passam desde logo pelo «corte para metade dos custos de aquisição de computadores pelas famílias com estudantes a cargo, através da redução fiscal específica à colecta até 250 euros», segundo se pode ler no documento. A disponibilização progressiva de computadores aos estudantes mais carenciados, a promoção do mercado de computadores em segunda mão, o estabelecimento da banda larga em todas as escolas do País e a duplicação da rede de Espaços Internet são outras das medidas constantes no Programa. [...]
    --
    Artigo de Claudia Sargento
    Semana nº 754 de 2 a 8 de Setembro de 2005
    --
    Fonte:

    quarta-feira, 7 de setembro de 2005

    MemTSI – Memórias das tecnologias e dos sistemas de informação


    1 Comentários




    Projecto memTSI

    A recolha e preservação de equipamentos obsoletos ou fora de uso podem ter valor académico, histórico, educativo e mesmo para reutilização para fins humanitários.
    Este projecto pretende recolher vários tipos de materiais, especialmente se associados a projectos relevantes do desenvolvimento das TSI em Portugal.

    O projecto memTSI tem como objectivos:

    • Registo de testemunhos de protagonistas das tecnologias e sistemas de informação
    • Recolha e preservação de máquinas (hardware, software, documentação) e espólios documentais
    • Prototipagem de um espaço publico de animação cultural em torno das tecnologias de informação

    No âmbito deste projecto está a decorrer em Braga até 31 Dezembro a EXPOSIÇÃO:

    As origens da sociedade da informação: uma mostra histórica de maquinas e computadores

    Na exposição é feita uma retrospectiva dos computadores e tecnologias da informação.
    É exposta pela primeira vez em Portugal uma colecção sistematizada de equipamentos de tecnologias de informação que marcaram o desenvolvimento português durante o século XX.

    Tentou-se organizar os materiais “para trás” no tempo, começando por equipamentos mais recentes e evoluindo progressivamente para sistemas e tecnologias mais antigas. Admite-se que esta organização favorece uma melhor compreensão das trajectórias tecnológicas.

    Os objectivos da exposição são:

    Expor pela primeira vez em Portugal uma colecção sistematizada de equipamentos de tecnologias da informação (computadores e sistemas informáticos, mas não só) que marcaram o desenvolvimento português durante o século XX.

    1. Realçar as componentes de inovação e as contribuições de desenvolvimento português para a trajectória dos sistemas de informação em Portugal
    2. Facilitar um programa de visitas guiadas abertas ao público e às escolas dos vários graus de ensino, acompanhada de actividades complementares e exibição de mostra de filmes temáticos
    3. Incentivar a preservação de equipamentos e materiais deste tipo


    A Exposição poderá ser visitada na Associação Industrial do Minho, Av. Dr. Francisco Pires Gonçalves 45 - Ap. 99, 4710 Braga
    Telefone 253202500


    Mais informações em http://www.memtsi.dsi.uminho.pt/index1.htm

    Cartilha de segurança para a Internet


    0 Comentários

    Prezados,

    repassando....

    Um grande abraço a todos,

    André Ricardo Luz
    Linux user 369770
    http://www.arquivistica.net/


    O Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de
    Incidentes de Segurança no Brasil (Cert.br),
    vinculado ao Comitê Gestor da Internet no
    Brasil lança a Cartilha de segurança para a Internet.

    A Cartilha de Segurança para Internet contém
    recomendações e dicas sobre como o usuário deve
    se comportar para aumentar a sua segurança e se
    proteger de ameaças na Internet. Além disso,
    apresenta o significado de diversos termos e
    conceitos utilizados na Internet e fornece uma
    série de procedimentos que visam melhorar a segurança de um computador.
    http://cartilha.cert.br/
    http://cartilha.cert.br/download/ - traga a Cartilha Completa
    http://cartilha.cert.br/dicas/ - dicas de segurança

    Manifesto Brasileiro de Apoio ao Acesso Livre à Informação Científica


    0 Comentários

    Prezados,

    divulgo a iniciativa abaixo. O periódico Arquivística.net (http://www.arquivistica.net/) é fruto deste movimento de Acesso Livre.

    Um grande abraço a todos,

    André Ricardo Luz

    "Prezados Colegas,

    convido-os a visitar o site http://www.ibict.br/openaccess, no qual os
    senhores terão a oportunidade de ler o Manifesto Brasileiro de Apoio ao
    Acesso Livre à Informação Científica, assim como, visitar links de
    iniciativas de repositórios, diretórios de acesso livre, documentos,
    manifestos, declarações de outros países, etc.
    Aproveitem para aderir a esse movimento subscrevendo o nosso manifesto
    na opção Participe, que se encontra na barra lateral esquerda. Ao
    subscrever, os senhores terão a oportunidade de participar do fórum para
    discutir o manifesto e outras questões relativas a esse movimento que
    vem crescendo no mundo todo.

    Cordialmente"

    Hélio Kuramoto
    www.ibict.br

    A ligar Portugal


    0 Comentários

    Mais de metade das famílias portuguesas com acesso à banda larga. Este é o objectivo da iniciativa LIGAR PORTUGAL, recentemente apresentada pelo Governo, que pretende em cinco anos triplicar o número de famílias com acesso à banda larga.
    O acesso à Internet através da banda larga (ligações por cabo ou ADSL) tem crescido nos últimos meses a um ritmo vertiginoso - aumentou 70,6 por cento em 2004. Cerca de 12 por cento dos lares portugueses estão apetrechados com acesso à Net de banda larga (segundo dados do Eurostat relativos a 2004). Com estes valores, Portugal não está longe da média Europeia e de países como a Espanha ou o Reino Unido, mas quais são os desafios que enfrenta a massificação do acesso à Internet no nosso País?
    --
    O VALOR DA INFORMAÇÃO
    No seu último relatório, o Observatório da Sociedade de Informação e do Conhecimento (OSIC) afirma que a informação, e o acesso à mesma, é um factor cada vez mais importante no desenvolvimento, organização e vida colectiva das sociedades modernas. A utilização das tecnologias da informação e da comunicação (TIC) por parte da população portuguesa, nomeadamente o computador e a Internet, tem vindo a aumentar ao longo dos últimos anos. A percentagem de utilizadores do computador cresceu 8 por cento entre 2001 e 2004 para os 54 por cento, enquanto o número de utilizadores de Internet cifra actualmente nos 43 por cento.
    --
    PERFIL DO CIBERNAUTA PORTUGUÊS
    Não é fácil traçar um perfil do cibernauta nacional. Observando a sua distribuição no território nacional, verifica-se que a região de Lisboa possui os valores mais elevados de posse de computador (50%) e de ligação à Internet (33%) nos agregados domésticos, tendo os agregados da região do Alentejo os níveis mais baixos de posse de ligação à Internet (21%).
    Segundo o estudo Bareme Internet 2004, da Marktest, mais de dois milhões de portugueses utilizam o correio electrónico (87% dos cibernautas questionados revelaram possuir uma ou mais contas de e-mail), tornando assim este serviço o mais utilizado da Net. Seguem-se as ferramentas de instant messaging (46%), partilha de ficheiros (44%) e canais de chat (28%). Entre os utilizadores mais novos, a vertente social da Net assume grande importância, especialmente ao nível do messaging e canais de chat, criação de blogs e páginas próprias e partilha de fotografias e experiências on-line.
    --
    O MITO DA VELOCIDADE
    Nos últimos 12 meses, a banda larga tem conhecido avanços consideráveis ao nível de tecnologia e velocidade oferecida aos seus utilizadores. Criando uma analogia com a circulação rodoviária, é o equivalente a considerar que a velocidade máxima na auto-estrada da informação aumentou de 100 km/ h (IMb) para os 800 km/h (BMb). No entanto, a realidade e que só uma pequena percentagem de cibernautas necessita actualmente destas velocidades quase supersónicas. Estima-se que para 95 por cento dos utilizadores da Internet uma ligação de 1Mb ou mesmo 512Kb é suficientemente rápida para aceder ao correio electrónico, navegar pela Net ou mesmo participar em fóruns e chats e efectuar chamadas de voz. Os restantes cinco por cento dedica-se aos jogos online em tempo real ou à troca intensiva de ficheiros necessitando, nesse caso, de uma largura de banda superior (4Mb ou BMb).
    Desta forma, é necessário desmistificar o conceito de que a corrida à velocidade é mais importante do que a redução generelizada dos preços. Ainda poucos operadores oferecem serviços de banda larga com mensalidades inferiores a 20 euros mensais. Cabe agora à iniciativa LIGAR PORTUGAL contribuir para um cenário de concorrência real entre os diversos operadores, de forma a criar uma baixa generalizada de preços que nivele nos €10 a mensalidade de uma ligação 1 Mb e €15 para os 2Mb. [...]
    --
    Fonte: OSIC-UMIC

    segunda-feira, 5 de setembro de 2005

    Google pede à Europa livros para a sua biblioteca digital


    0 Comentários

    O Google está a solicitar às editoras da Alemanha, Espanha, França e Itália, entre outros, livros para serem incluídos na sua biblioteca digital, um ano depois de ter arrancado com o projecto «Google Print».
    --
    Embora o projecto inclua já obras em cerca de 100 idiomas – provenientes de editoras do Canadá, EUA e Austrália – a sua base de dados é predominantemente anglo-saxónica, o que motivou a procura por novos conteúdos, especialmente europeus.
    O Google anunciou na quinta-feira a sua decisão de abrir a sua biblioteca digital a editoras europeias, o que pode impulsionar a adesão do Velho Continente ao projecto.
    O «Google Print» continua a digitalizar um grande número de obras impressas em papel para colocá-las online, com o objectivo de poderem ser consultadas na Internet.
    Num comunicado, o Google anunciou que já solicitou obras às seguintes editoras: Grupo Planeta e Grupo Anaya em Espanha, De Boeck e Editions De L´Eclat em França, Springer Science & Business Media da Holanda, à italiana Giunti Editore e Mare Buchverlag na Alemanha.
    --
    Fonte:

    sexta-feira, 2 de setembro de 2005

    O futuro das Bibliotecas Digitais




    Where Do We Go From Here? The Next Decade for Digital Libraries, é um artigo de Clifford Lynch que nos dá a sua visão daquilo que será o futuro próximo das Bibliotecas Digitais. Um artigo retirado do Volume 11 Number 7/8 da revista D-Lib Magazine.

    Biblioteca Municipal de Sines


    0 Comentários

    A cerimónia de inauguração decoreu no dia 20 de Agosto
    --
    A Autarquia de Sines foi seleccionada para integrar a Rede Nacional de Bibliotecas Públicas em 2000, dando então início ao processo de instalação de uma Biblioteca, devidamente dimensionada para a realidade do Concelho. Este projecto foi consignado, em 2 de Agosto de 2002, através da celebração de um Contrato-programa entre o IPLB e o Município.

    A Biblioteca que agora se inaugura é uma Biblioteca Municipal de tipo 1, ou seja, habilitada a servir a população de um concelho com menos de 20 000 habitantes. Trata-se de uma das quatro componentes de um edifício construído de raiz, o Centro de Artes, que dispõe de cerca de 3 800 m2, onde também se integram um Auditório, Salas de Exposição e o Arquivo Municipal. A Biblioteca propriamente dita conta com uma área de cerca de 1 000 m2, distribuídos por quatro pisos, e oferece secções diferenciadas: adultos, crianças, um espaço multimédia e uma sala polivalente para colóquios, exposições e outras actividades.

    Actualmente, a Biblioteca possui um fundo documental de 15 000 livros e 1 500 documentos áudio, vídeo e multimédia, o que corresponde ao previsto para um acervo inicial de uma biblioteca desta dimensão. Contando ainda com colaboração deste Instituto, encontra-se em desenvolvimento o respectivo projecto de tecnologias de informação e comunicação.
    --
    Fonte:

    quinta-feira, 1 de setembro de 2005

    Na Suécia, projecto Biblioteca Viva "empresta" pessoas


    0 Comentários

    Estocolmo - Uma biblioteca sueca vai oferecer uma oportunidade diferente aos visitantes este fim de semana - o empréstimo de um muçulmano, uma lésbica ou um dinamarquês.
    A biblioteca de Malmo, a terceira maior cidade da Suécia, permitirá que visitantes curiosos peguem "emprestadas" as pessoas para um bate-papo de 45 minutos num projecto visando combater preconceitos sobre religiões, nacionalidades e profissões.
    O projecto, chamado Biblioteca Viva, foi apresentado no Roskilde Festival de 2000 na Dinamarca, informou a bibliotecária Catharina Noren. Posteriormente, o projecto foi realizado na Dinamarca, Noruega, Portugal e Hungria. Também estarão disponíveis para empréstimo neste sábado e domingo um jornalista, um cigano, um cego e um activista dos direitos dos animais.
    O objectivo é dar às pessoas em geral "uma nova perspectiva sobre a vida", segundo a biblioteca.
    "Existe preconceito sobre tudo", disse Noren. "Estamos lutando contra preconceitos e promovendo a coexistência". O empréstimo de uma pessoa será gratuito, e a biblioteca também oferecerá café na sua cafeteria onde os "livros vivos" vão responder perguntas sobre suas vidas, crenças e trabalhos.
    Malmo, na costa sudoeste sueca, possui uma das maiores comunidades de imigrantes do país. Ela também está localizada perto de um pequeno estreito que separa a Suécia da Dinamarca e, depois de séculos de confrontos entre os dois países, existe agora uma rivalidade amistosa entre eles.
    Mas, os dois povos têm uma visão estereotipada um do outro. "A rádio dinamarquesa ligou para nós perguntado que preconceito temos em relação a eles", contou Noren. "Eles fizeram-me perguntas duras".
    --
    Fonte:

    Arquivo

    Categorias