terça-feira, 31 de outubro de 2006

Raios de luz teletransportam informação, anunciam cientistas dinamarqueses


1 Comentários

Por Lúcia Vinheiras Alves
do Portal de referência NDC/UFF.


Cientistas dinamarqueses conseguem dar corpo a rede de comunicação quântica com uma experiência bem sucedida de teletransporte de informação. Os resultados da experiência estão publicados na edição de 05 de Outubro da revista científica Nature e são um importante avanço para as novas redes de comunicação do futuro.

Pensar que os bits, 0 e 1, dos computadores podem ficar rapidamente obsoletos, é uma ideia que começa a tomar forma com os novos avanços tecnológicos e o recurso à ciência quântica. Cientistas do Niels Bohr Institute (NBI), na University of Copenhagen, na Dinamarca, anunciam bons resultados no teletransporte de informação através de uma rede de comunicação quântica, capaz de transportar grandes quantidades de informação com total segurança.

«O teletransporte vai revolucionar a comunicação computacional», afirma Eugene Polzik, cientista do NBI, citado em comunicado da instituição e acrescenta que, «a informação não vai ser codificada e tratada em 0 e 1 bits como acontece hoje, mas antes em estados quânticos nos quais podem existir simultaneamente e em sobreposição estados de 0, 1, 2, etc». O cientista adianta ainda que «desta forma as redes de comunicação podem transferir muito mais informação do que com os bits normais» e, para além disso, «outra característica importante é que a troca de informação vai ser completamente segura».

Com o recurso à interligação de luz e átomos, os cientistas dinamarqueses dizem ter sido capazes de teletransportar informação através da luz, de um ponto A para um ponto B, a uma distância de aproximadamente um metro sem qualquer meio de ligação.

«O ponto B é uma célula de vidro que contem vapor de átomos césios. Este envia um raio de luz através do gás e como resultado os dois sistemas (átomos e luz) ficam interligados», explicam os cientistas, de acordo com comunicado do NBI.

«Esta interligação é um fenómeno fundamental no mundo quântico microscópico (um quântico refere-se a um objecto invisível e, no nosso caso, a átomos de gás e aos fotões que constituem a nossa luz», referem os especialistas e adiantam que, «ficar interligado significa que (átomos e fotões) estão ligados por um meio quântico que os sincronizam».

Os cientistas explicam que na experiência, cujos resultados estão publicados na Nature, o ponto A não contém qualquer informação quântica útil até que é atingido por um fraco pulso de luz que faz o teletransporte dessa informação. «A informação está contida na onda de luz», explicam os cientistas e acrescentam que, «a amplitude dá a intensidade da luz e do comprimento de onda (fase) a sua cor».

No entanto, apesar dos dois tipos de informação quântica serem transportados pela luz, não podem ser registados em simultâneo nem decifrados de forma imediata. Numa fase intermediária, quando os dois raios de luz se encontram e são misturados - ou seja, aquele que interliga a célula no ponto B com a informação quântica - o ponto A faz a medição dos dois, apesar desta medição não permitir decifrar a informação.

«O passo seguinte é para o ponto A entrar em contacto com o ponto B, dando ao ponto B, os resultados da medição do ponto A na luz», explicam os cientistas e adiantam que, «devido à ligação quântica que um dos raios medidos teve com os átomos no ponto B, é possível que ponto B decifre a informação e o resultado é que agora o B, tem a informação que foi teletransportada pela luz».

A experiência dos especialistas dinamarqueses implica um teletransporte de informação num espaço de 50 centímetros, o que os leva a acreditar, que este é o primeiro passo para compreender como as redes de informação do futuro, com base no teletransporte, poderão funcionar.

(Fonte: TV - Ciência On-line - 23-10-2006 18:10 ) Data de publicação: 10/30/2006

segunda-feira, 30 de outubro de 2006

UNESCO debate riscos de fragmentação da internet e para a liberdade de expressão no ciberespaço no Fórum sobre a Gestão da Internet


0 Comentários

Como evitar a fragmentação da internet, garantir o livre fluxo de informação no ciberespaço e respeitar o direito humano básico de liberdade de expressão na web. Estas são algumas das questões cruciais a serem tratadas na primeira reunião do Fórum sobre Governança na Internet, que será realizada em Atenas de 31 de outubro a 2 de novembro de 2006.
--

“A revolução da internet, que permite inúmeras pessoas de todos os estilos de vida comunicar, trocar informação e idéias além das barreiras geográficas, sociais e culturais, oferece um potencial sem precedentes para o desenvolvimento de indivíduos e comunidades”, observa o Diretor-Geral da UNESCO Koichiro Matsuura.
--

Entretanto, ele alerta: “Esse potencial, que já melhorou as vidas de tantas pessoas em todo o mundo, depende da abertura e do respeito pelos direitos humanos. A internet não cumprirá sua função se questões políticas e problemas técnicos, como a definição de nomes de sítios de internet, forem usados para erguer barreiras intransponíveis no ciberespaço, impedindo as pessoas de exercer a liberdade de expressão e de escolher livremente a informação que desejam compartilhar.”
--
[...]
--
Desde a sua criação há 60 anos, a UNESCO tem se preocupado com a promoção do livro fluxo de idéias por palavra e imagem. Ao fim da Cúpula Mundial da Sociedade da Informação (CMSI, em Tunis, 2005), o Compromisso e a Agenda de Tunis para a Sociedade da Informação reconheceram que a liberdade de expressão e o livre fluxo de informação, idéias e conhecimento são essenciais para a sociedade da informação e o desenvolvimento, juntamente com acesso à informação, respeito à diversidade cultural e lingüística e ao papel da mídia. A CMSI também convidou a UNESCO para contribuir para o desenvolvimento de: capacitação, acesso à informação e ao conhecimento, educação eletrônica, ciência eletrônica, diversidade cultural e lingüística e conteúdo aberto, mídia, dimensões éticas da sociedade da informação e cooperação internacional e regional.
--
Consultar notícia complena em: OSI.UNESCO

O Contador de Histórias


0 Comentários

Porque contar uma história a uma criança é muito mais o que repetir palavras O Contador de Histórias continua a percorrer o país com a sua Oficina de sobrevivência para pais contadores de histórias.
--

Com mais de 60 sessões realizadas no espaço de um ano, esta iniciativa tem como objectivos dar a conhecer as potencialidades do livro, a importância da leitura e os diversos mecanismos que permitem tornar a história mais animada e interessante para quem ouve.
--

Durante três horas, pais e outros interessados podem descobrir dezenas de livros, como os escolher, como conseguir que se transformem em momentos de animação e, sobretudo, como as crianças ouvem as histórias que contamos.
--
A Oficina de sobrevivência para pais contadores de histórias tem estado integrada no Programa de Itinerâncias Culturais do Instituto Português do Livro e das Bibliotecas e tem sido conjugada com o Projecto O Meu Brinquedo é um Livro, da Associação de Professores de Português e da Associação de Profissionais de Educação e Infância.

quinta-feira, 26 de outubro de 2006

Será que uma maior reflexão sobre o universo “INFORMAÇÃO” redunda em mais inovação?


0 Comentários

Rede Inter Concelhia de Bibliotecas Escolares - Viana do Castelo e Ponte de Lima


0 Comentários

Foram lançadas as bases para a constituição da Rede Inter Concelhia de Bibliotecas Escolares - RIBE - Viana do Castelo e Ponte de Lima.



A iniciativa teve lugar na Escola EB1 da Abelheira - Viana do Castelo (Portugal) e contou com a presença de representantes das seguintes entidades:

  • Municípios de Viana do Castelo e de Ponte de Lima
  • VALIMAR
  • Bibliotecas Públicas e Bibliotecas Escolares da região
  • Agrupamentos de Escolas
  • Escolas Secundárias
  • Associações de Pais e Encarregados de Educação
  • Associações Locais
A reunião, que congregou perto de 80 pessoas, contou ainda com a presença de representantes da DREN, da Rede de Bibliotecas Escolares, da Fundação Calouste Gulbenkian, da Escola Superior de Educação de Viana do Castelo e do LIBEC - Centro de Investigação em Promoção da Literacia e Bem-Estar da Criança/Universidade do Minho.



quarta-feira, 25 de outubro de 2006

O Japão e a Ciência da Informação (uma perspectiva)


0 Comentários

Areas of Information Science


Ver NAIST

Detector científico


0 Comentários

Detector científico

23/10/2006

Por Fábio de Castro



Agência FAPESP - O Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor) da Universidade de Campinas (Unicamp) desenvolveu um sistema capaz de detectar automaticamente matérias de ciência e tecnologia na mídia impressa, possibilitando uma avaliação da cobertura jornalística em termos quantitativos e qualitativos.



O mecanismo, batizado de Sapo (Science Authomatic Press Observer), foi apresentado na sexta-feira (20/10) durante o seminário “Estratégias para a divulgação científica na sociedade do conhecimento”, em São Paulo.



“Ele é capaz de ‘farejar’ edições on-line de jornais e descobrir onde está a ciência. Trata-se de um banco de dados que coleta, seleciona e organiza os conteúdos de ciência e tecnologia”, explicou Yurij Castelfranchi, do Labjor, um dos responsáveis pela criação do sistema.



O Sapo foi desenvolvido durante três anos, em conjunto com a empresa Solis - Cooperativa de Soluções Livres, do Rio Grande do Sul. O projeto teve apoio da FAPESP no âmbito do projeto “Ciência & tecnologia, comunicação e sociedade: Questões de C&T na mídia nacional”.



A ferramenta foi projetada para percorrer o conteúdo dos jornais Folha de S. Paulo, Estado de S. Paulo, Jornal do Brasil e O Globo, disponíveis na internet a assinantes. Considerando apenas o texto da versão impressa, o Sapo extrai as matérias que contêm termos de uma lista de palavras-chave cuidadosamente selecionadas a partir de sua tipicidade no discurso científico.



“Essas palavras-chave são agrupadas em cinco filtros: disciplinas, instituições, prática da ciência e palavras técnicas de humanas ou exatas. Esse último filtro, por exemplo, inclui palavras do tipo ‘nanotecnologia’ ou ‘aftosa’, por exemplo”, disse Castelfranchi à Agência FAPESP.



O sistema aplica uma pontuação às matérias selecionadas e define o que é texto científico, o que não é e o que precisa ser inspecionado por um observador humano. Segundo os responsáveis pela ferramenta, o índice de precisão na detecção de matérias científicas é maior que 95%.



Em todos os cadernos



Ao aplicar o sistema aos diários brasileiros, os pesquisadores obtiveram um dado surpreendente: a maior parte das reportagens com temas científicos e tecnológicos não está nos cadernos de ciência dos jornais, mas dispersa em outras editorias. É como se a ciência fosse um grande tema transversal.



“A difusão tradicional da ciência é importantíssima. O resultado obtido pelo Sapo mostra que a ciência, fisiologicamente, está sendo apropriada pela sociedade. Ela já é cultura”, disse o pesquisador.



Comparando uma série histórica, com o Sapo pesquisadores poderão detectar o ritmo em que a ciência penetra a sociedade. O sistema, segundo Castelfranchi, poderá ser adaptado para outras áreas além da ciência, sendo potencialmente útil para vários tipos de pesquisas em comunicação. “Ele permite avaliar e medir tendências gerais na cobertura de qualquer temática”, afirma.



Mais informações: labjor@unicamp.br


Mercado de RFID em fase inicial


0 Comentários

As soluções de identificação por rádio frequência começam aos poucos a entrar no quotidiano de alguns sectores nacionais.
--
Falar de RFID ou Rádio Frequency Identification é aludir a uma tecnologia que assenta na utilização de pequenos chips capazes de armazenar informação sobre um determinado item.
--
A etiqueta emite depois um sinal via rádio, que poderá ser apenas lido por um conjunto de dispositivos próprios, e que vai permitir a detecção dos objectos e a descodificação de todo o tipo de informação disponível sobre esses mesmos objectos...
--
Consulte a notícia completa em Semana Informática
--
--
Apesar dos custos serem ainda elevados e não haver registo de experiências a este nível em Portugal, para os diversos Sistemas de Informação (entenda-se Bibliotecas, Arquivos, Centros de Documentação, etc.) esta poderá ser uma excelente medida para controlar a localização interna dos vários suportes de informação. Por sua vez, com o controlo das tags também podem ser disponibilizadas estatísticas sobre suportes mais consultados, tempo médio de consulta, etc. Outra possibilidade é o controlo dos furtos dos documentos.
--
De momento não tenho conhecimento de todas as especificações do RFID contudo, aqui ficam algumas sugestões para uma análise mais profunda por parte dos profissionais da informação. A médio-prazo a sua introdução no nosso contexto de trabalho poderá ser uma realidade.

terça-feira, 24 de outubro de 2006

Humor – Super Bibliotecária


2 Comentários

Brasil tem 21 milhões de lares com Internet


0 Comentários

Brasil tem 21 milhões de lares com acesso à internet
O número de pessoas com acesso à internet em suas casas no Brasil mais que dobrou desde 2000, passando de 9,8 milhões para 21 milhões, anunciou a empresa de pesquisa Ibope//NetRatings. http://info.abril.com.br/aberto/infonews/102006/20102006-8.shl

domingo, 22 de outubro de 2006

DataGramaZero - Revista de Ciência da Informação


0 Comentários

DataGramaZero - Revista de Ciência da Informação

" Será que a aleatoriedade do acesso aos dados armazenados em mídia digital confere aos computadores o estatuto de máquinas adequadas àquela representação pluridimensional, dispositivos, portanto, mais capazes de exprimir uma cultura global e fragmentária através de uma "coisa à qual somente nós, hoje, podemos dar um nome (...): um 'hipertexto'"? " está é uma pergunta que Luiz Carlos Brito Paternostro, nos faz em seu artigo abaixo indicado e parte do DataGramaZero de outubro de 2006.


DATAGRAMAZERO de outubro -

Artigos:

1 - Referir: ref. 'referir' por Luiz Carlos Brito Paternostro

Resumo: Expressando uma das visões do nosso tempo, há quem considere a assim chamada 'hipermídia' eletrônica digital como portadora privilegiada de uma 'pluridimensionalidade' essencial e libertadora do pensamento e do procedimento 'lineares', supostamente característicos da fala e da escrita, em particular do impresso. Mas um sistema de referências fixas e ostensivas não constitui, nem pode constituir, uma 'linguagem'. É somente neste âmbito representacionalista que poderiam reivindicar algum sentido as afirmações sobre a 'pluridimensionalidade' dos hipertextos e a suposta 'linearidade' da linguagem 'natural'

2 - Preservação digital e os profissionais da informação por Miguel Ángel Márdero Arellano e Ricardo Sodré Andrade

Resumo: O texto discute as relações entre os tradicionais profissionais da informação, arquivistas e bibliotecários, e o conceito de preservação digital, apresentando a questão da gestão informacional digital e a necessidade de adaptação das metodologias de tratamento documental, conhecidas por cada um daqueles profissionais, para o âmbito digital. O estudo aponta para a necessidade de conhecimento e/ou desenvolvimento de modelos teóricos e práticos que atentem para a natureza do material a ser preservado, bibliográfico ou arquivístico, porém, afirmando que tais materiais, pelo fato de serem essencialmente informacionais, promovem a existência de pontos de convergências em seus tratamentos.

3 - Uma proposta de modelo de representação do conhecimento contido no texto de artigos científicos publicados na web em formato elegível por programas por Carlos H. Marcondes, Marília A. R. Mendonça e Luciana R. Malheiros

Resumo: pesquisa com o objetivo de indicar um modelo de publicação eletrônica de artigos científicos como texto, legivel por pessoas, e simultaneamente, em formato legivel por programas. O conhecimento registrado desta forma viabiliza seu processamento por programas inteligentes. Embora publicados na Web periódicos eletrônicos são ainda calcados no modelo de publicações em papel e não utilizam todo o potencial do meio eletrônico. O modelo proposto pretende ampliar estas potencialidades, viabilizando recuperação semântica e validação dos novos conhecimentos reportados pelos artigos.


4 Gestão da Informação Governamental: em direção a uma metodologia de avaliação por Ana Maria Barcellos Malin

Resumo: propõe um elenco de boas práticas em Gestão da Informação Governamental (GIG) constituindo um modelo de referência para apoiar os gestores públicos e da informação na avaliação . O conjunto de práticas foi formado a partir de três modelos: o do Governo Federal dos EUA e os outros dois canadenses . É analisada a relação Estado e Informação: em seu duplo caráter organizacional e institucional e sua crescente complexidade em gerenciar informações.

5 - Os paradoxos da patente por Joana Coeli Ribeiro Garcia

Resumo: A patente, considerada insuperável para a produção de tecnologia, tem dupla função: fonte de informação e representação de conhecimento. O estudo empírico investiga o uso da patente produção de nova tecnologia,e vantagens e desvantagens são apresentadas; a importância da patente é reafirmada, porém, as informações são apenas para as atividades de registro de nova patente objetivando garantir monopólio ou licenciamento da tecnologia.

COLUNAS

"Na decisão do que colocar a informação no estoque, cada escolha exclui uma outra, uma opção é aceita outras são descartadas. A seleção dos documentos formadores do estoque ocorre em paralelo com o ato de censura. "
Leia o texto de opinião de Aldo de A. Barreto "Memória do futuro, fragrância do porvir" Ainda, no DZG de outubro duas recensões de livros muito especiais :A Biblioteca à Noite de Alberto Manguel e BrOffice.org: CALC e Writer de Renato Schechter .

O DataGramaZero de outubro está disponível em:DataGramaZero - Revista de Ciência da Informação www.datagramazero.org.br www.dgzero.org/ (espelho nos EUA) www.dgz.org.br

O DataGramaZero tem o ISSN 1517-3801. É indexado no Brasil e no exterior e esta' disponível na Internet, livre para leitura e cópias, sem qualquer custo de acesso para seus leitores. Pode-se ter acesso aos 40 números anteriores da Revista no site.

O periódico é unicamente virtual e tem por objetivo induzir e construir elementos facilitadores de um melhor acesso à informação. Tem conceito A no Qualis da Capes e PAGE RANK 5 no Google, o maior rank para os periódicos desta área no Brasil .Todos os números anteriores do DGZ, desde dezembro de 1999, estão disponíveis no mesmo site com os artigos disponíveis para download e leitura.

Fonte: arquivistica@yahoogrupos.com.br

sábado, 21 de outubro de 2006

Citizendium será braço especializado da Wikipédia


0 Comentários

O Citizendium é a novidade anunciada para a Wikipédia pelo seu co-fundador, Larry Sanger. A diferença em relação a enciclopédia virtual desenvolvida de forma colaborativa é que o novo projeto apenas aceitará contribuições de especialistas.



Segundo Larry Sanger, um dos objectivos do Citizendium é convergir a visão acadêmica e a visão leiga que costuma caracterizar as contribuições para a Wikipédia. O novo projecto contará com uma ferramenta que reproduzirá os artigos da enciclopédia virtual no novo projecto, desde que estes não criem conflito com as informações fornecidas por acadêmicos.



sexta-feira, 20 de outubro de 2006

Apreendidas mais de dez mil cópias de livros em Lisboa, Braga e Covilhã


0 Comentários

A Inspecção-Geral das Actividades Culturais (IGAC) apreendeu nos últimos dias mais de dez mil cópias de livros em estabelecimentos de fotocópias de Lisboa, Braga e Covilhã, durante uma operação de fiscalização.


Os livros apreendidos eram na sua maioria de carácter técnico, tendo sido encontradas versões impressas em papel, digitalizadas e guardadas em computadores.(...)


Exército americano recorre a tradutor automático para falar com iraquianos


0 Comentários

Mastor conjuga reconhecimento de palavras faladas, semântica e síntese de voz. Foi criado pela IBM e vai começar a ser utilizado pelas forças armadas norte-americanas estacionadas no Iraque para facilitar as comunicações com as autoridades locais. A aplicação da IBM efectua traduções de inglês para a versão iraquiana da língua árabe e vice-versa. O projecto vai ser implementado pelo Joint Forces Command dos EUA.



Wikiversity


0 Comentários

A Wikiversity é um novo projecto, semelhante ao Wikipédia, que tem por objectivo ser um espaço de criação e de disponibilização gratuita de materiais de aprendizagem. Estes materiais serão desenvolvidos por uma comunidade, distribuída por todo o mundo, de várias línguas, para todos os níveis de educação.
--
Consultar a Wikiversity

quinta-feira, 19 de outubro de 2006

Gestão documental gera competitividade


0 Comentários

Uma vez automatizada a circulação de documentos, os recursos das organizações podem dedicar-se a actividades de maior valor acrescentado para o negócio.
--
Perante o crescente volume de documentos e informação em papel e a necessidade premente da sua catalogação e arquivo, para posterior consulta e partilha, ou associação a outros dados electrónicos, as ferramentas de gestão documental desempenham um papel fundamental no aumento da competitividade das empresas.
--
Subjacente a tudo isto, o account manager da EMC Software, João Fernandes, considera que existe «uma redução de erros humanos e um incremento de qualidade», ficando os colaboradores da organização libertos de tarefas relacionadas com o manuseamento e a circulação do papel, podendo dedicar-se a actividades de maior valor acrescentado para o negócio da empresa...
--
Notícia completa em Semana Informática

EUA enfrentam vício da Internet


0 Comentários


Um em cada oito norte-americanos está viciado na Web. A estimativa foi adiantada por um estudo de escala nacional da Universidade de Stanford, que equipara os efeitos da dependência da Net aos do Álcool.
--

O estudo implicou a realização de 2513 entrevistas.
--
Notícia completa em Exame Informática

terça-feira, 17 de outubro de 2006

Chamada para trabalhos – III Congresso Online do Observatório para a Cibersociedade


0 Comentários

Será realizada a terceira edição do Congresso Online do Observatório para a Cibersociedade (OCS) entre os dias 20 de novembro e 3 de dezembro de 2006. Sob o título “Conhecimento aberto, sociedade livre” e com uma linha editorial como pano de fundo, pretende-se voltar a colocar o cibersocial no centro das discussões. Este congresso apela ao colectivo de investigadores e faz uma chamada especial aos protagonistas, sociedade civil, empresas, instituições, para o envio de comunicações ou papers.
--
Aceda à informação completa em UNESCO

Os media olham o futuro: os desafios que se colocam ao jornalismo


0 Comentários

"Se algo pode ser dito em relação ao jornalismo do futuro, tendo em conta o que conhecemos do arranque do século XXI, é que este será um século de mudança e de escolhas. O jornalismo do futuro envolverá todos os tipos de media: velhos e novos, para minorias e para as massas, o pessoal e o global. Vai envolver a combinação de palavras, imagens e som. E será veiculado não só pelos jornalistas mas também pela sua audiência, tal como já é claro hoje", defende Janet Kolodzy, professora do departamento de jornalismo do Emmerson College de Boston no seu mais recente livro Convergence Journalism.
--
Notícia completa no Público.Pt

sexta-feira, 13 de outubro de 2006

Novo periódico brasileiro em Ciência da Informação


0 Comentários

Um novo periódico editado pelo IBICT: "Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação e Biblioteconomia", v. 1, n. 1, 2006.
Foco e escopo
A revista tem como objetivo divulgar resultados de pesquisas brasileiras nas áreas de Ciências da Informação e Biblioteconomia, em níveis de graduação e pós-graduação, focalizando ações de Informação e Inclusão Social.
Visite o sítio do IBICT :
http://www.ibict.br/pbcib/viewissue.php

quinta-feira, 12 de outubro de 2006

A testar: Imagination Cubed


0 Comentários

Teste a aplicação Imagination Cubed, é uma óptima ferramenta para dar azo à criatividade dentro do espaço de fluxo.
--
Faça um desenho online sobre o blog e envie-nos!

XIV Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias - Brasil


0 Comentários

Este ano, o XIV Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias tem como tema central Acesso Livre à Informação Científica e Bibliotecas Universitárias, que remete à era do livre acesso ao conhecimento, além do seu intercâmbio em tempo real com o recurso das tecnologias contemporâneas.
--

Os eixos temáticos e sub-temas são As bibliotecas universitárias e a produção do conhecimento (incluindo A preservação do conhecimento e os arquivos digitais e As redes e virtualidades da pesquisa acadêmica); As políticas públicas de acesso à informação (incluindo As instituições nacionais e internacionais e a gestão de C&T e Os open archives e os repositórios institucionais); por último, O impacto das tecnologias eletrônicas e sua mediação (discutindo A aprendizagem e a competência dos profissionais da informação).
--

Os interessados em maiores detalhes e informações complementares podem escrever para snbu@ufba.br, consultar o site www.snbu2006.ufba.br. Mais esclarecimentos, com a secretaria executiva do evento (Visão Feiras e Eventos, eventos@visaotur.com.br).
--
Informação disponibilizada no Release do evento: SNBU 2006

Revista


0 Comentários

A Revue Banque de Outubro apresenta um suplemento bastante interessante sobre Gestão de Informação nos serviços financeiros.

quarta-feira, 11 de outubro de 2006

Por falar em MIT


1 Comentários

Universidades portuguesas assinam parceria com o MIT


0 Comentários

As Universidades de Coimbra e Porto e o Instituto Superior Técnico são três das instituições de ensino superior envolvidas no acordo entre o Governo português e o Massachusetts Institute of Technology (MIT). De acordo com a imprensa nacional, também a Universidade do Minho, as universidades de Lisboa e Nova de Lisboa e o Instituto Superior de Economia e Gestão entram nesta parceria, perfazendo as sete universidades escolhidas.
--

Biblioteca Municipal Espinho vai lançar a última fase do projecto “Ao Sabor da Ciência”, em 13 de Outubro


0 Comentários

A Biblioteca Municipal Espinho, com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian, vai lançar a última fase do projecto “Ao Sabor da Ciência” que terá como pontos altos, no início do ano lectivo 2006/2007, a leitura como caminho para a ciência e a pesquisa científica.
--

O projecto terá como pontos altos e principais, a parceria com a sociedade civil e a sua ligação com as escolas e os jovens, na convicção de que, através da leitura, poderemos sempre desenvolver o conhecimento, a pesquisa e um maior acesso à informação.
--

Para isso, foram escolhidos textos e autores portugueses, como Manuel António Pina, Vergílio Alberto Vieira, Álvaro Magalhães e José Vaz, todos abordando a matemática, as ciências, o espírito inventivo, a astronomia e o espírito crítico para os jovens entre os 8 e os 12 anos.
--

Nesta parceria, queremos poder contar com educadores/professores e pais e, nada melhor para isso, do que algo básico que nos fizesse chegar à casa de cada um, através de textos para coleccionar, e abrir o “apetite” para um bom livro. Para tal, juntaram-se à Câmara Municipal de Espinho, através da Biblioteca Municipal, a empresa de panificação e pastelaria AIPAL que, em conjunto, aproveitaram os sacos do pão para neles se fazer passar a mensagem.
--

Esta campanha que, durará 3 meses (de Outubro até ao final do ano de 2006) será objecto da criação de cerca de 300 mil sacos de pão, em 4 versões, com a biografia dos escritores e os textos dos livros, escolhidos para o projecto "Ao Sabor da Ciência".
--

Os autores participarão também no lançamento da Campanha, dia 13 de Outubro, com todos os agentes envolvidos que, incentivarão a leitura e exposição dos referidos livros nas Bibliotecas da Rede de Bibliotecas de Espinho (Biblioteca Municipal, Pólo de Anta, Bibliotecas Escolares da EB2 Sá Couto, Domingos Capela, Secundária Dr. Manuel Laranjeira e Secundária Dr. Gomes de Almeida, bem como a EB1 Quinta da Marinha e a EB1 Espinho 2)."
--
Informação disponibilizada pela Dr.ª Isabel Sousa

terça-feira, 10 de outubro de 2006

Não esquecer - Associação de Amigos da Biblioteca Nacional de Portugal


0 Comentários

A AABNP, à semelhança do que se verifica em outras Bibliotecas Nacionais de todo o Mundo e em numerosas instituições culturais, nacionais e estrangeiras, pretende apoiar a Biblioteca Nacional de Portugal. Entre os seus membros estão instituições, empresas e cidadãos que procuram contribuir para a conservação, enriquecimento e difusão do valioso património documental à guarda da maior Instituição bibliográfica de Portugal. A Associação de Amigos da Biblioteca Nacional de Portugal (AABNP) é uma "pessoa colectiva pública" e tem os seguintes objectivos:



Objectivos e Atribuições da Associação

  • Favorecer o enriquecimento dos fundos e colecções da Biblioteca Nacional de Portugal (BNP) através de doações e aquisições;
  • Contribuir para o restauro e divulgação do acervo patrimonial da BNP;
  • Apoiar a realização de actividades culturais e científicas organizadas pela BNP, nomeadamente: conferências, seminários, exposições, espectáculos e outros eventos;
  • Financiar a edição de publicações do acervo da BNP;
  • Fomentar relações com Associações similares nacionais e estrangeiras;
  • Promover o voluntariado para actuação em diversas áreas da BNP;



Para conhecer, na íntegra, todos os objectivos e atribuições da Associação de Amigos da Biblioteca Nacional de Portugal, por favor consulte os Estatutos da Associação.



In http://aabnp.bn.pt

segunda-feira, 9 de outubro de 2006

Algarve Digital


0 Comentários

Efectue visitas virtuais ao Algarve, através dos mapas interactivos da rede hidrográfica, das estradas e das localidades.
--

Angola - Fórum das Tecnologias de Informação


0 Comentários

A Comissão Nacional de Tecnologias de Informação (CNTI) de Angola realiza, de 29 de Novembro a 2 de Dezembro do corrente ano, um fórum internacional destinado a divulgação da nova tecnologia a nível nacional. O evento, denominado "Angola-Fórum das Tecnologias de Informação", contará com a presença de empresas nacionais e estrangeiras. Inclui a realização de debates e palestras, para além de uma feira.
--

Plano Tecnológico


0 Comentários

"Com o Plano Tecnológico e a resposta estimulante que instituições e sociedade civil têm dado à sua agenda, Portugal pode ambicionar ter de novo uma palavra a dizer como território de oportunidade e inovação."


Carlos Zorrinho In Expresso

sexta-feira, 6 de outubro de 2006

Orientações para a gestão de documentos de arquivo no contexto da reestruturação da Administração Central do Estado


0 Comentários

O Instituto dos Arquivos Nacionais/Torre do Tombo (IAN/TT) acaba de disponibilizar um conjunto de orientações para apoiar a gestão de documentos de arquivo dos organismos da Administração Central do Estado que se encontrem envolvidos em situações de reestruturação. Entre outros objectivos, o documento pretende dar resposta aos problemas arquivísticos que se vierem a colocar com a extinção de 246 unidades orgânicas e a criação de 60 novas estruturas, previstas no âmbito do Programa de Reestruturação da Administração Central do Estado (PRACE) e da Resolução do Conselho de Ministros n.º 39/2006, de 26 de Abril, indicando quais as melhores práticas no que diz respeito aos arquivos dos organismos que vão estar envolvidos em processos de extinção, transferência de competências, etc. O documento foi produzido por um grupo de trabalho do Instituto que contou ainda com a colaboração de vários consultores externos. O seu download pode ser feito através do link abaixo indicado.
--
Para o IAN/TT, a reestruturação da Administração Central constitui uma excelente ocasião para os responsáveis dos organismos reverem as suas políticas e procedimentos em matéria da gestão de documentos de arquivo, garantindo o acesso à informação necessária ao Estado e aos cidadãos. A publicação das orientações pelo Instituto constitui uma primeira iniciativa para apoiar o processo de mudança que deverá ser implementado. O Instituto dos Arquivos Nacionais/Torre do Tombo irá proceder a várias acções com vista à divulgação e debate do documento, estando prevista a primeira delas no final do mês de Outubro. Brevemente será aqui disponibilizada mais informação.
--
Aceda aqui à ORIENTAÇÃO
--
Fonte: IANTT

quarta-feira, 4 de outubro de 2006

Novos domínios na Internet


0 Comentários

Endereços novos na internet
04/10/2006 Agência FAPESP
Mais opções para os pontos br. Quatro novos domínios estarão disponíveis a partir deste mês na internet brasileira. Os endereços serão usados para serviços específicos de blogs, fotologs, videologs e páginas wiki.
O anúncio foi feito pelo Núcleo de Informação e Coordenação do “.br” (NIC.br), que implementa decisões e projetos do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), responsável por coordenar e integrar as iniciativas da internet no país.
Os quatro Domínios de Primeiro Nível (DPN), para pessoas físicas, destinam-se a abrigar atividades e serviços específicos e pretendem facilitar a forma de identificar e endereçar esses serviços na internet.
Para os blogueiros foi criado o “blog.br” e aqueles que têm seu álbum em fotologs poderão usar o domínio “flog.br”. Os outros são o “vlog.br” (para videologs) e o “wiki.br” (para páginas do tipo wiki, como a Wikipedia).
A expansão nos endereços .br mostra bem a popularização da internet no Brasil. Em janeiro de 1996, o número de domínios .br era de apenas 851. Hoje, são quase 1 milhão.
Segundo o NIC.br, os novos registros deverão ser feitos como os demais, pela ordem de chegada dos pedidos. Para proteger os direitos daqueles que já têm serviços desse tipo na rede, haverá um período de reserva, de 9 a 20 de outubro, antes de ser iniciado o registro de forma geral.
Após esse período, em 25 de outubro, às 10 horas, serão abertas as inscrições para os novos registros. Os detalhes sobre as condições e os procedimentos para a reserva com a demonstração da preexistência de direitos sobre um nome estão disponíveis em http://registro.br/info/sunrise-logbr.html.

terça-feira, 3 de outubro de 2006

10ªs Jornadas Espanholas de Documentação


0 Comentários

As 10ªs Jornadas Espanholas de Documentação, cujo tema será E-información: integración y rentabilidad en un entorno digital, terão lugar no Palácio de Congressos e Exposições da Galiza, Santiago de Compostela, nos dias 9, 10 e 11 de Maio de 2007 em conjunto coma DOCUMAT. Estas duas actividades são promovidas pela Federación Española de Sociedades de Archivística, Biblioteconomía, Documentación y Museística (FESABID).

segunda-feira, 2 de outubro de 2006

Lisboa é quarta cidade com mais PC «bot» infectados


0 Comentários

Lisboa é a quarta cidade da Europa, Médio Oriente e África com mais computadores bot infectados, revela um relatório de ameaças à segurança na Internet da Symantec. Os computadores bot operam de forma coordenada, sob a direcção de um atacante, e podem atingir centenas ou milhares de alvos.(...)

Digitalização, acesso online e preservação digital de bens culturais: recomendação da Comissão Europeia


0 Comentários

Recomendação da Comissão Europeia de 24 de Agosto de 2006 sobre digitalização, acesso online e preservação digital de bens culturais.
--
--
Fonte: IANTT
--
Informação disponibilizada pela nossa colega, arquivista de profissão, Márcia Vieira.

3º Encontro Nacional e 1º Encontro Luso-Galaico sobre Weblogs


0 Comentários


O 3º Encontro Nacional e 1º Encontro Luso-Galaico sobre Weblogs procura juntar investigadores, utilizadores e interessados em weblogs em Portugal e na Galiza. Este encontro tem como principal objectivo contribuir para a exploração deste tema e fomentar o desenvolvimento de uma comunidade de reflexão e investigação transdisciplinar nesta área.
--

Arquivo

Categorias