terça-feira, 31 de janeiro de 2006

Universidade de Aveiro deverá ser a única a apresentar novas licenciaturas


0 Comentários

A Universidade de Aveiro deverá ser a única instituição de Ensino Superior portuguesa a apresentar, já em Setembro próximo, todas as suas licenciaturas de acordo com o novo modelo proposto pelo Processo de Bolonha. Desta forma, o novo espaço de Ensino Superior arrancará, em Portugal, já em Setembro, no início do ano lectivo 2006/7, esperando-se com esta iniciativa que, gradualmente, o Ensino Superior português passe de um sistema baseado na ideia da transmissão de conhecimentos para um sistema baseado no desenvolvimento de competências.
--
Consulte a notícia completa em: Cienciapt.Net

Reforma do Sistema ISBN


0 Comentários

A partir de 1 de Janeiro de 2007 o ISBN muda de 10 para 13 dígitos.

Os segmentos ISBN existentes serão precedidos por 978 - que identifica o produto livro - e o número de controlo será recalculado.

Os segmentos ISBN de 13 dígitos serão idênticos ao Bookland/ISBN que utiliza o código de barras EAN-13.

Quando se esgotarem os actuais números, será introduzido o prefixo 979. No entanto, não se prevê que em Portugal tal aconteça nos próximos anos.Os prefixos de editor serão os mesmos quando o 978. for introduzido mas mudarão quando passar para o 979.

Nos códigos de barras o ISBN de 13 algarismos aparecerá com os hífens separadores sobre o código de barras e o EAN será indicado sob o código de barras como uma fila numérica sem qualquer espaço ou hífen.


Consulte a informação completa em: APEL

segunda-feira, 30 de janeiro de 2006

Novidades sobre o blog "A Informação"


0 Comentários

Bom dia a todos os visitantes.

--
Hoje tenho algumas novidades para partilhar com vocês.

--
A primeira diz respeito à divulgação da newsletter deste blog. O Portal de Referência do Serviço de Informação Referencial (SIR) do Núcleo de Documentação (NDC) da Universidade Federal Fluminense (UFF) divulgou na sua secção de notícias e através do seu “informe eletrónico” a newsletter deste blog. Desde já recomendo a visita deste portal, pois além de estar sempre bem actualizado, há a possibilidade de receber regularmente as novidades através de e-mail. Visitem!

--
A segunda informação prende-se com a disponibilização de uma nova secção neste blog. Chama-se: “Software Open Source: Arquivos, Bibliotecas & Repositórios” e remete para o acesso a um conjunto de aplicações gratuitas que podem ser usadas por qualquer pessoa ou instituição. Destas aplicações pode destacar-se a plataforma DSpace, desenvolvida conjuntamente pelo MIT e a HP, e usada, por exemplo, no RepositóriUM da Universidade do Minho. Outra aplicação muito interessante é o Greenstone, esta permite criar uma biblioteca digital, mesmo em computadores pessoais que não tenham acesso à Internet ou a um servidor. Dispõem de um servidor próprio e de um browser para navegar através da biblioteca criada. O processo de criação da colecção de objectos digitais é muito simples.

--
A terceira novidade diz respeito à reformulação da secção de motores de busca. Esta deu origem à secção de “Recuperação de informação”, pois subdividiu-se as diversas ferramentas em função do seu método de recuperação de informação da web. Desta forma, passamos a ter “Meta-Motores de Busca”, “Motores de Busca” e “Directórios”.

--
Desde já agradeço a quem quiser enviar mais referências interessantes para serem incluídas nas diversas secções. Podem deixar as mesmas em comentário das mensagens ou enviem por e-mail.

--
De momento é tudo. Uma boa semana para todos.

--
Com os melhores cumprimentos,

Paulo Sousa

sexta-feira, 27 de janeiro de 2006

PRISMA.COM - Revista de Ciências da Informação e da Comunicação do CETAC


0 Comentários

--
É neste contexto de investigação que surge a PRISMA.COM, esta é uma publicação on-line dedicada à investigação na intersecção da comunicação, informação, tecnologia e artes.
--
A apresentação de artigos na área da Ciência da Informação já deverá acontecer na próxima edição.

Artigos da 1ª Edição

--

Ciberjornalismo e Narrativa Hipermédia Hélder Bastos [+]
--

Vozes do povo e vozes do poder: uma análise dos atores das notícias do principal telejornal brasileiro.Eduardo Meditsche e Mariana Segala [+]
--

Os Processos de Mediação de Ciência em Televisão: Efeitos sobre a sua eficácia comunicativa José Azevedo, Luísa Aires e Ana Isabel Couto [+]
--

Comunicação Não-verbal e filmes etnográficos: Os movimentos do corpo como património imaterial. Isabel Galhano [+]
--

El discurso radiofónico. Particularidades de la narración sonora. Xosé Soengas [+]
--

O Jornal Português (1938-1951): veículo de propaganda cinematográfica de um país nas margens da guerra Ricardo Braga [+]
Artigos em aberto
--

Pirâmide Invertida na Cibernotícia: a Resistência de uma Técnica Centenária Fernando Zamith [+]
--

Lucrar com a aplicação da Semiótica. Jorge Marinho [+]
--

Notas previas para una reflexion posterior sobre la dignidad estética en el cine de Orson Welles
Juan A. Hernández Les [+]
--
Visite: PRISMA.COM

Canada’s International Development Research Centre (IDRC) announces Creation of Open Archive


0 Comentários

Canada’s International Development Research Centre (IDRC) anuciou os seus os seus planos para criar um repositório de acesso livre. Este repositório será o primeiro desta natureza na área das organizações de investigação canadianas.
--
Notícia completa em: IDRC
--


Fonte: RepositóriUM - Acesso Livre

The Demographic change – Impacts of New Technologies and Information Society


0 Comentários

Relatório da Comissão Europeia que aborda questões como os desafios demográficos e o impacto das Novas Tecnologias.
--

Consulte o relatório: The Demographic change – Impacts of New Technologies and Information Society

quinta-feira, 26 de janeiro de 2006

Software livre em bibliotecas


0 Comentários

O Library Hi Tech, v. 23, n. 4, 2005, é dedicado ao tema software livre em bibliotecas. Nesse número foram incluídos os seguintes artigos:

--

Experiments in academic social book marking with Unalog / Daniel Chudnov, ... [et al.].//In: Library Hi Tech. - ISSN 0737-8831. - 23(2005)4; p. 469-480.
--
Archimède: a Canadian solution for institutional repository / Rida Benjelloun.//In: Library Hi Tech. - ISSN 0737-8831. - 23(2005)4; p. 481-489.
--
dbWiz: open source federated searching for academic libraries / Calvin Mah, Kevin Stranack.//In: Library Hi Tech. - ISSN 0737-8831. - 23(2005)4; p. 490-503.
--
Open Journal Systems: An example of open source software for journal management and publishing / John Willinsky.//In: Library Hi Tech. - ISSN 0737-8831. - 23(2005)4; p. 504-519.
--
Using open source to provide remote patron authentication / Jackie Wrosh.//In: Library Hi Tech. - ISSN 0737-8831. - 23(2005)4; p. 520-525.
--
Creating and managing XML with open source software / Eric Lease Morgan.//In: Library Hi Tech. - ISSN 0737-8831. - 23(2005)4; p. 526-540.
--
Creating digital library collections with Greenstone / Ian H. Witten, David Bainbridge.//In: Library Hi Tech. - ISSN 0737-8831. - 23(2005)4; p. 541-560.
--
Informação disponibilizada pelo colaborador

Dr. Murilo Bastos da Cunha

quarta-feira, 25 de janeiro de 2006

Google pactua com as autoridades de Pequim e censura pesquisas chinesas


0 Comentários

Google to launch censored China service

Google is to launch a China-based version of its internet search service that will actively censor results in order to avoid angering the country’s Communist government.
The move by the search market leader to set up the website www.google.cn will fuel already fierce debate about the degree to which foreign companies are willing to bow to Beijing’s censors to operate in the fast-growing Chinese internet market.
In FT.com

Newsletter do Google para os Bibliotecários


0 Comentários

A newsletter do Google para os Bibliotecários foi concebida na conferencia anual da ALA em Chicago, em 2005. O primeiro número disponível está neste endereço.
Apresenta as mais frequentes questoes feitas ao Google pelos bibliotecários: How does Google index the web, and, more important, how does it rank the results? Matt Cutts, an engineer in Google's Quality group, explains the basics of indexing and sheds some light on some of the algorithms used to determine where a site should appear on the results pages.
O segundo número saiu dia 20 de janeiro. Leia aqui. Explica como encontrar websites confiáveis e como o Google determina quais websites são os mais confiáveis.

Formação para 2006 em Biblioteconomia e Arquivística - FLUP


0 Comentários

O Departamento de Ciências e Técnicas do Património - Secção de Ciência da Informação, com o apoio do Gabinete de Formação e Educação Contínua da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, elaborou um Plano de Formação para 2006 em Biblioteconomia e Arquivística.
--
Cursos disponibilizados:

Fonte: FLUP

Portal de periódicos de acesso livre


0 Comentários

Capes lança portal que oferece gratuitamente 20% do conteúdo que anteriormente se encontrava em acesso restrito. Medida impulsiona estudos.
--
O Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) teve sua procura aumentada quase nove vezes nesses últimos cinco anos. Em 2000, quando foi criado, eram apenas nove mil acessos diários. Atualmente, são cerca 80 mil por dia. A alta demanda desse portal – com acesso restrito a instituições de ensino e pesquisa brasileiras – chamou a atenção dos integrantes da Capes e impulsionou um sonho antigo: a criação de um espaço virtual semelhante com consulta totalmente gratuita. O projeto foi lançado oficialmente na manhã de segunda-feira, 23 de janeiro, no Ministério da Educação (MEC).
--

“Por meio do Portal de Acesso Gratuito, a Capes oferecerá, ao público geral que tenha acesso à internet, 20% do conteúdo do portal restrito”, comenta o presidente da Capes, Jorge Guimarães. Ao todo, o Portal de Acesso Gratuito traz 1.050 publicações entre teses de doutorado defendidas no Brasil, patentes, livros e estatísticas.
--

Guimarães ressalta que esse endereço virtual traz à comunidade acadêmica e científica o que há de mais atualizado no mundo em todas as áreas do conhecimento. “Para se ter uma idéia de quanto nosso portal é restrito, na Esplanada dos Ministérios, apenas o Ministério da Ciência e Tecnologia e o da Educação têm acesso à base de dados”, diz.
--
PRODUÇÃO CIENTÍFICA
--
Assim como o acesso ao portal restrito cresceu, seu acervo também evoluiu. Dos 1,8 mil periódicos oferecidos em 2000, chegou-se ao patamar de 9.527 em 2005. O número de instituições com acesso também aumentou: de 71, em 2000, para 163, em 2005, das quais 151 de maneira gratuita. Para manter esse acervo, a Capes investe, anualmente, R$ 80 milhões. “Isso tem reflexos imediatos na posição internacional que o Brasil ocupa na produção científica em periódicos indexados. Saímos de 11.413 artigos, em 2002, para 15.716, em 2005”, afirma o ministro da Educação, Fernando Haddad.
--

O presidente da Capes declara que o acervo do portal tem importância fundamental para o desenvolvimento científico, artístico e cultural do país por disponibilizar conhecimento de ponta e atualizado em todas as áreas.
--

Para o decano de Pesquisa e Pós-graduação da Universidade de Brasília (UnB), Marcio Martins Pimentel, a nova plataforma vem somar opções para a área de pesquisa do país. Mais do que simplesmente levar a informação científica ao cidadão não-pesquisador, o portal gratuito ajudará no andamento de pesquisas, contribuirá para uma maior atualização dos corpos docente e discente e ajudará a agilizar a produção de teses e dissertações. “Quanto mais fácil o acesso à informação, maior a quantidade e melhor a qualidade da produção científica do país”, aposta o decano.
--
--
Informação disponibilizada pelo colaborador

Dr. Murilo Bastos da Cunha

terça-feira, 24 de janeiro de 2006

EBSCO oferece gratuitamente a base de dados Library, Information Science & Technology Abstracts


0 Comentários

A EBSCO Publishing está a oferecer a base de dados Library Information Science & Technology Abstracts (LISTA), totalmente grátis a todos os interessados em biblioteconomia e ciência da informação.
--

Esta base de dados cobre os seguintes temas:

- Biblioteconomia
- Classificação
- Catalogação
- Recuperação da informação em linha
- Administração da informação e muitos outros temas
--

A LISTA indexa mais de 600 periódicos científicos, além de livros, relatórios de pesquisa e actas de conferências. Com uma ampla cobertura retroativa, o conteúdo data desde meados dos anos 60, transformando-a assim, na base de dados mais completa no campo da ciência da informação.
--

segunda-feira, 23 de janeiro de 2006

Foi lançado o primeiro site internacional para surdos


0 Comentários

Um grupo britânico de pessoas com deficiência auditiva lançou um site na Internet que permitirá a todos com o mesmo problema compartilhar suas experiências. É o Deaf-blogs.com, que reúne blogs, com imagens e vídeos.
--

Graças ao avanço tecnológico e o uso de vídeos na Internet, as pessoas surdas podem comunicar-se com a linguagem dos sinais. Até agora, a blogosfera privilegiava, principalmente, o suporte escrito.
--

Alison Bryan, a criadora do site Deaf-blogs.com, deseja que ele "reagrupe os sites das pessoas surdas e as anime a publicar suas próprias reflexões, de maneira independente".
--

"O mundo das pessoas surdas é outro exemplo da pertinência do vídeo na Internet", comentou depois do lançamento do Deaf-blogs.com um blogueiro que defende os vídeos e os blogs, Marc Canter.
--
Informação disponibilizada pelo colaborador

Dr. Murilo Bastos da Cunha

Biblioteca do Congresso inicia projecto de digitalização


0 Comentários

"Em Fevereiro próximo, a Biblioteca do Congresso irá transferir um grande acervo de discos elepês e fitas de vídeo para um único depósito onde esses documentos serão armazenados e digitalizados. A biblioteca possui cerca de 4 milhões desses dois tipos de documentos, armazenados em diversos lugares, e que ocupam 57 milhas de estantes. No próximo ano a LC irá começar a fazer cópias digitais dessa coleção. Considerando que parte desse documentos estão cobertos direitos autorais as cópias digitais não serão disponibilizadas na Web."
--
Fonte: Federal Computer Week, 13 January 2006
--
Informação disponibilizada pelo colaborador

Dr. Murilo Bastos da Cunha

sexta-feira, 20 de janeiro de 2006

Google diz não ao governo dos USA


0 Comentários

Google resists US government demand for search data

Google has rejected a demand from the US government to provide information on what millions of people have been looking up using its internet search engine website.

Last night Google Inc was subpoenaed by the US Justice Department to submit data relating to web searches performed using Google software over the past year.(...)

In The Telegraph (ler notícia aqui)

O futuro do AACR


0 Comentários

O futuro das regras de catalogação
--
Da autoria de Norm Medeiros, o artigo "The future of the Anglo-American Cataloguing Rules" foi publicado no OCLC Systems & Services, v. 21 n. 4, p. 8-12, 2005. Esse artigo discute as dificuldades pendentes para a atualização das Regras de Catalogação Anglo-Americanas e os seus impactos potenciais nas bibliotecas e em outras comunidades que utilizam metadados.
--
--
Informação disponibilizada pelo colaborador
Dr. Murilo Bastos da Cunha

Ajude a escrever uma enciclopédia online


0 Comentários

"De uma hora para outra, você resolveu pesquisar a história do rock. Provavelmente entrou na internet, levantou informações em dezenas de sites, recorreu a livros e saciou sua curiosidade. Mas e agora? O que fazer com todo o conhecimento acumulado? Você pode deixar o tempo passar até seu cérebro esquecer boa parte dos dados ou facilitar a vida das pessoas que um dia se interessarem pelo tema. Como? Colocando tudo na web, com apenas alguns cliques, numa das maiores enciclopédias do planeta: a Wikipédia. Criado no início de 2001, o website reúne aproximadamente 2,6 milhões de artigos em 212 idiomas e transformou-se em um fenômeno. Quer saber por quê? Tudo o que está lá não foi criado por um conjunto de especialistas, mas por milhares de voluntários de todas as partes do planeta.
--
São pessoas como você, com interesses variados, que não precisam ser feras em computador para colocar um texto no ar oumodificar o conteúdo de um verbete.Isso explica por que na Wikipédia podem ser encontrados artigos que cobrem temas tão diferentes como os personagens de O Senhor dos Anéis, a teoria do caos e o escândalo do mensalão. Dificilmente outra enciclopédia consegue uma abrangência tão grande e umconteúdo tão atualizado. "Esse projeto é absolutamente fundamental", afirma o publicitário Daniel Indech, de 26 anos, que de tanto colaborar se tornou um dos administradores do site. "Num mundo onde tudo tem dono e um preço, informação gratuita e livre é uma bênção."
--
Claro que nem tudo são flores. Alguns artigos contêm erros, enquanto outros são sabotados por pessoas mal-intencionadas ou que querem defender suas opiniões. Isso não quer dizer que as informações sejam menos confiáveis do que as de qualquer outro site ou até mesmo de enciclopédias tradicionais. Uma pesquisa feita pela conceituada revista Nature, no ano passado, constatou que o número de falhas nos textos sobre ciência era semelhante ao da Enciclopédia Britannica.O pessoal da Wikipédia sabe que pode haver problemas e pede, em uma área chamada "Avisos Gerais", para que qualquer pessoa confira os dados dos verbetes com outras fontes antes de usá-los. Mas a melhor saída para manter a qualidade e eliminar distorções está em você mesmo pôr a mão na massa. Bastam alguns segundos para fazer uma correção e publicá-la na internet ou para acrescentar um artigo inédito.
--
Colaborar é muito mais fácil do que parece à primeira vista.A versão em português da Wikipédia está no endereço http://pt.wikipedia.org e é editada por pessoas de todos os países que falam o idioma. Para mudar informações ou escrever novos textos na nossa língua, ninguém precisa criar uma contae fazer login. Na versão em inglês (http://en.wikipedia.org), contudo, o controle ficou mais rígido no ano passado após uma longa polêmica sobre um artigo redigido por um autor anônimo.O texto - que ficou na web durante 132 dias até ser removido - trazia informações falsas sobre o jornalista John Seigenthaler, ex-assessor de Robert Kennedy no início dos anos 60. Quem o encontrasse na Wikipédia leria que Seigenthaler tinha sido suspeito de envolvimento nos assassinatos do presidente Kennedy e de Robert, "apesar de nada jamais ter sido provado". Por conta dessa lambança, agora apenasusuários cadastrados podem criar artigos em inglês. As modificações continuam liberadas para todos.
--
SEM COMPLICAÇÃO
--
Fazer alterações na Wikipédia, aliás, é muito simples. Antes de começar, entretanto, vale a pena dar uma lida nos tutoriais, acessados por links na lateral direita da página inicial. Eles explicam os princípios que devem ser seguidos - como buscar sempre uma posição neutra ao escrever -, as proibições e as regras de etiqueta. Também têm áreas com respostas para as perguntas mais freqüentes feitas pelos usuários.Terminada a tarefa, é hora de aprender a mexerno conteúdo da enciclopédia. Primeiro, encontre um texto incompleto ou com algum erro. Pode ser algum que você já tenha lido e achado superficial ou problemático. Nesse caso, faça uma busca e clique nele. Existe também uma área com uma lista de verbetes que precisam de um "trato". Para acessá-la, entre em "Mudanças Recentes" na página principal e, depois, no link "Expandir".
--
Na parte de cima de qualquer artigo há uma série de botões com a aparência de separadores de um fichário. Basta clicar em "Editar" para que se abra uma nova tela com um painel, onde são feitasas modificações. Na primeira vez você pode se assustar com palavras cercadas por apóstrofos e colchetes. Relaxe. São comandos que marcam links, títulos e termos em negrito e itálico. Deixe-os como estão: se você apagá-los, mudará a formatação do texto.Depois de pesquisar muito sobre o artigo que deseja ampliar ou corrigir para não cometer equívocos, é só escrever. Em seguida, resuma o que foi modificado no campo "Sumário", que fica sob o painel de edição. Clique no botão "Mostrar previsão", situado um pouco mais abaixo, e confira para ver se está tudo certo. Pressione, então, "Salvar página". Pronto. A nova versão já está disponível para ser lida por qualquer pessoa no mundo inteiro.Criar um novo artigo também não tem muito segredo. Se você não conseguiu encontrar um verbete e deseja adicioná-lo, digite http://pt.wikipedia.org/wiki/ seguido do termo queservirá de título para o texto - por exemplo, Punk gótico, assim mesmo, com espaço entre as palavras. Daí, pressione "Editar" e repita os mesmos passos usados nas alterações. Outro jeito é entrar em "Mudanças recentes", na página inicial, e, depois, em "Pedidos". Ali está uma lista de artigos que ainda não foram escritos. Escolha um deles, pesquise sobre o tema e faça o texto. A outra maneira de criar um verbete é clicar sobre links em vermelho na enciclopédia - eles levam a páginas que ainda não existem. Não se preocupe em fazer uma primeira versão muito extensa. Lembre-se que milhares de voluntários vão reler e complementar o que escreveu. Com o tempo, você também pode voltar aos artigos que criou ou modificou e fazer novas emendas. É importante acompanhar as mexidas dos outros colaboradores. Para vê-las, abra o verbete e clique em "História". Para debatê-las,entre em "Discussão". Gostou de participar? Escreva mais artigos e continue a editar os já existentes. Você acaba de ser tornar um wikipedista."

--



Fonte: O Estado de São Paulo, 18 de janeiro de 2006.
--



Informação disponibilizada pelo colaborador

Dr. Murilo Bastos da Cunha

quinta-feira, 19 de janeiro de 2006

APDSI critica Plano Tecnológico


0 Comentários

A Associação considerou que o documento no seu todo não pode ser encarado como estratégico nem como operacional
--
«A OTA e o TGV têm os recursos e o Plano Tecnológico, as boas intenções». A ideia deixada pelo presidente da Associação para a Promoção e Desenvolvimento da Sociedade da Informação (APDSI), Dias Coelho, «e que corre no meio empresarial mais ligado a estas temáticas», resume claramente a posição do Grupo de Alto Nível (GAN) criado pela associação, relativamente àquela que foi considerada uma das bandeiras do actual executivo: o Plano Tecnológico (PT).
--
O GAN, que deverá facultar de forma sistemática e continuada uma avaliação qualitativa e quantitativa das acções do Governo no âmbito da Sociedade de Informação (SI), considerou que o PT «não pode ser encarado como estratégico e nem operacional».
--
Nas palavras de Dias Coelho, um dos elementos que integra o conselho consultivo do GAN, «os alvos propostos são mais gerais do que é desejável que aconteça num plano destinado a ser aplicado e controlado efectivamente». Considera o GAN que não se está perante «um plano estratégico que alimente uma visão e nem perante um plano operacional que determine acções concretas a realizar para os alvos definidos e especificados».
--
Uma segunda falha apontada a esta iniciativa do Governo surge relacionada com o facto de se verificar uma dificuldade ao nível da medição e auditoria, «até porque não estão definidos todos os projectos para a concretização do próprio plano o que, à partida, não permite a avaliação dos recursos necessários à sua aplicação».
--
E Dias Coelho deixou um exemplo: «Ao nível da formação, não foi dito de forma clara como é que se pretende aumentar o número de licenciados em Portugal.»O GAN encontra ainda uma total «ausência de liderança ao nível do plano e do impacto na sociedade civil». A verdade é que o PT passou «por um conjunto conturbado de episódios; e, embora conte já com um novo líder, o assumir de liderança por parte do próprio Governo não é claro». O Grupo de Alto Nível da APDSI vai mais longe ao afirmar que «o Plano Tecnológico tem sido, até ao momento, uma frustração nacional».
--
A iniciativa do Governo denota, por outro lado, uma deficiente perspectiva da Sociedade de Informação tida pela Associação como «a área que deveria ser, afinal de contas, o cerne do Plano Tecnológico». No fundo, continua Dias Coelho, acabou por «ser tratada de forma marginal, sem nem sequer ter sido considerada como um eixo de acção». [...]
--

Consultar notícia completa em: Semana Informática

Seagate inaugurou a era dos dados verticais


0 Comentários

Os discos rígidos ganham 25% da capacidade de armazenamento quando os dados são gravados na vertical. É a Seagate, uma das principais marcas da área de armazenamento, que acaba de o provar com o lançamento de um disco rígido de 2,5 polegadas, capaz de armazenar 160 GB. Ver em Exame Informática

Google Scholar em português


0 Comentários

GOOGLE LANÇA SITE ACADÉMICO NO BRASIL

São Paulo - O Google lançou no Brasil o Google Acadêmico, a versão em português do Scholar, uma ferramenta de busca direcionada à educação. O buscador permite a localização de artigos científicos, trabalhos acadêmicos e outras publicações de instituições e entidades brasileiras como Universidade de São Paulo (USP), Coordenação de Aperfeiçoamento do Pessoal de Ensino Superior (Capes) e Pontifícia Universidade Católica do Rio (PUC-Rio). Não há trabalhos em outras línguas traduzidos para o português. O endereço do Google Acadêmico é o http://scholar.google.com.br/. A versão para busca de trabalhos em inglês é acessada pelo http://scholar.google.com.

“Esperamos que pessoas do Brasil usem, mas também que seja utilizado por europeus e americanos que queiram ter acesso a pesquisas brasileiras”, disse ao Estado o criador do Google Scholar, o indiano Anurag Acharya. A ferramenta existe desde 2004 em inglês e já foi criada também em chinês, sueco, norueguês, finlandês e dinamarquês. “Acredito que vai ser útil no Brasil. Os brasileiros já usam muito o Google”, disse Acharya, ao ser questionado da razão de lançá-la no País.


O Google Acadêmico funciona filtrando informações que um sistema de busca comum, como o próprio Google, não faria. Blogs, notícias de jornais e outras fontes não acadêmicas ficam de fora do resultado. Segundo Acharya, o buscador é mais utilizado por estudantes de universidades, pós-graduandos e professores. “Mas ele também é útil para pessoas comuns que queiram saber mais profundamente sobre câncer, por exemplo”, completa.



Publicado por Alex Lennine na ExtraLibris Notícias

--

Aproveitem e visitem a ExtraLibris. Esta é uma associação que converge iniciativas com foco na divulgação e produção de conhecimento em Biblioteconomia e áreas afins, determinada a estimular os estudos, a pesquisa, o debate e o desenvolvimento crítico dos leitores. Este projecto é muito bom, vale a pena visitar constantemente.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2006

Ex-coordenador do Plano Tecnológico José Tavares: "Há um ministro" que se opõe à entrada do MIT em Portugal


0 Comentários

O ex-coordenador do Plano Tecnológico José Tavares denunciou hoje publicamente que "há um ministro" no Governo que se opõe à entrada em Portugal do MIT - Massachusetts Institute of Technology, num investimento que totalizaria 50 milhões de euros.

"O presidente do MIT [Massachusetts Institute of Technology] informou em Dezembro que está disponível para avançar em Portugal", disse José Tavares durante uma mesa redonda organizada pelo "The Economist" e onde se encontrava o primeiro-ministro.

"Há um ministro que está contra o projecto", acusou José Tavares, escusando-se a dizer o nome do responsável do Executivo a que se referia, e perguntando ao primeiro-ministro qual será a sua decisão nesta matéria.

José Sócrates respondeu à pergunta, assegurando que o projecto do MIT consta do Plano Tecnológico, que é o Governo que anuncia os projectos e não um funcionário público (numa indirecta a José Tavares) e que "a seu tempo" o Governo irá tomar uma decisão final sobre o projecto.

O projecto do MIT prevê o relacionamento estreito entre universidades e empresas, com investigação aplicada, que pressupõe a instalação em Portugal de um pólo de investigação e formação de pós-graduados.

Em Dezembro do ano passado, o "Diário Económico" noticiou a existência de divergências dentro do Governo português em relação à vinda do MIT para Portugal, nomeadamente porque "um ministro" queria que o Instituto Superior Técnico tivesse a exclusividade da parceria com o MIT.

A ideia do MIT era diferente: recrutar investigadores junto de todas as universidades nacionais. In Publico

Internautas chineses totalizam já 111 milhões


0 Comentários

No final de 2005, o número de pessoas que acedia à Internet a partir da China ascendia já aos 111 milhões de utilizadores, revelam dados disponibilizados hoje pela China Internet Network Information Center. In Exame Informática

Internet residencial brasileira cresceu 14,62% ao longo de 2005


0 Comentários

"A internet residencial brasileira somou 12,2 milhões de usuários ativos em dezembro de 2005. O crescimento foi de 14,62% em relação a janeiro do mesmo ano, e de 12,4% ante dezembro de 2004. No mês passado, cada usuário gastou, em média, 17 horas e 59 minutos navegando pela rede, tempo 34% superior às 13 horas e 34 minutos verificadas no último mês de 2004. Em comparação a novembro de 2005, o tempo de navegação cresceu cinco minutos.
--
Já o número de domínios .br evoluiu para 858 596, contra os 850 228 registrados em novembro. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (17/1) pelo IBOPE/NetRatings e pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil.
--
Em 2005, o número de brasileiros que navegou pelo menos uma vez na Internet, a partir de suas residências, voltou aos patamares do início de 2004 – de 12 milhões de usuários. Ao longo do ano retrasado, o número de internautas caiu, até encerrar dezembro em 10,8 milhões. Assim, o ano passado foi de recuperação para a Internet doméstica. Um dos principais impulsos à navegação, segundo o coordenador de análise do IBOPE Inteligência, Alexandre Sanches Magalhães, foi o aumento do número de usuários de banda larga no País. "Quem usa conexões rápidas, costuma navegar mais tempo e realizar mais tarefas do que o usuário que usa linha discada e, hoje, cerca de 62% dos internautas ativos residenciais já usa banda larga", diz.
--
Em relação aos assuntos de interesse dos usuários, todas as categorias apresentaram crescimento do número de usuários em 2005, com exceção do item "ocasiões especiais" (sites de cartões de felicitações), que permaneceu estável. Os maiores aumentos percentuais foram viagens e turismo (93%), casa e beleza (67%), família e estilo de vida (48%), governo e empresas sem fins lucrativos (44%), educação e carreira (39%), automóveis (39%), informações corporativas (38%) e notícias e informações (33%).
--
Ao comparar dezembro com novembro, apenas três categorias apresentaram crescimento: ocasiões especiais (31%), automóveis (10%) e e-commerce (6%). "A queda na maioria das categorias também foi observada nos anos passados e é atribuída ao início das férias escolares, quando uma parte dos internautas residenciais viaja e deixa de usar a internet em seus domicílios", diz Magalhães."
--
Fonte: Revista Exame , 17 de janeiro de 2006.
--
Informação disponibilizada pelo colaborador
Dr. Murilo Bastos da Cunha

Europa desafia o Google


0 Comentários

O nome é Quaero, termo latino que significa “Eu procuro”. Trata-se de um sistema de buscas que está sendo desenvolvido em conjunto pelos governos da França e Alemanha e que promete desafiar o poder do Google na Europa.
--

O Quaero conta com o apoio da France Telecom e da Deutsche Telecom. Pouco se sabe sobre sua tecnologia. Seus criadores dizem apenas que ele faz tudo o que o Google faz e um pouco mais.
--

O Google não deve, porém, temer o futuro rival. Um concorrente à sua altura só serviria para estimular ainda mais o cérebro de seus profissionais para criar novos e relevantes produtos.
--

Além disso, o Google não é apenas um mecanismo de pesquisas na internet. É um gigante corporativo, com valor de mercado estimado em cerca de US$ 130 bilhões e que está estendendo seus tentáculos ao mundo real com vendas de PCs a baixo custo, publicidade off-line epor aí afora.
--

Em blogs e fóruns especializados o Quaero é visto como um serviço público que não irá ameaçar a liderança do Google. A começar pelo nome – fraquinho, segundo os especialistas no assunto.
--

Os europeus não são os primeiros a querer peitar o Google. Recentemente, os japoneses anunciaram algo parecido com o Quaero, que seria financiado em parte pela Nec e Fujitsu.
--
João Magalhães "O Estado de São Paulo",
16 de Janeiro de 2006.
--
Informação disponibilizada pelo colaborador

Dr. Murilo Bastos da Cunha

terça-feira, 17 de janeiro de 2006

The Joint Conference on Digital Libraries (JCDL 2006)


0 Comentários

June 11-15, 2006 - Chapel Hill, North Carolina, USA
--
The Joint Conference on Digital Libraries is a major international forum focusingon digital libraries and associated technical, practical, and social issues. JCDL encompasses the many meanings of the term "digital libraries", including (but not limited to) new forms of information institutions; operational information systems with all manner of digital content; new means of selecting, collecting, organizing, and distributing digital content; digital preservation and archiving; and theoretical models of information media, including document genres and electronic publishing.
--
Call for Papers
---------------
Submissions for papers, panels, workshops, tutorials, demonstrations, andposters are now being accepted. Read Paper Submission for more information.
--
Keynotes
--------
Getting Books Online: Practices and Strategies - Daniel Clancy, Engineer Director for Google Print David Ferriero - Andrew W. Mellon, Director and Chief Executive The Research Libraries NewYork Public Library - Daniel Greenstein, University Librarian, California Digital Library Open Information: Redaction, Restriction, and Removal - Jonathan Zittrain, Berkman Center for Internet & Society, Harvard LawSchool and Oxford Internet Institute, University of Oxford
--
Important Dates
----------------
January 20, 2006 Full papers, panels, workshops and tutorial proposals due February 3, 2006 Short papers, posters and demonstrations due March 3, 2006 Acceptance notices emailed out April 7, 2006 Final versions due
--
Informação disponibilizada pelo Dr. José Borbinha

Impacto das TIC: "O primeiro casamento on-line"


3 Comentários

Um homem e uma mulher que vivem em lugares opostos do mundo acabam de celebrar o primeiro casamento on-line, sem nunca se terem realmente conhecido cara a cara.
--

Rita Sri Mutiara Dewi vive em Bandung, na Indonésia, e Wiriadi Sutrisno habita actualmente na Califórnia e conheceram-se através da Internet. Apaixonaram-se também on-line e acabam de celebrar aquele que é o primeiro matrimónio totalmente realizado on-line.
--

Para o efeito, utilizaram uma webcam e uma ligação telefónica através dos quais trocaram os votos de matrimónio.
--

A cerimónia foi celebrada segundo os preceitos da religião islâmica que não exige a presença física de ambos os noivos para consumar o acto e reconhecer-lhe validade.
--

segunda-feira, 16 de janeiro de 2006

Periódicos de acesso livre: DOAJ com 2000 títulos


0 Comentários

O Directory of Open Access Journal (DOAJ, URL: http://www.doaj.org) acaba de atingir a marca de 2.000 títulos de periódicos de acesso livre disponibilizados na Internet. Os títulos incluídos são das mais diversas áreas e línguas. Os critérios de seleção desses títulos estão incluídos em arquivo específico [URL: http://www.doaj.org/articles/about#criteria].
O DOAJ é mantido com o apoio da Information Program of the Open Society Institute http://www.osi.hu/infoprogram/), da Scholarly Publishing and Academic Resources Coalition (SPARC http://www.arl.org/sparc) e da Biblioteca Real da Suécia (http://www.kb.se).

Fonte: SPARC Open Access Forum (SPARC-OAForum@arl.org).
--

Informação disponibilizada pelo colaborador

Dr. Murilo Bastos da Cunha

domingo, 15 de janeiro de 2006

Bibliografia: Preservação Digital & Marketing de Serviços Bibliotecários


0 Comentários

Bibliografia sobre preservação digital
--
A Alaska State Library está divulgando o documento Preserving electronic documents and records (PDF, 116 KB) que inclui uma bibliografia anotada sobre os seguintes assuntos: ameaças aos materiais digitais, preocupação dos arquivistas e demais profissionais da informação, artigos de revisão da literatura, aspectos da preservação digital, sugestões de recursos informacionais na Internet.
--
Bibliografia sobre marketing de serviços bibliotecários

A Elsevier está divulgando uma bibliografia sobre marketing de serviços bibliotecários (PDF, 908 KB).
--
Informação disponibilizada pelo colaborador
Dr. Murilo Bastos da Cunha

A newsletter "A Informação" já se encontra disponível para download


4 Comentários

Boa tarde,
A newsletter "A Informação" já se encontra disponível para download neste blog, desde o dia 4 de Janeiro. Desde já agradeço a todos aqueles que tiverem oportunidade de a divulgar nos seus blogs ou nas suas páginas web. Na página de download também está disponibilizado um link para que possam fazer os seus comentários, críticas ou sugestões. Mais uma vez agradeço a todos os que colaboraram na execução e divulgação da newsletter.
Com os melhores cumprimentos,
Paulo Sousa
(Este post foi fixado com a data de 15 de Janeiro com o sentido de divulgar a newsletter. As notícias que vão sendo afixadas no blog vão aparecer abaixo deste post.)

sexta-feira, 13 de janeiro de 2006

E-LIS - repositório na área da Ciência da Informação


0 Comentários

O E-LIS é um repositório de documentos técnicos e científicos na área da Ciência da Informação e disciplinas aplicadas.
--

É um serviço criado em 2003, guiado pela filosofia do "Open Access", que tem actualmente, depositados mais de 3.100 documentos, entre documentos completos e dados referenciais. Permite pesquisas diferenciadas e navegação por autor, editor, periódico, livro, país etc.
--

Qualquer autor pode auto-depositar na base de dados os seus pré-prints ou pós-prints sem qualquer custo.
--

Leituras & Eventos


0 Comentários

LEITURAS

  • Hipermédia no Ensino Superior - Aplicação da Teoria da Flexibilidade Cognitiva" de Célio Gonçalo Cardoso Marques.

    “ O sistema hipermédia, no domínio da arquitectura de computadores, foi estruturado em dois níveis de aquisição de conhecimentos: um de introdução à temática referida e um segundo nível implementado de acordo com os princípios da Teoria da Flexibilidade Cognitiva.



    No primeiro nível, o autor apresenta os sistemas físicos de computação e as suas tecnologias fundamentais, descreve os componentes, o seu funcionamento, características e localização física na máquina e tenta promover a compreensão dos termos mais importantes associados à arquitectura de computadores. No segundo nível, o autor pretende capacitar os aprendentes para resolverem alguns problemas de hardware e para compararem e escolherem componentes e sistemas tecnológicos adaptados a diferentes situações.”


EVENTOS


18 de Jan., às 16h, Lisboa

Apresentação Pública do Manifesto “Combater os estrangulamentos do Comércio e do Negócio Electrónicos em Portugal

Organização: APDSI ( coordenação do Grupo de Trabalho : Sr. Luis Cabrita )

Local: Auditório da SIBS (Rua Soeiro Pereira Gomes, Lote 1, Lisboa)

Inscrição: gratuita mas obrigatória, limitada à lotação dos Auditórios - secretariado@apdsi.pt


18 de Jan., às11h, Lisboa

Conferência sobre: "Planos de Prevenção e Emergência em Museus, Arquivos e Bibliotecas" pela Drª Isabel Raposo Magalhães

Organização: Arquivo Histórico Ultramarino em parceria com o Instituto Português de Conservação e Restauro

Local: Salão Pompeia do Arquivo Histórico Ultramarino - Calçada da Boa Hora. nº 30,Lisboa

Inscrição: gratuita mas com confirmação de presença - ahu@iict.pt


Informação disponibilizada pela Drª Odete Santos

INCITE - Associação Portuguesa para a Gestão da Informação

quarta-feira, 11 de janeiro de 2006

Perceptions of Libraries and Information Resources


0 Comentários


Já está disponível um novo relatório da OCLC: Perceptions of Libraries and Information Resources (2005).


Perceptions of Libraries and Information Resources (2005) summarizes findings of an international study on information-seeking habits and preferences.


With extensive input from hundreds of librarians and OCLC staff, the OCLC Market Research team developed a project and commissioned Harris Interactive Inc. to survey a representative sample of information consumers. In June of 2005, we collected over 3,300 responses from information consumers in Australia, Canada, India, Singapore, the United Kingdom and the United States.The Perceptions report provides the findings and responses from the online survey in an effort to learn more about:

  • Library use
  • Awareness and use of library electronic resources
  • The Internet search engine, the library and the librarian
  • Free vs. for-fee information
  • The "Library" brand
The findings indicate that information consumers view libraries as places to borrow print books, but they are unaware of the rich electronic content they can access through libraries. Even though information consumers make limited use of these resources, they continue to trust libraries as reliable sources of information.

Relatório em PDF: Perceptions of Libraries and Information Resources (2005)
Fonte: OCLC

terça-feira, 10 de janeiro de 2006

PEPAP - PROGRAMA DE ESTÁGIOS PROFISSIONAIS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA


0 Comentários

O Programa Estágios Profissionais na Administração Pública Central (PEPAP) visa contribuir para a inserção dos jovens na vida activa, complementando uma qualificação preexistente através de uma formação prática a decorrer no âmbito dos serviços públicos.
A 1ª Edição do Programa Estágios Profissionais na Administração Pública Central (PEPAP) contempla um total de 3068 estagiários em diversas áreas, inclusive nas áreas de Biblioteconomia e Arquivística.
Os estágios profissionais, com duração de 12 meses, destinam-se a jovens com idades compreendidas entre os 18 e os 30 anos, possuidores de licenciatura ou bacharelato (níveis de qualificação V e IV) ou habilitados com curso de qualificação profissional (nível III), que se encontrem nas seguintes condições:
  • Recém-saídos do sistema de educação e formação à procura do 1º emprego;
  • Desempregados à procura de novo emprego.

As ofertas de estágios, da responsabilidade das entidades onde decorrem, são publicitadas na Bolsa de Emprego Público (BEP) e nos sites dos diversos Ministérios até amanhã, dia 11 de Janeiro.

Fonte: APBAD

segunda-feira, 9 de janeiro de 2006

Google Video


0 Comentários

"Our mission is to organize the world's information, and that includes video. Google Video offers viewers a way to see material from archived TV programs, educational videos, personal productions and more."
In Google Video



A Google entrou na área dos vídeos. Depois dos livros vira-se para a informação em vídeo, virão mais protestos a caminho? Mais um passo no que parece ser a tentativa de englobar num só sitio, Google, toda a informação produzida. Fica a dúvida se a concentração da informação não produzirá, em ultima analise, uma espécie de censura passiva.

Simpósio Conservação e Restauro de Papel e Fotografia


0 Comentários

O Instituto Arq.to José Marques da Silva da Universidade do Porto promove no dia 3 de Fevereiro de 2006, um Simpósio sobre Conservação e Restauro de papel e fotografia.

Organização: Instituto Arqtº José Marques da Silva da Universidade do Porto
Local: Círculo Universitário, Rua do Campo Alegre, 877 – Porto


  • 9h00 – Sessão de Abertura
  • 9h30 – Uma Escala de valores do restauro à conservaçãoMaria Luísa Cabral – Biblioteca Nacional
  • 10h00 – É necessário prevenir para não restaurarAna Fernandes – Instituto Português de Conservação e Restauro
  • 10h30 – Problemática da conservação dos documentos gráficos em debateMaria da Conceição Lopes Casanova – Instituto de Investigação Cientifica Tropical
  • 11h00 – Pausa para café
  • 11h15 – Noções básicas da conservação de fotografia: os materiais, as principais formas de deterioração. A Conservação versus Restauro: a importância da prevençãoCatarina Mateus – Luís Pavão, Lda.
  • 12h00 – Almoço livre
  • 14h30 – Critérios de análise de espécies fotográficas enquanto documentos históricosou obras de arte Vitória Mesquita – Divisão de Documentação Fotográfica do IPM
  • 15h00 – Documentação fotográfica e exame material de espécies fotográficas comsuporte em papel, preparatórios para uma intervenção de conservação e Restauro José Pessoa – Divisão de Documentação Fotográfica do IPM
  • 15h30 – A Digitalização como forma de conservação preventiva Luís Pavão – Arquivo Fotográfico Municipal de Lisboa / Luís Pavão, Lda.
  • 16h00 – Pausa para café
  • 16h15 – GISA: uma aplicação informática para gerir e preservar arquivos Fernanda Ribeiro – Faculdade de Letras da Universidade do Porto Manuel Luís Real – Departamento de Arquivos da Câmara Municipal do Porto
  • 17h00 – Arquivo e Restauro Teresa Siza – Centro Português de Fotografia
  • 17h30 – Debate/ Encerramento


Inscrição até ao dia 23 de Janeiro de 2006
Para: Dra. Odete Machado
Instituto Arqtº José Marques da Silva, Praça do Marquês de Pombal nº44, 4000 – 390 PORTO
Telef. 225518557 / 225518578 Fax: 225518746 Email: iams@sapo.pt

DataGramaZero - Revista de Ciência da Informação - v.6 n.6 dez/05


0 Comentários

Já está disponível desde Dezembro uma nova edição da revista DataGramaZero. De seguinda são apresentados alguns dos artigos que compõem esta nova edição:


As tecnoutopias do saber: redes interligando o conhecimento

por Aldo de Albuquerque Barreto


Resumo: O livre fluxo de informação e sua distribuição ampliada e eqüitativa tem sido um sonho de diversos homens em diversas épocas. A rede hipertextual do documento universal foi uma preocupação desde a Academia de Lince, talvez a mais velha sociedade científica de 1603. É nossa intenção mostrar que a preocupação com as redes de saber para uma distribuição adequada do conhecimento produzido pela humanidade vem desde o século XVII passando por antigas instituições e grupos europeus, como a construção da Enciclopédia de Diderot e D’Alembert, Paul Otlet e seu grupo na Bélgica chegando a tecnoutopia da Sociedade em Rede . A estrutura de mosaico do hipertexto é o documento atual, a opção tecnológica de transferência do saber para a sua mundialização, que pode acontecer na Internet a rede de pessoas interconectadas.

__________________________________________________

Notas sobre a dinâmica da sociocomunicação no ciberespaço

por Walter Clayton de Oliveira, Silvana Ap. B. G. Vidotti e Fátima Ap. Cabral


Resumo: O Ciberespaço é uma teia colossal, um dispositivo de comunicação que associa características múltiplas e opostas. Neste sentido, analisamos, teórica e descritivamente, a dinâmica da sociocomunicação no Ciberespaço e discutimos em que medida ele pode ser aplicado diante das inter-relações que emergem entre os indivíduos pertencentes às comunidades virtuais. Consideramos que, o Ciberespaço, assim definido, configura-se como um locus de extrema complexidade e difícil compreensão. Assiste-se, assim, a uma aceleração do metabolismo social.

___________________________________________________

O paradigma biológico do conhecer e a questão da informação

por Pablo Marcos Derqui


Resumo: O conceito de informação é abordado em sua dimensão paradigmática, analisando-se a questão pelo prisma do paradigma da complexidade da auto-organização em biologia, representado pela teoria da autopoiese. Através dessa análise tenta-se redimensionar a questão da informação, e suas conexões com o conhecimento, a partir da natureza biológica do ser humano, abordando assim uma perspectiva epistemológica nova para a Ciência da Informação.



Fonte: DataGramaZero

domingo, 8 de janeiro de 2006

Sony apresenta leitor portátil para livros


0 Comentários


Permite o armazenamento de 80 livros para serem lidos directamente no ecrã (partindo do princípio que o tamanho médio de cada título rondará os 800 kilobytes) e pretende representar para a literatura o mesmo que o iPod representa hoje para a música.

O novo leitor digital da Sony foi hoje oficialmente apresentado no Consumer Electronics Show, em Las Vegas, e deverá começar a ser comercializado já em 2006 por um preço que rondará os 300 euros.

O equipamento mede 17,5 cm por 12,5 cm, tem uma espessura de 1,27 cm pesando pouco mais de 250 gramas. De acordo com a fabricante, a bateria terá autonomia para que o seu utilizador possa ler 7 500 páginas.

Os livros vão poder ser descarregados, através de um computador, a partir da loja de conteúdos da Sony, Connect.
--

sexta-feira, 6 de janeiro de 2006

Petição para tornar oficial o idioma português na ONU


0 Comentários

Subscrevam e divulguem:
--
Encontra-se em subscrição uma petição que tem por objectivo tornar oficial o idioma português na ONU, à semelhança do que já sucede com o Árabe, Chinês,Espanhol, Francês, Inglês e Russo. Enquanto português e herdeiro de um legado linguístico e cultural com quase nove séculos de existência, que ao longo da sua história teve o condão deespalhar-se pelos vários cantos do Mundo, creio que esta é uma iniciativa merecedora da atenção de todos nós:
--

quinta-feira, 5 de janeiro de 2006

Apelo de Eduardo Prado Coelho no jornal Público


0 Comentários

(...) Confesso que nos últimos tempos o intituto (IPLB) parece hibernado, e deve limitar-se às tarefas rotineiras. Lamentável!(...) Entretanto, começou a falar-se em dividir o intituto por diversas intâncias já existentes(...). A ideia é assassina. Se presistirem nela, teremos de reagir com indignação e firmeza, mobilizando escritores, livreiros, editores, leitores, bibliotecários.
Mas talvez tudo seja apenas um boato catastrofista...

Eduardo Prado Coelho In Público de 5/01/2006

quarta-feira, 4 de janeiro de 2006

Comentários à newsletter


4 Comentários

Este post dirige-se a todos aqueles que desejam fazer algum comentário, crítica ou sugestão à newsletter "A Informação".

Arquivo

Categorias