sexta-feira, 29 de setembro de 2006

Sistema de informação geográfica


0 Comentários

TerraLib: Software Livre Brasileiro para Sistemas de Informações Geográficas
TerraLib é uma biblioteca de classes e funções para construção de aplicaçõesgeográficas.Escrita em ANSI C++, pelo DPI (http://www.dpi.inpe.br/) (Divisão deProcessamento de Imagens) do INPE (http://www.inpe.br/) (Instituto Nacional dePesquisas Espaciais) e parceiros, é disponibilizada como software livre sob alicença LGPL e pode ser usada para a criação de Sistemas de InformaçãoGeográfica (SIG).Seu principal objetivo é permitir o desenvolvimento de uma nova geração deferramentas SIG, baseadas na evolução das tecnologias em bancos de dadosespaciais. Disponibiliza funções para manipulação de dados vetoriais (linhas,pontos, polígonos), matriciais (imagens, grades), algoritmos de análiseespacial e diversas outras em sua API.Por meio de drivers, o TerraLib suporta vários bancos de dados relacionais ougeo-relacionais, como MySQL, Oracle, PostgreSQL, SqlServer, OracleSpatial ePostGIS. Novos drivers podem ser criados, o requisito para a adição de um novodriver é que o SGBD possua a capacidade de armazenar campos do tipo BLOB.Alguns projetos que utilizam o TerraLib são o TerraView (http://www.dpi.inpe.br/terraview/index.php) (um visualizador dedados geográficos com recursos de consulta a análise destes dados), TerraCrime(um projeto que permite a análise espacial de ocorrências criminais), entreoutros.Muitas outras informações sobre o projeto TerraLib podem ser encontradas doseu site www.terralib.org (http://www.terralib.org), nele pode-se baixar ocódigo fonte da sua versão atual 3.1.3, documentação, exemplos de uso e muitomais.
Fonte: Lista Dicas-L 29 de setembro de 2006.

I Simposio Internacional de Documentación Educativa - Palma de Mallorca (Spain) del 14 al 16 de febrero de 2007


1 Comentários

La documentación educativa en la sociedad del conocimiento



PRESENTACIÓN



El Proyecto Simposio Internacional de Documentación Educativa (SIDOC) es una iniciativa de REDINED (Red de Bases de Datos de Información Educativa –www.redined.mec.es–) con la colaboración y participación activa de instituciones españolas dedicadas a la educación, la cooperación y las relaciones con Iberoamérica.



La información, el conocimiento, la educación y la formación están estrecha e indiscutiblemente relacionadas con el desarrollo de las sociedades y con el desarrollo económico. El acceso al conocimiento educativo en cualquiera de sus formas permite mejorar la calidad y la innovación de los recursos, actividades, metodologías y estrategias educativas, y reforzar la capacidad de investigación educativa.



Las bases de datos son una herramienta muy útil para el acceso efectivo a la información y por ello REDINED, mediante el SIDOC, pretende crear un foro de intercambio y cooperación entre documentalistas educativos, así como fomentar la cooperación entre experiencias e iniciativas ya existentes en este campo.



OBJETIVOS



Crear un espacio de reflexión y de intercambio de experiencias, recursos y procedimientos para investigadores, docentes, documentalistas, entidades educativas y para todas las personas interesadas en la temática de la documentación educativa y las redes documentales.



Fomentar las relaciones de cooperación entre distintas iniciativas y proyectos de documentación y redes documentales educativas iberoamericanas y europeas, así como generar nuevas iniciativas coordinadas en dicho campo.



PONENCIAS CONFIRMADAS



  • Investigación y documentación educativa en Europa. Dr. Michael Vorbeck. Experto en investigación y documentación educativa. Ex secretario de EUDISET. (Alemania).

  • El proyecto PERINE: cooperación entre bases de datos educativas europeas. Dr. Phil Sheffield The British Education Index. University of Leeds, Leeds (Reino Unido). Proyecto PERINE Pedagogical and Educational Research Information Network for Europe.

  • Documentación educativa y procesos formativos. Dra. Marisa Trigari INDIRE. Instituto Nazionale di Documentazione per l'Innovazione e la Ricerca Educativa. Firenze (Italia).

  • Diseño y desarrollo de bases de datos bibliográficas. Dra. M. Ángela Torres. Coordinadora del IRESIE (Índice de Revistas de Educación Superior y de Investigación Educativa) y responsable de Red Mexicana de Información y Documentación en Educación REDMEX (México).

  • Las nuevas tecnologías en los procesos de cooperación documental. D. Laureano Felipe Gómez Dueñas, ingeniero de sistemas, coordinador del área de desarrollo tecnológico en la Biblioteca de la Universidad Nacional de Colombia y profesor de sistemas de información y documentación de la Pontificia Universidad Javeriana (Colombia).



Ver mais em http://www.fesabid.org/santiago2007

quinta-feira, 28 de setembro de 2006

Páginas web no contexto bibliotecário


0 Comentários

Construção de páginas web no contexto bibliotecário
A National Information Standards Organization (NISO) acaba de aprovar a recomendação NISO RP 2006-01 "Best Practices for Designing Web Services in the Library Context". Ela inclui os seguintes tópicos: cache de HTTP, filtragem , o input do usuário, reutilização do input do usuário, reutilização dos formatos de saída e segurança. O documento também descreve os formatos de saída utilizados nos serviços web: DTD, XML schema, RDF, Relax NG, e DSD.
Texto completo: 17 páginas em PDF
URL: http://www.niso.org/standards/resources/rp-2006-01.pdf#search=%22%20NISO%20RP%202006-01%2C%20%22

Fotografia gratuita


0 Comentários

Yotophoto
Mecanismo de busca que indexa fotografias gratuitas. A busca pode ser feita por temas e pela cor da imagem.
URL: http://yotophoto.com

quarta-feira, 27 de setembro de 2006

2ª Conferência sobre o Acesso Livre ao Conhecimento, Universidade do Minho


0 Comentários

--

No Website da Conferência (http://www.sdum.uminho.pt/confOA/) já está disponível informação inicial e provisória sobre o programa e os oradores da Conferência. Está desde já confirmada a participação de alguns dos mais proeminentes protagonistas do movimento e das iniciativas de Acesso Livre (ver lista de oradores confirmados).

--
Está também já disponível o formulário de inscrição, bem como indicações sobre o alojamento. Durante as próximas semanas serão divulgadas mais informações, como o programa definitivo, através do Website (http://www.sdum.uminho.pt/confOA/).
--
Como o número de participantes que serão aceites está limitado à capacidade da sala, e para aproveitar os preços especiais oferecidos poralguns hotéis de Braga para os participantes da Conferência, aconselha-se que efectuem a inscrição e a reserva de alojamento (caso necessário) tão depressa quanto possível.
--
Informação disponibilizada pelo Dr. Ricardo Saraiva - SDUM

terça-feira, 26 de setembro de 2006

15 anos do «.pt»


0 Comentários

Foram nove os primeiros domínios registados em «.pt», corria o ano de 1991. Dns.pt, fccn.pt, inesc.pt, inescb.pt, inec.pt, puug.pt, ssf.pt, ua.pt e e up.pt inauguraram a presença de entidades nacionais na Internet.



Foi, no entanto, a partir de 1995, que se deu a primeira grande explosão de domínios «.pt», já que «a World Wide Web era pouco conhecida em Portugal até à data», explica Pedro Veiga, presidente do conselho executivo da Fundação para a Computação Científica Nacional (FCCN), responsável pelo serviço de registo de domínios e subdomínios «.pt».



(...)



Actualmente, existem quase 75 mil domínios «.pt» activos, número que, acrescentado aos mais de 19 mil «.com.pt» e aos cerca de nove mil «.edu.pt» faz com que sejam mais de 104 mil os domínios nacionais.



In Sol

segunda-feira, 25 de setembro de 2006

Vol. 2, Nº 1 (2006) da Arquivistica.net


0 Comentários

Já está disponível o vol. 2, nº 1 (2006) da Arquivistica.net. A revista Arquivística.net é uma publicação semestral de trabalhos relacionados com a Arquivística ou estudos e pesquisas nos demais campos ligados à Ciência da Informação. Esta edição contém as seguintes secções: entrevista, ponto de vista, artigo, ensaio, relato de experiência, recensão.
Artigos:

A Arquivística e a Arquitetura da Informação: uma análise interdisciplinar - Resumo - Luciane Baratto Adolfo e Rita de Cássia Portela da Silva
--

Assinaturas Digitais e Arquivologia - Resumo - Ernesto Carlos Bodê

--
Metadados para um Sistema de Gestão Eletrônica de Documentos Arquivísticos - Resumo - Giana Lucca, Andrea Schwertner Charão e Benhur de Oliveira Stein
--

A Arquivística sob o prisma de uma Ciência da Informação - Resumo - Sílvia Mendes Masson
--

Lacunas na Arquivologia Contemporânea: uma perspectiva da Filatelia - Resumo - Diego Salcedo
--

Gestão e preservação de documentos eletrônicos de arquivo: revisão de literatura – Parte 2 - Resumo - Katia P. Thomaz
--

Estudo qualitativo de acervo e fundo de arquivo de instituição cultural, sob o paradigma que insere a Arquivologia no contexto de uma ciência da informação - Resumo - Maria Cristina Vieira de Freitas
--
Um dos editores desta publicação é o nosso colaborador André Ricardo Luz, o qual nos apresenta mais um excelente trabalho. Parabéns.

EXPOSIÇÃO TRAJECTÓRIAS e Colóquio sobre SARMENTO DE BEIRES


0 Comentários

Estará patente na BIBLIOTECA MUNICIPAL DE ESPINHO, até 30 de Setembro, a EXPOSIÇÃO TRAJECTÓRIAS bio-bibliográfica sobre o Comandante aviador SARMENTO DE BEIRES para a qual se realizou o colóquio em sua homenagem, no dia 29 de Julho, com a presença do Comandante Sousa Monteiro que referiu os feitos do homenageado para a viação civil e militar, o Prof. Dr. Armando Malheiro da Silva que falou da época histórica em que o homenageado viveu e o Engº Rodrigo Sarmento de Beires em nome da família.
--
A sessão foi realizada em ESPINHO, terra onde o homenageado e fundador do grupo SEARA NOVA, voo pela última vez e onde foi homenageado em vida, sendo sócio honorário do AEROCLUBE DA COSTA VERDE e uma vez que se estão para comemorar os 80 anos da 1ª Travessia Aérea Nocturna do Atlântico Sul, realizada por ele de Dakar a Fernando Noronha.
--
Ver o website da UFPE
--
Informação disponibilizada pela Dr.ª Isabel Sousa

sábado, 23 de setembro de 2006

O futuro do livro


1 Comentários

Fonte: http://todoprosa.nominimo.com.br/
--

Vila-Matas e o futuro do livro "Adivinhar o futuro do livro diante da suposta ameaça digital é como especular com o resultado que seu time favorito obterá no domingo. Você não tem como saber,não faz idéia e é melhor que não faça, porque se o seu time, por exemplo, vai perder de goleada, é inútil quevocê preveja isso, porque não poderá fazer nada por ele, nada para evitar a catástrofe. De modo que o melhor é não se incomodar demais com especulações. Depois de tudo, ocorrerá o que tiver de ocorrer. Mais ainda: na realidade o futuro digital do livro já está escrito, e não creio que em sua escritura eu tenha participado ou venha a participar. "Há pouco mais de dois meses, passaram aqui peloTodoprosa os ecos de uma boa polêmica travada nas páginas do "New York Times" entre o ficcionista JohnUpdike e o jornalista Kevin Kelly, o primeiro declarando-se horrorizado com as previsões do segundo de que o livro como o conhecemos, com autoria, estilo,começo e fim, está prestes a se diluir num grandelivro universal sem autor e sem forma, acessado aos pedaços por mecanismos de busca - a própria internet, pois é. A última edição do caderno cultural Babelia, do jornal espanhol "El Pais", pula no bonde com algum atraso, publicando uma tradução do artigo de Updike. Como contribuição nova ao debate traz um curioso texto de Enrique Vila-Matas, do qual retirei o trecho acima. O fatalismo do autor de "Bartleby e companhia" me deixou meio exasperado, mas, pensando bem, quem pode lhe negar razão? No mínimo, ajuda a entender a atração de Vila-Matas pelo escriturário de Melville.
--

Bibliografia:
http://todoprosa.nominimo.com.br/?p=93
http://todoprosa.nominimo.com.br/?p=94
El Pais

quarta-feira, 20 de setembro de 2006

Google já dá livros em PDF


2 Comentários

O projecto Google Book Search ficou finalmente operacional e está a disponibilizar gratuitamente o conteúdo integral de um vasto conjunto de obras para impressão ou download através de ficheiros PDF.


Os utilizadores interessados apenas têm que aceder à página do serviço em http://books.google.com e seleccionar a opção "Full View Books". Depois de escolhido um dos livros, será visível um botão de comando para download.


segunda-feira, 18 de setembro de 2006

Manguel: sonho de ser bibliotecário


1 Comentários

Alberto Manguel retorna a livros e bibliotecas em nova obra

*SYLVIA COLOMBO*da *Folha de S.Paulo* - 30/08/2006 - 09h52
"Sim, eu falo sempre sobre o mesmo assunto." Não é muito comum, nos dias de hoje, entrevistar um artista que admita ser monotemático. Mas é o caso de Alberto Manguel, 56, escritor argentino-canadense que começa seu livro mais recente, "A Biblioteca à Noite", com uma confissão: quando adolescente, sonhava ser bibliotecário.
Não por acaso, o tal assunto de que ele sempre trata em seus escritos é, justamente, o mundo dos livros. Autor de "Uma História da Leitura" e "Os Livros e os Dias" (ambos lançados aqui pela Companhia das Letras), o autor agora desenvolve uma reflexão que começou dentro do seu quarto de trabalho, numa pequena colina ao sul do rio Loire, na França.
Ali, num edifício construído inicialmente para ser um celeiro, no século 15, Manguel montou sua biblioteca particular e a ela passou a fazer dificílimas perguntas --como por exemplo, para que, afinal, servem os livros? Manguel, que está em São Paulo hoje para lançar seu livro, conversou com a *Folha*.
Leia os principais trechos na Folha Online: http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u63876.shtml

sexta-feira, 15 de setembro de 2006

Lisboa - Salão Internacional das Tecnologias da Informação e da Comunicação


0 Comentários

A Associação Industrial Portuguesa/Feira Internacional de Lisboa, realiza de 2 a 5 de Novembro a 1ª edição do SITIC - Salão Internacional das Tecnologias da Informação e da Comunicação.



O SITIC pretende desta forma "Ser o ponto de encontro dos negócios de core tecnológico onde a apresentação de soluções adaptadas para as empresas, cidadãos e administração pública convive com as novidades do mundo digital."



Mais informações no site oficial do evento.

Internet sem fios nos jardins de Lisboa


0 Comentários

A partir de Outubro, vai ser possível aceder à Internet, gratuitamente e sem fios, em vários jardins e espaços verdes da capital. O serviço surge na sequência de um protocolo entre a Câmara Municipal de Lisboa e a PT Wi-Fi, que será assinado no próximo dia 18 de Setembro, nos Paços do Concelho.

quinta-feira, 14 de setembro de 2006

Inscrições no Plano Nacional de Leitura


0 Comentários

A data limite para as inscrições no Plano Nacional de Leitura foi adiada para o dia 16 de Outubro, estas poderão ser feitas a partir do momento em que for publicado o novo site do PNL.

Inscrições no Plano Nacional de Leitura


0 Comentários

A data limite para as inscrições no Plano Nacional de Leitura foi adiada para o dia 16 de Outubro, estas poderão ser feitas a partir do momento em que for publicado o novo site do PNL.

terça-feira, 12 de setembro de 2006

Periódicos antigos serão divulgados na Internet


1 Comentários

Google faz busca de notícias em arquivos de até 200 anos
--

Autor: Alexandre Barbosa Fonte: O Estado de S. Paulo
--

Data: 6 de setembro de 2006.
--

SÃO PAULO - A gigante de buscas Google estreou nesta quarta o Google News Archive Search, uma derivação do serviço Google News, de busca de notícias, porém dedicado a vascular as seções de arquivos de veículos noticiosos como jornais e revistas.
Segundo a empresa divulgou, a ferramenta dará acesso a material de até 200 anos atrás, podendo exibir, nas buscas, referência a material de consulta gratuita e também para conteúdos pagos.
Uma busca por temas genéricos apresenta uma linha do tempo em que o usuário pode selecionar os arquivos por década ou por ano, conforme a disponibilidade de arquivos. Também é possível segmentar os resultados por editorias. A maior parte do conteúdo indexado está em inglês, embora seja possível encontrar materiais em outros idiomas.
A perspectiva é de que o Google expanda o alcance da ferramenta para outros países e idiomas com o passar do tempo, a exemplo do que já fez com o Google News.
--


Fonte: Estadão

domingo, 10 de setembro de 2006

Manifesto do Povo do Livro


0 Comentários

Candidatos recebem manifesto do livro

Dois candidatos a presidente da República, os senadores Cristovam Buarque, do PDT, e Heloisa Helena, do PSol, receberam nesta terça-feira (05/09), em Brasília, o Manifesto do Povo do Livro, um documento assinado por mais de 1.500 escritores, dirigentes e profissionais do livro e da leitura no Brasil. As duas cerimônias aconteceram no Café Literário, dentro da Feira do Livro de Brasília, que ficou lotado de escritores, bibliotecários, livreiros, editores e educadores.
Os dois candidatos receberam o documento e se comprometeram a incorporar as questões apresentadas pelas personalidades da área do livro no Brasil em seus programas de governo e, sobretudo, a implementá-las caso sejam eleitos. Cristovam esteve pela manhã no local e Heloisa Helena no início da tarde. Os dois percorreram a feira, foram reconhecidos e conversaram com leitores e deram autógrafos.
O escritor e cartunista Ziraldo, que falou em nome dos escritores, destacou a importância da leitura na Educação e fez uma veemente defesa do papel da leitura para o desenvolvimento do país e da cidadania. O presidente da Camara Brasileira do Livro (CBL), Oswaldo Siciliano, disse que começa a haver uma pressão cada vez maior por parte da sociedade para que o livro e a leitura sejam incluídos na agenda nacional de temas importantes. O diretor da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI) no Brasil, Daniel González, enfatizou a necessidade do fortalecimento dessa política pública que é o mais forte elo entre Educação e Cultura.
Mais de 1.500 personalidades – desde escritores como Fernando Morais, Frei Betto, Luiz Rufatto e os acadêmicos Moacyr Scliar, Nélida Piñon, Carlos Nejar e Arnaldo Niskier a educadores como Tânia Rosing e Guiomar Namo de Mello e personalidades como o ator Paulo Betti, o jurista Goffredo da Silva Telles Júnior e a vice-presidente da Fundação Victor Civita, Cláudia Costin – assinaram o manifesto. Entre as dezenas de entidades que apóiam a iniciativa estão a Associação Nacional dos Editores de Revistas (ANER), a União dos Dirigentes Municipais de Ensino (Undime), a União Brasileira de Estudantes (UNE) e a União Brasileira de Estudantes Secundaristas (UBES).
A campanha para fazer o livro e a leitura terem maior espaço nas ações governamentais reúne todas as principais lideranças nacionais e regionais do livro no Brasil. União Brasileira de Escritores, Câmara Brasileira do Livro, Sindicato Nacional de Editores de Livros, Associação Brasileira de Editores de Livros (Abrelivros), Liga Brasileira de Editores (Libre), Associação Nacional de Livrarias, a Associação Brasileira de Autores de Livros Educativos (Abrale), e Associação dos Escritores e Ilustradores de Literatura Infantil e Juvenil (AEI-LIJ) e o Conselho Regional de Biblioteconomia são algumas das entidades participantes.
A campanha é coordenada pelo Escritório da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI), organismo internacional que propôs aos presidentes dos países da região ibero-americana uma ação mais forte na área como forma de promover o desenvolvimento social e econômico na região. A campanha vai continuar até a posse do novo presidente, inclusive com a publicação de anúncios em jornais e revistas e debates em diversas regiões do país.
O MANIFESTO
O manifesto faz um apelo àquele que for governar o Brasil a partir de 2007 para que a questão do livro e da leitura no país passe a ter o tratamento de política de Estado e seja incluída entre as prioridades nacionais como forma de obter o desenvolvimento econômico e social. A prática da leitura e da escrita, diz o documento, deve ser vista como “estratégia de enfrentamento do drama da fome, da pobreza, da ignorância e da violência urbana para colocar o Brasil (...) no rumo do desenvolvimento, da justiça social e da solidariedade”.
O documento faz referência aos avanços que houve na área nos últimos anos em diferentes governos, mas chama a atenção para a necessidade de o próximo presidente aprofundar as ações - dotando a área de estrutura de gestão e orçamentos compatíveis - e sobre a situação da leitura no país. Ele lembra, por exemplo, que só um em cada quatro brasileiros consegue ler textos mais complexos - como o livro e reportagens nos jornais e revistas - por causa do analfabetismo e do analfabetismo funcional.
Ainda de acordo com o texto, as crianças do país têm ocupado os últimos lugares nos estudos internacionais sobre compreensão leitora, colaborando para estancar o índice nacional de leitura em menos de 2 livros lidos por habitante/ano. As saídas para enfrentar essa realidade adversa foram debatidas por 40 mil lideranças durante as comemorações no Brasil do Ano Ibero-americano da Leitura, o Vivaleitura, celebrado em 2005 em 21 países.
Lançamento de Caderno
Além do Manifesto do Povo do Livro, Cristovam Buarque e Heloisa Helena também receberam o caderno Políticas Públicas do Livro e Leitura, que está sendo lançado pela OEI em parceria com a Cultura Acadêmica. Organizado por Galeno Amorim e com prefácio do diretor da OEI no Brasil, Daniel González, a publicação traz textos assinados por personalidades ligadas aos principais candidatos à Presidência. Chico Alencar (PSol), Cristovam Buarque (PDT), Glauber Piva/Hamilton Pereira (PT) e Maria Helena Guimarães Castro (PSDB) são os co-autores da obra. Na introdução, o secretário-executivo do Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL), José Castilho Marques Neto, faz uma análise sobre 2005 como marco para o início das mudanças que estão em andamento na área.
Os próximos encontros serão os com os candidatos Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Geraldo Alckmin (PSDB). Para assinar o Manifesto do Povo do Livro, basta acessar www.oei.org.br/manifesto.htm.

Maiores informações:
Organização dos Estados Ibero-americanos – OEI
E-mail: manifesto@livroeleitura.org.br
www.oei.org.br/manifesto.htm

sábado, 9 de setembro de 2006

Gestão documental


0 Comentários

Segundo o jornal VidaEconómica que cita uma pesquisa da Lexmark a forma como o papel é gerido está a custar milhões de euros e a ter impacto nos níveis de produtividade da banca. A Lexmark afirma que a adopção de soluções de digitalização distributiva reduz, por exemplo, em cerca de seis dias úteis o processo de crédito à habitação.

sexta-feira, 8 de setembro de 2006

Fundação Calouste Gulbenkian - 25 de Setembro - Seminário Internacional sobre Bibliotecas Escolares


0 Comentários

Ter ou não ter Bibliotecário Escolar - Valor e Impacto dos Recursos Humanos nas Bibliotecas Escolares



Investigação conduzida em diferentes países tem estabelecido relações inequívocas entre a existência de bibliotecas escolares e centros de recursos devidamente equipados e geridos com o sucesso educativo dos alunos. Nestes estudos os recursos humanos emergem como fundamentais para a gestão dos equipamentos e a implementação de serviços e programas adequados, para uma gestão de colecções que vá ao encontro das necessidades das comunidades educativas, e para a liderança e promoção da literacia da informação, cada vez mais considerada um dos fins essenciais destes equipamentos educativos e requisito para o sucesso educativo.



Esta conferência visa equacionar esta questão, ebatendo entre outros os seguintes temas:



• Qual é nos nossos dias o perfil mais adequado a um bibliotecário escolar, devidamente qualifi cado?

• Qual pode ser o seu estatuto no actual enquadramento legal do sistema educativo português?

• Quais são os percursos de formação possíveis e mais rentáveis para a formação dos bibliotecários escolares?

• Qual é o impacto que profi ssionais com formação adequada podem ter na promoção das diversas literacias, e nomeadamente na literacia da informação?


quinta-feira, 7 de setembro de 2006

Para ler A Biblioteca à Noite


3 Comentários

Transitando entre a magia e a banalidade, Alberto Manguel retrata as bibliotecas como um microuniverso que, em vão, tentamos ordenar



É nas catástrofes da Torre de Babel e da Biblioteca de Alexandria, exemplos da ambição do homem de vencer o tempo e o espaço, que o argentino Alberto Manguel se inspira no início de A Biblioteca à Noite para tentar explicar o fascínio desses lugares freqüentemente descritos como misteriosos, mágicos, repositórios de segredos indecifráveis. Uma imagem, a propósito, popularmente consagrada pela labiríntica biblioteca da abadia de O Nome da Rosa, em que Umberto Eco colocou um velho e cego guardião, numa referência mais que evidente a outro argentino, Jorge Luis Borges.



Dono de uma biblioteca instalada num antigo celeiro medieval em uma colina ao sul do rio Loire, na França, Manguel relata esse antigo anseio de reunir todas a línguas do mundo e de possuir todo o conhecimento acumulado pela humanidade. Em meio às sombras da noite, vislumbra essa dualidade indomável de tempo e de espaço, um caos que tentamos, em vão, ordenar: somos capazes de catalogar os livros de mil formas, mas eles serão sempre inesgotáveis; sempre haverá aqueles que nunca leremos, aqueles que serão folheados ao acaso e outros serão lidos repetidamente. Como o universo, quase tudo numa biblioteca é arbitrário.(...)



quarta-feira, 6 de setembro de 2006

Chamada para consulta pública e-ARQ (Brasil)


0 Comentários

A Câmara dos Deputados realizará uma reunião pública para debater o e-ARQ, Modelo de Requisitos para Sistema Informatizado de Gestão Arquivística de Documentos, atualmente disponível para consulta pública no site do Conselho Nacional de Arquivos. Esta Consulta Pública tem por finalidade promover, de forma ampla, a participação da Sociedade no processo de tomada de decisões nas ações do Conselho Nacional de Arquivos - CONARQ. Nesse processo, serão recebidas e analisadas as contribuições para a Consulta. O resultado será divulgado após a publicação da versão final do documento.

O objeto da Consulta Pública será o "MODELO DE REQUISITOS PARA SISTEMAS INFORMATIZADOS DE GESTÃO ARQUIVÍSTICA DE DOCUMENTOS - e-ARQ". O documento, elaborado pela Câmara Técnica de Documentos Eletrônicos, está sendo aberto à consulta pública até o dia 31 de outubro de 2006. Em novembro será realizada a consolidação dos resultados, e em dezembro será submetida para aprovação final pelo Plenário do CONARQ a Versão 1 e posterior divulgação. Esse documento tem por objetivo estabelecer um conjunto de condições a serem cumpridas por organizações produtoras/recebedoras de documentos, pelo sistema de gestão arquivística e pelos próprios documentos a fim de garantir a sua confiabilidade e autenticidade, bem como seu acesso. Além disso, os requisitos são necessários para permitir a identificação de documentos arquivísticos em sistemas informatizados.

É de suma importância a ampla divulgação e discussão desse documento por todos os setores envolvidos com a produção e manutenção dos documentos em formato digital, especialmente a administração pública, os fornecedores de serviços, os profissionais de arquivo, informação e ciência e tecnologia. A implementação da gestão arquivística de documentos e de sistemas informatizados confiáveis é condição fundamental para a transparência das ações governamentais, a democratização da informação e a preservação da memória registrada.

Para enviar suas contribuições clique aqui.

Fonte: http://www.ndc.uff.br/portaldereferencia/noticias.asp?cod=951

Arquivo

Categorias