quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Pacto pela Biblioteconomia Brasileira


0 Comentários

Durante o XXIV CBBD, na cidade de Maceió, ocorreu uma convocação feita pelas entidades de classe: associações, sindicatos e conselhos, pelo Sistema Conselho Federal de Biblioteconomia e Conselhos Regionais de Biblioteconomia - CFB/CRBs, para uma reunião com o objetivo de discutir e refletir sobre a Biblioteconomia no Brasil e a profissão de bibliotecário. Nesta reunião foi então lançado o Pacto pela Biblioteconomia Brasileira.

No dia 13 de setembro um grupo de bibliotecários, docentes e alunos de Biblioteconomia de Santa Catarina se reuniu no Auditório da Biblioteca Pública daquele Estado, para discutir este Pacto, e naquela plenária estadual foi produzido um importante documento que a FEBAB toma como ponto de partida para promover junto à classe Bibliotecária uma consulta pública, visando receber as contribuições de outros bibliotecários, estudantes e professores de Biblioteconomia.

As contribuições devem ser encaminhadas para febab@febab.org.br, adotando o formato apresentado no documento que está no link abaixo, indicando TÓPICOS, ESTRATÉGIAS e RESPONSABILIDADE. O prazo para enviar suas contribuições é 15 de outubro de 2011. Agradecemos a todas as pessoas que queiram participar deste movimento e contribuir para a construção coletiva desta proposta.



Acesso ao documento: http://www.febab.org.br/pacto_biblioteconomia_sc.pdf

Manuscritos do Mar Morto estão na Internet


0 Comentários

Documentos foram digitalizados e podem ser consultados online. 

Cinco rolos dos Manuscritos do Mar Morto, que incluem alguns dos textos bíblicos mais antigos, estão desde ontem disponíveis na Internet, depois de terem sido digitalizados no âmbito de projecto do Museu de Israel, em Jerusalém, e do Google, e podem ser consultados em http://dss.collections.imj.org.il/.

O Livro de Isaías, o Manuscrito da Guerra, o do Templo, o da Regras da Comunidade e o Comentário de Habacuque, o profeta, são os cinco manuscritos desde ontem online, 64 anos depois de os primeiros destes documentos terem sido descobertos em Qumran, a noroeste do Mar Morto, por um grupo de pastores que procurava uma cabra tresmalhada. 
Fonte: DN

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Visualização da informação


0 Comentários


Uma nova área está crescendo na Ciência da Informação. É a visualização da informação que pode criar num gráfico um “mix” com dados numéricos e geográficos, facilitando a compreensão do conteúdo por parte do leitor. Este importante aspecto já havia sido analisado por Richard S. Wurman, o guru da arquitetura da informação, em sua clássica obra “Ansiedade de informação” [1ª edição em 1991; 2ª edição. São Paulo: Cultura, 2005].

A visualização da informação visa selecionar os dados relevantes e a jogar fora o supérfluo, juntando texto e imagem.

Todos nós sabemos que após uma eleição somos “bombardeados” com uma verdadeira avalanche de dados numéricos: quantos votos fulano obteve, que partido ganhou numa determinada cidade, dados sobre queda de um determinado partido, etc. Este verdadeiro cipoal de números pode atrapalhar o entendimento do leitor (e principalmente, eleitor) comum! Assim, em boa hora vemos o lançamento de uma obra feita pelo colega Rondon Andrade, que nos últimos tempos, tem se dedicado à essa nova área.

A obra é o “Relatório das eleições 2010”, em boa hora disponibilizado pelo Tribunal Superior Eleitoral no URL: http://www.tse.gov.br/hotSites/CatalogoPublicacoes/pop_up/relatorio_2010.htm [tamanho 60MB, em PDF]

Nessa obra, lançada em 2011, “estão descritos os acontecimentos das eleições de 2010. Na primeira parte, são esclarecidas as principais atividades desenvolvidas, do planejamento à execução das eleições. Na segunda, encontra-se um relato sobre as inovações legislativas e jurisprudenciais que marcaram o pleito e, na última parte, o eleitor terá acesso a um vasto estudo estatístico sobre as informações existentes nos bancos de dados da Justiça Eleitoral” (homepage do TSE].

Rondon elaborou, na última parte da obra, um estudo estatístico e interessantes quadros que visam facilitar o entendimento dessa importante eleição. Ressalta-se aqui a rapidez com que os dados foram analisados e mostrados em interessantes visualizações.

Quem tiver dificuldade para fazer o download de um arquivo tão grande pode solicitar uma versão impressa, enviar um e-mail para age@tse.jus.br

Vale a pena dar uma olhada nesta bela aplicação da visualização da informação.

Murilo Cunha




segunda-feira, 26 de setembro de 2011

VOLUNTÁRIOS - ÁREA DA CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO


0 Comentários

A Delegação Regional Norte da BAD procura voluntários para colaborar na campanha BIBLIOTECA SOS ANGOCHE, da qual é co-promotora, nas tarefas de inventariação e carimbagem das ofertas de livros que foram recolhidos por instituições e particulares e que terão como destino a Biblioteca Professor Doutor José Ibraimo Abudo em Angoche – Mocambique.

Peça mais informações aqui.

domingo, 25 de setembro de 2011

UMinho: Reservar livros pelo telemóvel já é possível


0 Comentários

Fonte: Correio do Minho. Data: 25/09/2011.

URL: http://www.correiodominho.com/noticias.php?id=53983

A Universidade do Minho (UM) é pioneira no ensino superior português a oferecer uma aplicação para dispositivos móveis com o seu catálogo bibliográfico. A inovação permite às pessoas usarem o telemóvel para pesquisar e reservar publicações, consultar a ficha de utente, renovar os seus empréstimos e ver notícias, ente outras opções.

Este “catálogo mobile” acentua a aposta digital dos Serviços de Documentação da UM, que também disponibilizam os serviços através de ‘website mobile’, RSS Feeds, Facebook e twitter.

A UM é a universidade portuguesa com maior visibilidade na internet, segundo o Ranking Web of World Universities.

A nova interface para dispositivos móveis permite aceder e usar a informação das bibliotecas da UM de uma forma amigável e com todas as principais funcionalidades do catálogo.

O “catálogo mobile” pode ser acedido pelo endereço http:// aleph. sdum.uminho.pt/mobile e o ‘website mobile’ está em http://aleph.sdum.uminho.pt/mobile.

O catálogo bibliográfico em si também tem novidades. Na lista de resultados pesquisada pode-se activar RSS Feeds (filtro de conteúdos), ver de modo mais imediato links para a versão electrónica e ver a localização do exemplar na planta da Biblioteca Geral da UMinho em Braga e em Guimarães.

No registo completo é ainda possível pré-visualizar pág inas de alguns livros via Google books; ver informação adicional como o sumário, as revisões ou as notas de autor; e exportar referências para o EndNote Web, o prestigiado gestor pessoal de referências bibliográficas online.

Quatrocentos mil livros ao dispor

Os Serviços de Documentação da UM possuem perto de 400 mil livros e quase 350 mil fascículos de publicações periódicas. Em 2010 foram realizadas cerca de 180 mil transacções de empréstimo, devolução e renovação nas bibliotecas da UM por quase 12 mil utilizadores.

Realizaram-se ainda mais de dois milhões de pesquisas no seu catálogo bibliográfico, mais de 500 mil downloads de artigos na b-on - Biblioteca do Conhecimento, e mais de 1.250.000 downloads de documentos produzidos por membros da UM no RepositóriUM.

Os Serviços de Documentação da UM estão a realizar acções de apresentação/formação especialmente dirigidas aos novos alunos, organizadas através dos directores de cursos.

Bibliotecas abertas a novos alunos

Os estudantes ficam a conhecer em menos de uma hora os serviços e recursos existentes e aspectos práticos como as regras de funcionamento, o serviço de empréstimo (inclusive interbibliotecas), o acesso a vídeos, CD’s ou as pesquisas online.

As sessões decorrem até fim de Novembro e devem ser agendadas com o Gabinete de Difusão.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

DOAJ agora conta com 7.000 títulos


0 Comentários


Fonte: Directory of Open Access Journals. Data: 15/09/2011.

O Diretório de Periódicos de Acesso Livre (DOAJ, sigla em inglês) está crescendo, agora são mais de 7.000 títulos de periódicos na sua base de dados. Cerca de 45% desses títulos podem ser pesquisados a nível de artigo, num total de mais de 600 mil registros.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Inês Pedrosa espera que Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas não desapareça


1 Comentários


Fonte: Jornal de Notícias (Lisboa). Data: 15/09/2011.

URL: www.jn.pt/PaginaInicial/Nacional/Interior.aspx?content_id=1998384

A escritora Inês Pedrosa espera que a fusão da Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas com a Direcção-Geral de Arquivos, anunciada esta quinta-feira pelo Governo, não resulte no desaparecimento daquela direcção-geral, cujo trabalho considera meritório.

"Não sei qual é a configuração dessa fusão e, portanto, qual é o papel da Direcção-Geral de Arquivos. De um modo geral, eu acho que as fusões são necessárias, porque há muitas instituições que são duplicações umas das outras e que não funcionam", defendeu a escritora e directora da Casa Fernando Pessoa, em declarações à agência Lusa.

No caso da fusão destas duas direcções-gerais, Inês Pedrosa indicou que "à partida" não acredita que esta "signifique um desaparecimento da Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas (DGLB), dado que o actual secretário de Estado era um dos defensores da dita".

"Como o actual secretário de Estado da Cultura escreveu, na época, contra a integração da DGLB na Biblioteca Nacional, dizendo -- e bem - que a DGLB tem feito um trabalho muito forte e muito activo ao longo dos anos, e sem meios nenhuns, de promoção do livro, sobretudo no exterior, que tem sido importantíssima, não quero crer que dentro dessa fusão a DGLB perca alguma primazia", sustentou.

"O Francisco José Viegas é alguém que acompanhou de perto durante muitos anos o trabalho da DGLB, até enquanto escritor, enquanto participante em muitas actividades da DGLB, e sempre considerou a política do livro prioritária e a literatura um tesouro nacional a precisar de protecção", sublinhou.

De resto, "nomeou há pouco tempo um novo director que, aliás, é uma pessoa que lá trabalha há muitos anos (José Manuel Cortês)", referiu.

A escritora, que subscreveu a petição contra a extinção da DGLB durante o anterior Governo, indicou ainda: "Sem saber pormenores sobre o que significa esta fusão, em termos operacionais, não quero crer, dados os antecedentes, que isso signifique uma diminuição da DGLB".

O Plano de Redução e Melhoria da Administração Central, aprovado esta quinta-feira em Conselho de Ministros, prevê a extinção e fusão de 162 entidades públicas, das quais 23 direcções gerais, 19 institutos públicos e 19 órgãos consultivos. São mantidas 199 entidades e criados 25 novos organismos.

O documento estipula ainda uma redução de 27% do número de dirigentes superiores e intermédios.

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Autores processam universidades por criação de biblioteca on-line


0 Comentários

Autores processam universidades por criação de biblioteca on-line


Fonte:Portal G1.

URL: http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2011/09/autores-processam-universidades-por-criacao-de-biblioteca-line.html

Autores individuais e grupos de autores dos Estados Unidos, Austrália, Canadá e Estados Unidos estão processando instituições como a Universidade de Michigan (EUA) em uma tentativa de parar a criação de bibliotecas on-line. Os conjuntos de livros são feitos com mais de 7 milhões de obras protegidas por direitos autorais, que foram escaneados sem autorização, segundo os autores.

A ação judicial acusa a Universidade de Michigan de criar um repositório conhecido como HathiTrust, onde os estudantes poderiam fazer downloads ilimitados das obras que não foram impressas e cujos autores não foram localizados.

Os autores contam que obtiveram com o Google as cópias não autorizadas de cerca de 7 milhões de livros protegidos por direitos autorais.

A universidade planejava tornar cerca de 40 livros disponíveis pela internet para seus estudantes e outros membros da instituição em outubro, segundo Paul Courant, responsável pelas bibliotecas da universidade. Ele disse que representantes da universidade têm conversado com os sindicatos dos autores sobre seus planos e que o processo foi uma surpresa.

"Estou confiante de que tudo o que estamos fazendo está dentro do uso legal das obras", disse Courant.

A ação judicial tem a intenção de recolher as cópias digitais dos trabalhos, além de cobrar por outros danos.

Os autores afirmam que a Universidade de Michigan anunciou, em junho, seus planos para permitir o download ilimitado para seus estudantes e outros membros de obras escaneadas que fossem consideradas "orfãs" --trabalhos não impressos e cujos autores não foram localizados. Outras universidades decidiram realizar uma iniciativa semelhante em agosto.

"Isso é uma tentativa perturbadora de deixar de lado os direitos dos autores", disse Angelo Loukakis, de um grupo australiano de autores. "Talvez não pareça isso para alguns, mas escrever livros é um trabalho real. Esse grupo de universidades norte-americanas não tem a autoridade para decidir se, quando ou como os autores devem perder seus direitos", completou.

A leitura é cada vez mais importante para os jovens


0 Comentários

Avaliação do Plano Nacional de Leitura é hoje apresentada e o Público adianta que em 2007, entre os que tinham 15 a 24 anos, 30,6% consideraram-na "muito importante". Em Março passado, neste grupo etário, já eram 52,4% os que afirmaram o mesmo. Ler aqui a notícia.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

UE aumenta para 70 anos os direitos de autor sobre as músicas


1 Comentários

Era uma antiga reivindicação dos músicos e produtores, aumentar de 50 para 70 anos a protecção dos direitos de autor sobre as músicas, como forma de garantir a reforma dos artistas com uma grande carreira. A medida foi aprovada esta segunda-feira pelo Conselho da União Europeia.

O novo articulado chama-se Lei de Cliff, como homenagem a Cliff Richards, que liderou a campanha para a mudança legislativa. Segundo o Conselho, que reúne os ministros de todos os Estados-membros, a alteração na lei pretende “aumentar o nível de protecção dos artistas, dando um maior reconhecimento à contribuição criativa e artística”. Apesar de ter sido aprovada por maioria, as delegações de Bélgica, República Checa, Holanda, Luxemburgo, Eslováquia, Roménia, Eslovénia e Suécia votaram contra a directiva e os representantes de Áustria e Estónia abstiveram-se, refere o comunicado da UE.

Apesar de aplaudida no meio musical, a mudança de lei está também a ser alvo de várias críticas, que garantem que muitos músicos não terão grandes benefícios com a medida, sendo o maior ganho para os grandes nomes da música e para as editoras. A mudança aplica-se apenas aos direitos de autor das músicas gravadas em estúdio, que normalmente são detidos pelas editoras. Ao contrário dos direitos de autor sobre as composições, que são detidos pelos compositores.

Com a lei dos 50 anos, os direitos de autor de músicas dos Beatles, Rolling Stones e The Who, por exemplo, expirariam já nos próximos anos. O que significa que qualquer pessoa poderia usar e vender as músicas de qualquer forma, sem que os músicos e as editoras pudessem fazer alguma coisa para os deter, nem ganhando nada com isso.

Numa petição assinada por mais de 40 mil pessoas, a indústria musical pedia o aumento da protecção para os 95 anos, como nos Estados Unidos, intenção que foi negada pela UE em 2006. Hoje, a indústria musical manifesta-se agradada com a mudança. Para Mick Jagger, a decisão da UE é uma grande vantagem para os artistas. “Obviamente o negócio da música já não é o que era, as pessoas já não ganham tanto como antigamente. Os direitos de autor podem prolongar as suas vidas e as vidas das suas famílias que herdam as músicas”, disse o líder dos Rolling Stones à BBC.

A estrela dos Abba, Bjorn Ulvaeus, sublinhou o facto de continuar a ter o controlo sobre como as suas composições são usadas no futuro. “Agora não tenho que ver as músicas dos Abba a serem usadas numa publicidade para televisão”, comentou à BBC.

No anúncio da alteração da lei, o Conselho Europeu destacou que “geralmente os artistas começam as suas carreiras quando são jovens” e, portanto, o período de 50 anos não protegia as suas obras durante toda a vida. “Muitos artistas enfrentam uma redução de rendimentos no final das suas vidas”, realça o comunicado.

Plácido Domingo, que assumiu em Julho a presidência da Federação Internacional de Indústria Fonográfica (IFPI, na sigla em inglês), prometendo na altura promover as leis de protecção dos direitos autorais, mostrou-se satisfeito com a mudança. “Esta lei surge num momento especialmente importante, onde a música está amplamente disponível na Internet”, disse ao El País.

Aceda à notícia completa publicada no Público

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Morre Michael Hart, pioneiro do livro eletrônico


0 Comentários





O norte-americano Michael Hart, fundador da mais antiga biblioteca eletrônica do mundo, morreu esta terça-feira em Illinois aos 64 anos, anunciou ontem o site do Projeto Gutenberg.

Os livros eletrônicos provavelmente não existiriam hoje, se não tivesse sido Michael Hart em 1971 a lembrar-se de escrever a Declaração de Independência dos Estados Unidos no computador e torná-la acessível às outras pessoas. Um gesto que hoje parece banal foi há 40 anos um passo revolucionário.

Foi em 1971 que Michael Hart criou o Projeto Gutenberg, o primeiro dedicado à construção de uma grande biblioteca universal acessível a partir dos computadores. A ideia foi a criação de uma biblioteca digital gratuita, atualmente com mais de 36 mil livros, em mais de 40 idiomas, que se encontram em domínio público. Os formatos disponibilizados são: ePub, Kindle, HTML e txt.

URL do Projeto Gutenberg: http://www.gutenberg.org/

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Livros digitais: O futuro?


0 Comentários

Os livros digitais estão a ganhar terreno e a começarem a fazer parte do quotidiano das escolas. Em Corrèze, França, iPads foram distribuídos por alunos do sexto ano.
Enquanto nos países desenvolvidos as novas tecnologias entram nas escolas, nos países em desenvolvimento, como a Colômbia, os materiais didácticos mais convencionais são quase inexistentes.
Para mitigar as necessidades nas comunidades rurais surgiu a biblioteca itinerante Biblioburro....  

Fonte: Euronews

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Abertas candidaturas ao RCAAP


0 Comentários

A Fundação para a Computação Científica Nacional (FCCN) tem abertas, até 19 de Setembro, as candidaturas para o alojamento de repositórios no RCAAP (Repositório de Científico de Acesso Aberto de Portugal).

As candidaturas podem ser apresentada por instituições científicas e do ensino superior nacional e este concurso diz respeito à criação de repositórios institucionais em regime de SARI (Serviço de Alojamento de Repositórios Institucionais).

O SARI é um serviço de alojamento gratuito destinado às instituições do sistema científico e do ensino superior, tendo ainda associados vários serviços como a gestão e manutenção da infra-estrutura, cópias de segurança e serviço de helpdesk.

Fonte: iGOV

sábado, 3 de setembro de 2011

Chamada de novos trabalhos para a Prisma.com n.º 16 - até 16 de Outubro de 2011


0 Comentários

Até 16 de Outubro de 2011 serão aceites propostas de artigos, entrevistas e recensões para publicação na PRISMA.COM n.º 16.

PRISMA.COM, propriedade da unidade de investigação CETAC.MEDIA (Centro de Estudos em Tecnologias, Artes e Ciências da Comunicação), é uma publicação on-line dedicada à pesquisa de temas, problemas e casos de intersecção e convergência das novas tecnologias digitais com a complexidade dos fenómenos de informação e comunicação.PRISMA.COM publica: a) artigos de natureza teórica, ensaística ou de comentário e reflexão, bem como trabalhos monográficos nos domínios das Ciências da Informação e Comunicação (CIC); b) trabalhos de natureza empírica, privilegiando a sua natureza inter e transdisciplinar; c) Recensões críticas da literatura própria destes domínios; d) noticiário sobre actividades em curso ou a desenvolver, bem como entrevistas e outros materiais de carácter informativo e de divulgação nestas áreas do conhecimento.

A publicação das colaborações será sujeita a avaliação prévia, por especialistas, em regime de anonimato.

Os artigos devem respeitar as normas e estilos de redacção, e ser submetidos por via electrónica, para o e-mail da Revista Prisma.Com.

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Declaração de Maceió: Competênca em informação


0 Comentários


DECLARAÇÃO DE MACEIÓ SOBRE A COMPETÊNCIA EM INFORMAÇÃO



Vivemos em uma sociedade mediada pela informação, porém, os recursos para seu acesso, uso, avaliação e comunicação são insuficientes para atender às demandas da cidadania. Em decorrência, é necessária a formação para o desenvolvimento da Competência em Informação que atenda a essas demandas.

Os Grupos de Trabalho do Seminário “Competência em Informação: cenários e tendências”, realizado no XXIV Congresso Brasileiro de Biblioteconomia, Documentação e Ciência da Informação, consideram importante transmitir à sociedade as suas principais reflexões:

1. As bibliotecas e outras instituições relacionadas com a informação estão conclamando a fomentar a melhoria dos níveis educacionais de toda a população, mediante formação para o desenvolvimento humano e profissional, atividades de promoção da leitura, para o exercício da cidadania e o aprendizado ao longo da vida.

2. As bibliotecas e outras instituições relacionadas com a informação devem estabelecer parcerias para ações estratégicas e políticas públicas envolvendo o sistema de educação obrigatória. Destaca-se a base inicial para a capacitação no uso da informação, o papel social da biblioteca escolar como centro de recursos para a aprendizagem e o desenvolvimento de Competência em Informação.

3. As escolas de formação em Biblioteconomia e Ciência da Informação deverão integrar conteúdos relativos à Competências em Informação nos seus projetos políticopedagógicos.

4. As associações profissionais deverão dar prioridade a oferta de atividades de formação contínua, incluindo desafios decorrentes da necessidade da Competência em Informação, a fim de propiciar atualização de acordo com as tendências contemporâneas.

5. As bibliotecas, instituições, organismos e profissionais interessados no fomento e promoção da Competência em Informação deverão estabelecer relações locais, regionais, nacionais e internacionais, para a coordenação e desenvolvimento de ações conjuntas.

Os participantes do “Seminário sobre Competência em Informação: Cenários e Tendências” se comprometem a envidar esforços junto as instituições, organismos e associações de sua abrangência profissional e geográfica, para conquistar o apoio público no reconhecimento das considerações deste documento.



Em Maceió, Alagoas, Brasil, 09 de agosto de 2011.

WorldCat completa 40 anos


0 Comentários


URL: http://www.worldcat.org/?lang=pt



O WorldCat completou, no final de agosto de 2011, 40 anos de existência. Ele foi o primeiro catálogo coletivo a nível global. Criado em 1971, o antigo OCLC Union Catalog and Shared Cataloging – atualmente conhecido como WorldCat – recebeu no primeiro dia, 133 registros bibliográficos em linha!

Atualmente, o WorldCat possui mais de 1.7 bilhão de itens armazenados em mais de 10.000 bibliotecas ligadas à rede do OCLC.

Parabéns a esse importante pioneiro!

Murilo Cunha

Arquivo

Categorias