quarta-feira, 2 de junho de 2010

Explosão de dados




Fonte: http://readwriteweb.com.br/2010/06/01/a-iminente-explosao-de-dados/

Um dos principais aspectos da Internet das Coisas – onde os objetos reais são conectados à Internet – é a enorme quantidade de novos dados na web que essa prática irá resultar. Quanto mais “coisas” estão sendo conectadas à Internet, mais dados são carregados e baixados na nuvem. E isto além da quantidade crescente de conteúdo gerado pelo usuário – que aumentou em 15 vezes nos últimos anos de acordo com uma apresentação feita pela VP da Google Marissa Mayer em Agosto do ano passado na Xerox PARC. Marissa disse na apresentação que esta explosão de dados “é maior do que a lei de Moore.”

Durante uma visita de Richard MacManus a Hewlett Packard Labs ele teve uma conversa com o Parthasarathy Ranganathan, um tecnólogo da HP Labs, sobre este grande fluxo de dados para a web.

Assim como a Marissa Mayer, o tecnólogo comparou a taxa de crescimento dos dados online com a Lei de Moore. Ele disse que realmente o fluxo está crescendo mais rápido que a Lei de Moore. O CEO da HP Mark Hurd falou em Junho de 2009 que “mais dados serão criados nos próximos quatro anos do que em toda a história do planeta.”

281 Exabytes de Dados Online em 2009
Em sua apresentação na PARC, curiosamente intitulada “A Física dos Dados,” Marissa Mayer observou que houve três grandes mudanças de dados na Internet nos últimos anos:

Velocidade (dados em tempo-real);
Escala (“poder de processamento sem precedentes”);
Sensores (“novos tipos de dados”).
Marissa Mayer chegou a dizer que havia cinco exabytes de dados online em 2002, sendo que em 2009 esse número foi para 281 exabytes. Essa é uma taxa de crescimento de 56 vezes em 7 anos. Parcialmente, segundo ela, esse foi o resultado do maior número de upload de dados das pessoas. Ela disse ainda que o usuário comum realizou 15 vezes mais uploads em 2009 do que três anos antes.

Innovation at Google: the physics of data [PARC Forum]Popout
A Revolução dos Sensores
Marissa Mayer falou sobre “uma revolução dos sensores,” incluindo dados dos celulares. Ela observou que “os celulares de hoje são quase como as pessoas,” eles possuem sentidos como a visão (câmera), audição (microfones) e o tato (touch screen).

Parthasarathy Ranganathan da HP usou o termo “nano sensores onipresentes,” ou seja, múltiplas dimensões por sensor, como:

Vibração
Tilt
Rotação
Navegação
Som
Fluxo do Ar
Luz
Temperatura
Dados Biológicos
Química
Umidade
Pressão
Localização
Parthasarathy ainda disse que em breve haverá milhões de sensores trabalhando em tempo-real com amostra de dados, a cada segundo. Ele ainda disse que haverá muitos aplicativos diferentes para estes dados; incluindo de varejo, de defesa, tráfego, sísmicos, petróleo, fauna e de modelagem climática.

Uma Web Exascale
A HP vê o seu papel de fornecer a plataforma de computação necessária para lidar com esse fluxo enorme de dados e com a complexidade de processamento em tempo-real. A Google claramente se vê como um prestador de serviços web exascale.

Nós ainda não sabemos quais empresas de computação ou Internet serão bem sucedidas nos próximos 5 a 10 anos. Mas elas terão de saber como processar e dar sentido a enorme quantidade de dados da web, e fazer isso em tempo-real.

Innovation at Google: the physics of data [PARC Forum]Popout

A Revolução dos Sensores
Marissa Mayer falou sobre “uma revolução dos sensores,” incluindo dados dos celulares. Ela observou que “os celulares de hoje são quase como as pessoas,” eles possuem sentidos como a visão (câmera), audição (microfones) e o tato (touch screen).

Parthasarathy Ranganathan da HP usou o termo “nano sensores onipresentes,” ou seja, múltiplas dimensões por sensor, como:

Vibração
Tilt
Rotação
Navegação
Som
Fluxo do Ar
Luz
Temperatura
Dados Biológicos
Química
Umidade
Pressão
Localização
Parthasarathy ainda disse que em breve haverá milhões de sensores trabalhando em tempo-real com amostra de dados, a cada segundo. Ele ainda disse que haverá muitos aplicativos diferentes para estes dados; incluindo de varejo, de defesa, tráfego, sísmicos, petróleo, fauna e de modelagem climática.

Uma Web Exascale
A HP vê o seu papel de fornecer a plataforma de computação necessária para lidar com esse fluxo enorme de dados e com a complexidade de processamento em tempo-real. A Google claramente se vê como um prestador de serviços web exascale.

Nós ainda não sabemos quais empresas de computação ou Internet serão bem sucedidas nos próximos 5 a 10 anos. Mas elas terão de saber como processar e dar sentido a enorme quantidade de dados da web, e fazer isso em tempo-real.

Arquivo

Categorias