segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Bibliotecas entram na era do iPod




Pode ter chegado a hora de tirar da gaveta aquele velho cartão de biblioteca. Na esperança de atrair leitores, as bibliotecas expandiram imensamente suas listas de livros, música e filmes em formato digital que podem ser baixados pelos seus frequentadores para computadores ou aparelhos de MP3. E tudo isso a custo zero, o que difere, por exemplo, do conteúdo baixado no iTunes, da Apple, ou na Amazon.com.

Em Phoenix, por exemplo, as bibliotecas da cidade se uniram e criaram uma biblioteca digital que no momento tem cerca de 50 mil títulos de livros electrónicos, audiobooks, música e vídeos que podem ser "retirados" de qualquer lugar.

Assim que os usuários os descobrem, diz Tom Gemberling, bibliotecário de recursos electrónicos da Biblioteca Pública de Phoenix, o programa muitas vezes se prova imensamente popular.

Não muito tempo atrás, Gemberling visitou uma área de trailers local para conversar sobre o programa com 100 idosos que regularmente viajam em seus trailers e casas móveis.
- Eles estavam aplaudindo e celebrando, no final. Estavam muito animados. Costumam viver em suas casas móveis e, por isso, podem estar na estrada em qualquer parte, e basta que liguem o computador e se conectem ao catálogo da biblioteca pública de Phoenix para baixar um livro e ouvi-lo enquanto percorrem as estradas - afirmou o bibliotecário.

Disponíveis em milhares de bibliotecas dos Estados Unidos, os programas funcionam assim: primeiro, é preciso um cartão de biblioteca e acesso à Web, e alguns softwares que podem ser baixados facilmente - Adobe Digital Editions, Mobipocket Reader ou OverDrive Media Console.

Depois disso, basta visitar o site da biblioteca, seleccionar alguns títulos, acrescentá-los à sacola digital de livros e apertar o botão de download. Caso o título não esteja disponível, o nome pode ser arquivado para futuro download.

De acordo com a biblioteca e o título, o item continua no computador por entre uma e três semanas antes de desaparecer, o que significa que o usuário não tem o trabalho de devolver o livro, CD ou DVD à biblioteca.

1 Comentários:

Tec. Biblioteca disse...

Realmente faz todo o sentido dar uso às potencialidades da tecnologia para facilitar o acesso à informação, mas quando é que as bibliotecas públicas, em Portugal, vão começar a disponibilizar este género de serviços??

Será que os objectivos de uma biblioteca só se medem pelo número de visitantes da biblioteca? Vai durar muito este absurdo 'obsoleto'?

Arquivo

Categorias