sábado, 8 de maio de 2010

Visualização da informação





A tradutora dos números
Por que uma artista gráfica brasileira que transforma dados complexos em imagens simples foi eleita uma das mulheres mais influentes do mundo da tecnologia e dos negócios
Autor: Maurício Meireles
Fonte: Revista Época. Data: 7/05/2010.
URL: http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI138964-15259,00-A+TRADUTORA+DOS+NUMEROS.html


OLHAR PESSOAL
Fernanda em seu escritório, em Boston. Ela descobriu a vocação ao criar um gráfico para organizar seus e-mails
A mente humana tem a habilidade inata de reconhecer padrões. Mas a gente não consegue usar esse dom quando depara com centenas de números ao mesmo tempo – seja desempenho da Bolsa de Valores, seja censo populacional ou indicadores sociais. A brasileira Fernanda Viégas, Ph.D. pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), um dos principais centros de inovação tecnológica, está ajudando a resolver esse problema. Aos 38 anos, ela acaba de entrar para a lista das mulheres mais influentes do mundo da tecnologia feita pela Fast Company, revista sobre tecnologia e negócios. Foi escolhida porque faz os números falar a língua de nossa mente. Sua empresa, a Flowing Media, que está completando seu primeiro mês, cria formas inovadoras e originais de organizar dados, de modo que qualquer pessoa entenda.

A formação de Fernanda não é convencional porque ela demorou a descobrir que profissão queria. Paulistana radicada no Rio de Janeiro, ela se desiludiu primeiro com a faculdade de engenharia química e depois com a de linguística. Conseguiu uma bolsa de estudos nos Estados Unidos e foi estudar educação na Universidade do Kansas. No meio do curso, resolveu trocar para design gráfico. Gostou, foi até o fim – e descobriu que não queria ser designer. “Até gostava, mas vi que não queria passar a vida desenhando capa de DVD.” Foi parar no laboratório de mídia do MIT, onde passaria os próximos sete anos. O laboratório reúne pessoas das mais diversas áreas de conhecimento – músicos, cientistas, designers – que têm a tecnologia como ligação.

Fernanda descobriu a visualização de dados em 2005, quando olhou para o arquivo de e-mails trocados com sua família nos últimos dez anos. “Eram minhas lembranças, minha história. E não havia nenhum jeito legal de olhar dez anos de mensagens”, diz. Ela criou um gráfico que mostrava os e-mails por palavras-chave, a partir dos assuntos mais falados no corpo das mensagens. “Foi emocionante.” A experiência mostrou como era possível usar técnicas de manipulação de dados, antes reservados a fins científicos, para se relacionar. “As pessoas que trocaram os e-mails se divertiam vendo os gráficos gerados, se lembrando dos momentos vividos. Dava para ver quando um começou a namorar outro pelos assuntos mais usados nas mensagens daquele período.”

Graças a criações assim, Fernanda foi contratada para trabalhar com gráficos na IBM. No final de 2007, foi uma das criadoras do projeto que a tornaria conhecida: o Many Eyes. O site permite que qualquer pessoa crie gráficos e que a comunidade de usuários contribua para encontrar padrões ou anomalias em qualquer volume colossal de dados. Antes do projeto, a visualização de dados era usada só para números. “Dois dias depois de o site ser criado, vimos que as pessoas queriam visualizar textos e não tínhamos suporte para isso”, afirma Fernanda. O problema foi resolvido. Nas eleições americanas, as pessoas começaram a analisar os discursos dos candidatos. Descobriram que as palavras mais comuns do discurso de posse de Obama eram “América” e “nação”, enquanto George Bush falava em “América” e “liberdade”.

Os americanos usaram os gráficos de Fernanda para comparar os discursos de Obama e George Bush
É a primeira vez que uma técnica de uso científico chega às mãos das pessoas comuns. Para atingi-las, Fernanda e seu sócio também criaram a exposição A mente elástica, que entrou para a coleção permanente do Museu de Arte Moderna de Nova York, o MoMA. “Gostamos de usar a técnica para visualizar coisas que nunca tinham sido vistas dessa forma”, diz. Partindo desse princípio eles criaram o Mapa da Carne, um gráfico interativo que permite ao usuário ver onde mulheres querem ser tocadas e onde os homens querem tocá-las, e vice-versa. Seguindo o mesmo conceito, há o Web Seer, que faz relações entre os resultados de buscas do Google. Ao digitar Flamengo e Corinthians no site, nota-se que há uma interseção de interesses entre quem faz essas duas buscas (leia o gráfico ao abaixo). É provavelmente o que as torcidas têm em comum.

Por que algo assim é importante? Governos e empresas têm oferecido mais informações públicas na internet. O Banco Mundial acaba de colocar em seu site números sobre indicadores sociais em todos os países. Mas é difícil saber o que fazer com tanta informação. No Many Eyes, as pessoas podem usar esses números para fazer análises. É o fenômeno que o crítico e escritor Howard Rheingold chamou de “multidão inteligente” – quando todas as pessoas participam da construção do conhecimento. Para isso funcionar, a visualização precisa ser fácil e atraente. Essa é a meta de Fernanda. Mergulhadora há dez anos, ela se inspira no mundo submarino: “No dia que criar um gráfico tão bonito como uma anêmona, penduro as chuteiras”.


O QUE ELES TÊM EM COMUM?
O site Web Seer, criado por Fernanda, compara resultados de buscas no Google. A comparação entre Flamengo e Corinthians mostra as semelhanças nos resultados.

5 Comentários:

jefhcardoso on 11 maio, 2010 disse...

Olá Murilo, estou aqui em uma visita relâmpago, vim lhe convidar a ler o novo capítulo de “O Diário de Bronson (A Continuação de O Chamado)” e deixar o seu comentário.
Retornarei com melhores modos. Tenha uma boa semana.
Abraço do Jefhcardoso!
http://jefhcardoso.blogspot.com

Paulo Sousa on 12 maio, 2010 disse...

A visualização de informação complexa é um dos campos emergentes com maior potencial para os profissionais da informação aprofundarem os seus estudos e aplicarem novos métodos e técnicas no seu trabalho diário!

Anónimo disse...

Nossa, q blog interessante!!Amei!Entrem ai no meu tbm!!
fallinginreal.zip.net
Comentem!!

Murilo Cunha on 15 maio, 2010 disse...

Para aqueles que desejam conhecer um pouco sobre visualização da informação sugiro a leitura do clássico "A ansiedade da informação" (2a. edição), de Richard Saul Wurman. Ele foi o criador do termo "arquitetura da informação"!
Resumo da obra:"Informação demais exige que se aprenda a selecionar dados relevantes e a jogar fora o supérfluo. Senão, a papelada se acumula e a ansiedade cresce. Exige também que se saiba comunicar em texto e imagem, para evitar confusão e não virar descartável. Tudo isso está neste manual de comunicação, ideal para o dia-a-dia de quem vive na era da Internet".
Murilo Cunha

Professor Murilo

文章 on 26 julho, 2015 disse...

餐飲設備 製冰機 洗碗機 咖啡機 冷凍冷藏冰箱 蒸烤箱 關島婚禮 巴里島機票 彈簧床 床墊 獨立筒床墊 乳膠床墊 床墊工廠 產後護理之家 月子中心 坐月子中心 坐月子 月子餐 銀行貸款 信用貸款 個人信貸 房屋貸款 房屋轉增貸 房貸二胎 房屋二胎 銀行二胎 土地貸款 農地貸款 情趣用品 情趣用品 腳臭 水晶 長灘島 長灘島旅遊 長灘島景點 長灘島必買 婚禮顧問 婚禮顧問 花蓮民宿 花蓮民宿

Arquivo

Categorias